NEGROS, INTERNET E CIÊNCIA: A REPRESENTATIVIDADE E SUAS WEBCONEXÕES

  • Alexandre Meneses Chagas Universidade Tiradentes
  • Leandro Sant’Anna Santos

Resumo

A população negra é uma das principais vítimas de discriminação, a falta de negros em campanhas publicitárias, em cargos de alto escalão, em produções científicas e em programas de pós-graduação contribuem para a diminuição de expectativas positivas para os negros. Com o acesso à internet o ambiente de discussão sobre esse assunto tem alcançado índices de audiência importantes e criado um ativismo capaz de movimentar a sociedade. Por isso, este artigo tem o objetivo de discutir a importância de debates sobre representatividade negra em ambientes científicos e cibernéticos, a fim de propagar as consequências disso para a população. A pesquisa é de caráter bibliográfico e exploratório e permitiu resultados como dados que tangem a desigualdade de negros na ciência, nomes de importantes pesquisadores negros e informações relevantes para entendimento da conectividade e representatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Meneses Chagas, Universidade Tiradentes
Professor universitário do Programa de Pós-graduação em Educação - PPED e do curso de Comunicação Social na Universidade Tiradentes - Unit/SET. Com 18 anos de experiência na área de editoração eletrônica, processos gráficos e editoriais.
Publicado
2020-11-16
Como Citar
Chagas, A. M., & Santos, L. S. (2020). NEGROS, INTERNET E CIÊNCIA: A REPRESENTATIVIDADE E SUAS WEBCONEXÕES. Interfaces Científicas - Educação, 10(2), 179-192. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n2p179-192