Aos pés da águia alada: os grupos escolares e a infância sergipana nos tempos de Graccho Cardoso (1922-1926)

Magno Francisco de Jesus Santos

Resumo


No alvorecer do século XX, em Sergipe, os republicanos buscaram redefinir os traços das principais cidades do estado, embelezando-as e dotando-as de construções imponentes. O objetivo deste artigo é compreender o discurso dos grupos escolares criados em Sergipe no governo Graccho Cardoso (1922-1926) e os discursos acerca da formação da infância sergipana. Realizamos uma análise acerca do processo de implantação desse modelo de instituição por meio de documentos escritos e iconográficos e dos aspectos que intervieram nesse processo. Assim eclodiram os monumentos que embelezaram as cidades sergipanas e tentaram forjar uma identidade republicana respaldada pelo processo civilizatório.


Texto completo:

PDF

Referências


BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. “Desfiles Patrióticos: Memória e Cultura Cívica dos Grupos Escolares de Curitiba (1903-1971)”. In: VIDAL, Diana Gonçalves (org). Grupos Escolares: Cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). São Paulo: FAPESP/ Mercado das Letras, 2006.

BERGER, Miguel André. “A Prática pedagógica e avaliativa no cotidiano dos grupos escolares”. In: NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. Problemas de educação escolar e extra-escolar. São Cristóvão-SE; Editora UFS, 2005, p. 63-100.

BERGER, Miguel André. A instrução primária em Sergipe ma era da modernidade: analisando a trajetória dos grupos escolares. São Cristóvão. 2006. 29 f. Relatório (Pesquisa Fap/CNPq). UFS.

BERSTEIN, Serge. A cultura política. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean-Francois. Para uma História cultural. Lisboa: Estampa, 1998.

BUFFA, Ester & PINTO, Gelson de Almeida. Arquitetura e Educação: organização do espaço e propostas pedagógicas dos grupos escolares paulistas. 1893- 1971. São Carlos- SP: Brasília: EDUFSCAR, INEP, 2002.

BURKE, Peter. Testemunha Ocular: História e imagem. Tradução Vera Maria Xavier dos Santos. Bauru-SP: EDUSC, 2004.

CABRAL, Mário. Roteiro de Aracaju. 3ª Ed. Aracaju: Banese, 2002.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial. Rio de Janeiro: UFRJ/ Relume-Dumá, 1996.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990.

ELIAS, Norbert. O Processo Civilizador: uma História dos Costumes. Vol. 1. Trad. Ruy Jungmann. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

ESCOLANO, Agústin. “Arquitetura como programa: espaço-escola e currículo”. In: Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Trad. Alfredo Veiga Neto. 2ª ed. Rio de Janeiro: DP & A, 2001.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos Pardieiros aos Palácios: cultura escolar e urbana em belo Horizonte na Primeira República. Passo Fundo: UFP, 2000.

GINZBUG, Carlo. Sinais, raízes de um paradigma indiciário. In: Mitos, Emblemas, Sinais: morfologia e História. Trad. Frederico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 5ª ed. Campinas-SP: Ed. da UNICAMP, 2003.

LEVI, Giovanni. A Herança Imaterial: carreira de um exorcista no Piemonte do século XVII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

MONARCHA, Carlos “Arquitetura escolar republicana: a Escola Normal da Praça e a construção de uma imagem de criança”. In: FREITAS, Marcus Cezar de. História Social da Infância no Brasil. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 2003, p. 101-140.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. “A escola no espelho: São Paulo e a implantação dos grupos escolares no Estado de Sergipe”. In: VIDAL, Diana (org). Grupos Escolares. Cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas-SP. Mercado das Letras, 2006. p. 153-172.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. In: Projeto História: História e cultura. São Paulo: Editora da PUC, 1981, p. 7-28.

NUNES, Maria Thetis. História da Educação em Sergipe. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Além do Silêncio: espaço, arquitetura e educação no Grupo Escolar Barão de Maroim. São Cristóvão, 2005. 113 f. Monografia (Licenciatura em História). DHI, CECH, UFS.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Ecos da Modernidade: a arquitetura dos grupos escolares sergipanos (1911-1922). São Cristóvão: EDUFS, 2013.

SERGIPE. Mensagem do presidente do estado de Sergipe Maurício Graccho Cardoso dirigida a Assembléia Legislativa de Sergipe em 07 de setembro de 1924, ao instalar a 2ª sessão Ordinária da 15ª Legislatura. Aracaju: Imprensa Official, 1924. APES, Diversos Sergipe, Mensagens. Cx. 05, doc. 06, vol. 85.

SERGIPE. Mensagem do presidente do estado de Sergipe Maurício Graccho Cardoso dirigida a Assembléia Legislativa de Sergipe em 07 de setembro de 1925, ao instalar a 3ª sessão Ordinária da 15ª Legislatura. Aracaju: Imprensa Official, 1925. APES, Diversos Sergipe, Mensagens. Cx. 05, doc. 07, vol. 86.

SERGIPE. Mensagem do presidente do estado de Sergipe Maurício Graccho Cardoso dirigida a Assembléia Legislativa de Sergipe em 07 de setembro de 1926, ao instalar a 1ª sessão Ordinária da 16ª Legislatura. Aracaju: Imprensa Official, 1926. APES, Diversos Sergipe, Mensagens. Cx. 05, doc. 08, vol. 87.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de Civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1889-1910). São Paulo: Ed. da UNESP, 1998.

VIDAL, Diana Gonçalves. Culturas Escolares: estudo sobre práticas de leitura e escrita na escola pública primária (Brasil e França, final do século XIX). Campinas-SP: Autores Associados, 2005.

VIÑAO FRAGO, Antonio. “Do espaço escolar e da escola como lugar: propostas e questões”. In: Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Trad. Alfredo Veiga Neto. 2ª ed. Rio de Janeiro: DP & A, 2002.

VIÑAO FRAGO, Antonio. El espacio y El tiempo escolares como objeto históricos. In: Contemporaneidade e Educação. Nº 7. Rio de Janeiro: IEC, 2000. p. 100-101.

VIÑAO FRAGO, Antonio. Tiempos Escolares, tiempos sociales: la distribución del tiempo e del trabajo en la enseñanza primaria en España (1838-1936). Barcelona: Ariel, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2014v2n3p59-70


Indexada em: