A educação social em Portugal: novos desafios para a identidade profissional

Paulo Delgado, Fátima Correia, Teresa Martins, Sílvia Azevedo

Resumo


A Educação Social surge, em Portugal, devido sobretudo à exigência dos sistemas de proteção social. Enquanto profissão, a Educação Social realiza-se no âmbito das ciências da educação, enquadrada pela Pedagogia Social. A Educação Social desenvolve-se pela diversidade de categorias profissionais e de perfis de competências e áreas disciplinares. O reconhecimento da identidade profissional dos educadores sociais portugueses depende, ainda, da polivalência dos contextos de trabalho e populações com os quais interage. A sua identidade profissional deve evidenciar o compromisso educativo do seu trabalho social, que supera lógicas de ação assistencialistas e se centra em lógicas de desenvolvimento e capacitação dos sujeitos. Neste artigo, é dado destaque à Pedagogia Social, enquanto saber matricial de referência dos educadores sociais. A Pedagogia Social constitui-se como a ciência da Educação Social, conferindo-lhe a própria especificidade da profissão. Por outro lado, o exercício profissional da Educação Social requer dos seus profissionais uma formação rigorosa, inicial e contínua, de forma a incorporar novos saberes e posturas para se adaptar a novos desafios e realidades. A educação social deve ser capaz de acompanhar as políticas sociais, participando permanentemente na negociação do contrato social. Partindo destes pressupostos, é dado a conhecer alguns desafios que se colocam à Educação Social em Portugal.

Palavras-chave


Educação Social, Pedagogia Social, Identidade Profissional, Portugal, Desafios Profissionais

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referências


AIEJI – International Association of Social Educators (s/data). The Barcelona Declaration 2003. http://aieji.net/wp-content/uploads/2010/12/Barcelona-declaration.pdf.

ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS TÉCNICOS SUPERIORES DE EDUCAÇÃO SOCIAL (APTSES) (s/data). Estatutos da Associação dos Profissionais Técnicos Superiores de Educação Social. http://aptses.pt/sites/default/files//pe/ESTATUTOSAPTS ES.pdf.

AZEVEDO, S. Técnicos Superiores de Educação Social. Necessidade e Pertinência de um Estatuto Social. Porto: Fronteira do Caos Editores. 2011

AZEVEDO, S. CORREIA, F. (2013). A Educação Social em Portugal: evolução da identidade profissional. RES – Revista de Educación Social. 17. http://www.eduso.net/res/pdf/17/ascport_res_17.pdf.

BAPTISTA, I. Educação Social, um espaço profissional com valor e sentido. Espaço(s) de Construção de Identidade Profissional. 55-60. Porto: Universidade Portucalense Infante D. Henrique. 2001

CABANAS, J. Antecedentes históricos de la Educación Social. In A. Petrus (coord.). Pedagogía Social. 67-91. Barcelona: Ariel. 1998.

CANASTRA, F. A emergência da profissão do Educador Social: uma aproximação a partir dos processos de profissionalização. Revista de Ciências de Educação. 24.17-32. http://www.am.unisal.br/pos/Stricto-Educacao/revista_ciencia/ EDUCACAO_24.pdf. 2011.

CAPUL, M. LEMAY, M. Da Educação à Intervenção Social. Volume 1. Porto: Porto Editora. 2003.

CARIDE, J. Las fronteras de la Pedagogia Social: perspectivas científica e histórica. Barcelona: Gedisa. 2005.

CARIDE, J. TRILLO, F. (Dir.). Dicionario Galego de Pedagoxía. Santiago de Compostela: Xunta de Galicia e Editorial Galaxia. 2010.

CARVALHO, A. BAPTISTA, I. Educação Social. Fundamentos e estratégias. Porto: Porto Editora. 2004.

DELGADO, P: Os Direitos da Criança. Da participação à responsabilidade. Porto. Profedições. 2006.

DELGADO, P. CARDOSO, M. A Educação Social em Portugal: implantação, realidade actual e desafíos futuros. 3º Congresso Iberoamericano de Pedagogia Social e XXIV Seminário Interuniversitário de Pedagogia Social. Porto Alegre: Sociedade Ibero-Americana de Pedagogia Social (SIPS), em parceria com a Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). 2011.

DÍAZ, A. Uma aproximação à Pedagogia-Educação Social. Revista Lusófona de Educação. 7. 91-104. 2006.

NATORP, P. Pedagogía Social. Teoría de la educación de la voluntad sobre la base de la comunidad. Madrid: Biblioteca Nueva (ed. Original 1898). 2001.

ORTEGA, J. Educación Social Especializada. Barcelona: Ariel. 1999.

PÉREZ SERRANO, G. Derechos Humanos y Educación Social. Revista de Educación, monográfico Educacíon Social, n.º 336, pp. 19-39. 2005.

PÉREZ SERRANO, G. Pedagogía Social – Educación Social. Construcción Cientifica e Intervención Práctica. Madrid: Narcea Ediciones. 2009.

PETRUS, A. Pedagogía Social. Barcelona: Ariel. 1998.

RAMOS, E. A formação dos educadores especializados em âmbito penitenciário na perspectiva da Pedagogia Social. Revista Portuguesa de Educação. 19 (1). 129-152. Braga: CIEd – Universidade do Minho. 2006.

SERAPICOS, A. Alguns desafios que se colocam à Educação Social. Cadernos de Estudo. 3.7-15. Porto: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti. 2006.

TIMÓTEO, I. A evolução da Educação Social. Perspetivas e desafios contemporâneos. Praxis Educare. 1. 12-18. 2013

VEIGA, S. CORREIA, F. O Perfil do Educador Social. Revista Espaço S – Revista de Investigação e Intervenção Social do ISCE. (pp.55-64). 2.ª série. N.º3. Mangualde: Edições Pedago. 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2014v3n1p113-124