A ESCRITA DE FÃS NO CONTEXTO TRANSMIDIÁTICO: implicações das fanfics no processo de aprendizagem

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n2p50-65

Autores

  • Daniella de Jesus Lima Universidade Federal de Alagoas http://orcid.org/0000-0002-2471-5524
  • Luis Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas

Palavras-chave:

Cultura digital, Autoria em rede, Narrativa transmídia, Fanfics.

Publicado

2020-11-16

Downloads

Downloads

Não há dados estatísticos.

Resumo

O estudo investiga as possibilidades de aprendizagem por meio da autoria na produção de fanfics. A pesquisa tem como objetivo investigar como os sujeitos imersos na cultura digital, por meio da autoria em rede, do ponto de vista da transmidiação marcada nas fanfics, aprendem a partir das produções e colaborações. A metodologia contempla a abordagem qualitativa, a pesquisa bibliográfica e netnográfica. Os dados foram coletados a partir dos registros feitos por meio da observação participante e da análise dos questionários aplicados aos participantes da pesquisa, beta readers do site Spirit Fanfics e Histórias. Com isso, foi elucidado que por meio da liberdade, da autoria e coautoria em rede e da colaboração os sujeitos engajam-se na produção de narrativas ficcionais. E, uma vez que precisam apropriar-se de conteúdos específicos que são tratados nas histórias, quando são tratados, constroem conhecimento de forma autônoma.

Biografia do Autor

Daniella de Jesus Lima, Universidade Federal de Alagoas

Doutoranda em Educação (PPGE/CEDU/UFAL). Mestre em Educação (UNIT/SE). Professora nas Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia (UNESULBAHIA/UniFTC). Membro do Grupo de Pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Formação de Professores Presencial e a Distância online (TICFORPROD/UFAL/CNPq). E-mail: daniellalima90@gmail.com.

Luis Paulo Leopoldo Mercado, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação (PUC/SP). Professor Titular da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Líder do Grupo de Pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Formação de Professores Presencial e a Distância Online (TICFORPROD/UFAL/CNPq). E-mail: luispaulomercado@gmail.com.

Como Citar

Lima, D. de J., & Mercado, L. P. L. (2020). A ESCRITA DE FÃS NO CONTEXTO TRANSMIDIÁTICO: implicações das fanfics no processo de aprendizagem. EDUCAÇÃO, 10(2), 50–65. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n2p50-65

Referências

AGUIAR, Jacqueline G. Fanfictions e RPG’s: narrativas contemporâneas. Àgora, Porto Alegre, ano 2, p. 25-35, jul/dez. 2011.

AMARAL, Adriana; SOUZA, Rosana V.; MONTEIRO, Camila. “De westeros no #vemprarua à shippagem do beijo gay na TV brasileira”. Ativismo de fãs: conceitos, resistências e práticas na cultura digital. Galaxia, São Paulo, n. 29, p. 141-154, jun. 2015.

ARÁN, Pampa O. A questão do autor em Bakhtin. Bakhtiniana, São Paulo, Número Especial, jan./jul. 2014, p. 4-25.

AREA, Manuel; PESSOA, Teresa. De lo sólido a lo líquido: las nuevas alfabetizaciones ante los cambios culturales de la Web 2.0. Comunicar: Revista Científica de Educomunicación, v. XIX, n. 38, p. 13-20, 2012.

BACKES, José L.; PAVAN, Ruth. As identidades dos alunos em tempos de cultura digital: a percepção dos professores de educação básica. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 23, n. 42, p. 219-227, jul./dez. 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BASSANI, Patrícia B.; FRITZ, Rosi S. Aprendizagem em/na rede: comunidades virtuais de aprendizagem em blogs. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 13, n. 40, p. 895-912, set./dez. 2013.

BONA, Rafael J.; SOUSA, Marina P. As histórias em quadrinhos e suas extensões em produtos midiáticos: a narrativa transmidiática de The Walking Dead. Sessão do imaginário, Porto Alegre, vol. 18, n. 30, p. 57-67, 2013.

BUCKINGHAM, David. Cultura digital, educação midiática e o lugar da escolarização. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 37-58, set./dez., 2010.

BUZATO, Marcelo K. Cultura digital e apropriação ascendente: apontamentos para uma educação 2.0. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 283-304, dez. 2010.

COSTA, Patrícia S.; REATEGUI, Eliseo B. Oportunidades de letramento através de mineração textual e produção de Fanfictions. RBLA, Belo Horizonte, v. 12, n. 4, p. 835-859, 2012.

DÍAZ-NOCI, Javier; TOUS-ROVIROSA, Anna. La audiencia como autor: narrativas transmedia y propiedad intelectual del público - Algunas reflexiones jurídicas. El profesional de la información, Barcelona, v. 21, n. 5, p. 458-467, septiembre-octubre, 2012.

DIOSES, Kelly R.; ROJAS, Tomás A.; MORENO, Henry P. De la comunicación multimídia a la comunicación transmedia: uma revisión teórica sobre las actuales narrativas periodísticas. Estudios sobre el mensaje periodístico, Madrid, vol. 23, n. 1, p. 223-240, july 2017.

GARCÍA, Alberto E. Sobre el concepto de apropiación de Chartier y las nuevas prácticas culturales de lectura (el fan fiction). Álabe, Almeria, n. 4, p. 1-23, diciembre 2011.

GARCIA, J. C. R.; SOUSA, M. R. F. Cultura digital: odisseia da tecnologia e da ciência. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 77-90, jul./dez. 2011.

GLÓRIA, Julianna S.; FRADE, Isabel. C. A alfabetização e sua relação com o uso do computador: o suporte digital como mais um instrumento de ensino-aprendizagem da escrita. Educação em Revista, Belo Horizonte, vol. 31, n. 3, p. 339-358, julho-setembro 2015.

GOSCIOLA, Vicente. Transmidiação: formas narrativas em novas mídias. Fonseca Journal of Communication, Salamanca, n. 2, p. 270-284, 2013.

GUERRERO, Mar. Webs televisivas y sus usuarios: un lugar para la narrativa transmedia. Los casos de “Águila Roja” y “Juego de Tronos” en España. Nueva época, Santa Fe, n. 21, p. 239-267, enero-junio, 2014.

GUERRERO-PICO, Mar. Producción y lectura de fan fiction en la comunidad online de la serie Fringe: transmedialidad, competencia y alfabetización mediática. Palabra clave, Chía, vol. 18, n. 3, p. 722-745, septiembre 2015.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

KLEIMAN, Angela B. Letramento na contemporaneidade. Bakhtiniana, São Paulo, vol. 9, n. 2, p. 72-91, ago./dez. 2014.

MENEZES, Leonardo M. A realidade construída pela produção documental participativa. Galáxia (Online), São Paulo, n. 26, p. 227-238, dez. 2013.

MORELLI, María R. Análisis de la serie “Dexter”: una aproximación a su relato en la cultura de la convergência. La trama de la comunicación, Rosario, vol. 17, p. 151-161, enero-diciembre 2013.

PORTO, Cristiane M.; BENIA, Renata T.; LIMA, Daniella J. ‘Unleash your imagination’: os fandoms e a contribuição das fanfictions para o contexto educacional baseada no caso da narrativa de HIM. Acta Scientiarum Education, Maringá, v. 38, n. 4, p. 373-382, oct./dec. 2016.

REGIS, F.; TIMPONI, R.; MAIA, A. Cognição integrada, encadeada e distribuída: breve discussão dos modelos cognitivos na cibercultura. Comunicação, mídia e consumo, São Paulo, ano 9, vol. 9, n. 26, p. 115-134, nov. 2012.

RENÓ, Denis. Interfaces e linguagens para o documentário transmídia. Fonseca Journal of Communication, Salamanca, n. 2, p. 204-225, 2013.

RENÓ, Denis P.; VERSUTI, Andréa C.; GONÇALVES, Elizabeth M.; GOSCIOLA, Vicente. Narrativas transmídia: diversidade social, discursiva e comunicacional. Palabra clave, Chía, vol. 14, n. 2, p. 201-215, diciembre 2011.

SANTA, Everton V. O jogo autor-leitor na literatura do agora. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 42, p. 209-221, jul./dez. 2013.

SANTOS, Edméa; PONTE, Felipe S.; ROSSINI, Tatiana S. Autoria em rede: uma prática pedagógica emergente. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 15, n. 45, p. 515-536, maio/ago. 2015.

SOUZA, Marcia I.; SILVA, Luciana O.; ARAÚJO, Izabel C. Autoria na Web 2.0 no contexto da educação e a ética dos hackers. ETD: Educação Temática Digital, Campinas, vol. 12, n. esp., p.154-173, mar. 2011.

TAVARES, Olga; MASCARENHAS, Alan. Jornalismo e convergência: possibilidades transmidiáticas no jornalismo pós-massivo. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 193-210, jan./abr. 2013.

VELOSO, Maristela M.; BONILLA, Maria H.; PRETTO, Nelson L. A cultura da liberdade de criação e o cerceamento tecnológico e normativo: potencialidades para a autoria na educação. ETD: Educação Temática Digital, Campinas, vol. 18, n.1, p. 43-59, jan./abr. 2016.

VITER, Luciana N. Construção de letramento em uma comunidade on-line de práticas de leitura e produção textual. Recorte, Belo Horizonte, vol. 11, n. 1, p. 1-18, jan./jun. 2014.

XIBERRAS, Martine. Internautas: inteligências coletivas na cibercultura. Revista Famecos, Porto Alegre, vol. 17, n. 3, p. 253-265, set./dez. 2010.

ZART, Lidia H.; FRAGA, Dinorá M. Ferramentas tecnológicas para investigação de autoria. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 67-83, 2013.

ZUIN, Antônio A. A cultura digital, a semiformação e o novo elo pedagógico. Inter-Ação, Goiânia, v. 39, n. 2, p. 241-256, mai./ago., 2014.