Repensando as Aprendizagens – um estudo a partir de Lajonquière

Elaine Flávia Marian, Reguita Krüger Cunha, Melissa Probst

Resumo


Quando abordada a temática “aprendizagens”, são diversas as pesquisas e teorias que discutem a respeito do tema. Atualmente, as discussões giram em torno do repensar os processos, sejam processos de ensino ou de aprendizagem, de modo a melhor compreender a realidade educacional em que a escola se encontra inserida no atual contexto. Acredita-se que repensar os processos de aprendizagem e discutir sobre as principais teorias, rumos e desafios no âmbito desse assunto é fundamental. Este estudo foi realizado com base em atividade interdisciplinar do curso de licenciatura em Pedagogia da Uniasselvi. Nesse âmbito, elencaram-se os textos de Leandro de Lajonquière, por acreditar que estes possam auxiliar numa discussão crítica das principais teorias existentes no sentido de repensar as aprendizagens. A motivação para a realização desse estudo parte da percepção da existência de preconceitos existentes no âmbito educacional acerca do tema aprendizagem, bem como do fato de aparecer nos discursos pedagógicos (escolares) uma suposta individualidade e subjetividade que resultariam num respeito ao ritmo individual que na prática nem sempre ocorre. De cunho bibliográfico, este estudo é baseado na análise, leitura e releitura dos textos do autor em questão, com vistas a refletir sobre maneiras para superar problemas de aprendizagem na educação escolar. De antemão, sabe-se da não existência de fórmulas miraculosas capazes de sanar totalmente tais dificuldades, no entanto, a partir do estudo realizado percebe-se que, mesmo que os problemas de aprendizagem não deixem de existir, existem discussões na direção da superação dos desafios educacionais.

Palavras-chave


Lajonquière; Aprendizagem; Desafio

Texto completo:

PDF

Referências


LAJONQUIÈRE, Leandro de. A criança, “sua” indisciplina e a psicanálise. In.: AQUINO, Julio Groppa (org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus, 1996b.

__________. Infância e ilusão (psico)pedagógica: escritos de psicanálise e educação. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

__________. Para repensar as aprendizagens: De Piaget a Freud. A psicopedagogia entre o conhecimento e o saber. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 1996a.

__________. A psicanálise e o mal-estar pedagógico. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 8, mai./ago. 1998, p. 92-98. Disponível em: . Acesso em: 03 set 2012.

__________. De como jogamos fora a crianças com a água suja de amoródio. In: Formação de Profissionais e a criança-sujeito, 2008. Anais Eletrônicos do VII Colóquio do LEPSI – Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre a Infância. Disponível em: . Acesso em: 03 set 2012.

__________. Editorial. Estilos da Clínica, São Paulo, v. 11, n. 21, dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 13 set 2012.

__________. Educação e infanticídio. Educação em revista, Belo Horizonte, v. 25, n. 1, abr. 2009, p. 165-177. Disponível em: . Acesso em: 7 ago 2012.

__________. Editorial. Estilos da Clínica, São Paulo, v. 10, n. 18, p. 10-11, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 03 set 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2013v1n2p29-39