EDUCAÇÃO INTEGRAL: CONCEPÇÕES DOCENTES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE UBERABA-MINAS GERAIS

Palavras-chave: Educação Integral. Escolarização de Tempo Integral. Professor de Tempo Integral.

Resumo

O artigo versa sobre uma pesquisa de mestrado em andamento vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Tratou-se nesse trabalho do histórico da concepção de Educação Integral no Brasil e o Programa de Educação em Tempo Integral da Rede Municipal de Ensino de Uberaba/MG. Partindo da problemática de como os professores que atuam nas turmas dos anos iniciais de uma escola de tempo integral, percebem a Educação Integral?, traçou-se como objetivo analisar as percepções dos docentes regentes das turmas e professores responsáveis pelas oficinas dos anos iniciais na escola de tempo integral, possuem quanto à Educação Integral. A pesquisa utilizou como método de coleta para construção do material empírico a “Entrevista Narrativa” e para a análise dos dados a “Técnica de elaboração e análise de unidades de significado” para interpretação dos dados. O trabalho foi desenvolvido com 17 professores da rede municipal de ensino. Identificou-se diferentes concepções de Educação Integral nas respostas dos docentes: ampliação da jornada escolar, e ainda, notou-se a construção de uma identidade municipal para a política de Educação Integral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diovane de César Resende Ribeiro, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
specialista em Educação e escola em tempo integral: desafios e perspectivas pela Faculdade Educacional da Lapa (FAEL). Graduado em Pedagogia pela Universidade de Uberaba (UNIUBE). Mestrando do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Servidor público, com vínculo efetivo, na Prefeitura Municipal de Uberaba/Secretaria Municipal de Educação.
Diego Gerônimo Silva, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Professor do Ensino Fundamental I, Escola Municipal Urbana Frei Eugênio, Mestre em Educação, Uberaba, Minas Gerais, Brasil, (34) 99227-0319
Wagner Wey Moreira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Professor do Magistério Superior, líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Corporeidade e Pedagogia do Movimento (NUCORPO), Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Doutor em Educação, (34) 99171-6700
Regina Maria Rovigati Simões, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Professora do Magistério Superior, líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Corporeidade e Pedagogia do Movimento (NUCORPO), Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Doutora em Educação, (34) 99129-1748

Referências

CARDOSO, Carla Santos; OLIVEIRA, Ney Cristina Monteiro de; SILVA, José Bittencourt da. Educação integral e(m) tempo integral: possibilidades analíticas do processo histórico recente em Belém do Pará. Revista HISTEDBR On-Line, Campinas, v. 19, [S.n], p. 1-23, mar. 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653415. Acesso em: 04 jan. 2020.

CAVALIERE, Ana Maria. Tempo de escola e qualidade na educação pública. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1015-1035, out. 2007. Mensal. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n100/a1828100. Acesso em: 26 maio 2019.

COELHO, Lígia Martha C. da C. Alunos no Ensino Fundamental, ampliação da jornada escolar e Educação Integral. Educar em Revista, Curitiba, [S.v], n. 45, p. 73-89, jul.-set, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1550/155024666006.pdf. Acesso em: 04 jan. 2020.

COSMO, Claudia de Carvalho; FERNANDES, Silvia Aparecida de Sousa. Neoliberalismo e educação – lógicas e contradições. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISA, 8., 2009, Campinas. Anais... . Campinas: Grupo de Estudo e Pesquisa História, Sociedade e Educação no Brasil, 2009. p. 1 - 23. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario8/_files/gYCRdDvb.pdf>. Acesso em: 06 jan. 2020.

FIGUERÊDO, Lívia Almeida; RIBEIRO, Marcelo Silva de Souza. Significados da educação integral: a experiência dos professores diante da implantação do Programa Mais Educação. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 9, n. 15, p.57-77, dez. 2013. Semestral. Disponível em: <http://periodicos.uesb.br/index.php/praxis/article/view/1943>. Acesso em: 26 maio 2019

GALLO, Silvio et al. Educação Integral numa perspectiva anarquista. In: COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa; CAVALIERE, Ana Maria Vilela (Org.). Educação brasileira e(m) tempo integral. Petrópolis: Vozes, 2002. Cap. 1. p. 13-42.

GALVÃO, C. Narrativas em Educação. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 11, n. 2, p. 327-345. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v11n2/12.pdf. Acesso em 02 fev. 2019.

GADOTTI, Moacir. Educação Integral no Brasil: inovações e processos. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009. Disponível em: http://acervo.paulofreire.org:8080/xmlui/bitstream/handle/7891/3079/FPF_PTPF_12_076.pdf. Acesso em: 28 fev. 2019.

GUARÁ, Isa Maria F. Rosa. É imprescindível educar integralmente. Cadernos Cenpec | Nova Série, [s.l.], v. 1, n. 2, p.15-24, 1 ago. 2006. Centro de Estudos e Pesquisas em Educacao, Cultura e Acao Comunitaria (CENPEC). http://dx.doi.org/10.18676/cadernoscenpec.v1i2. Disponível em: <http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/issue/view/8>. Acesso em: 28 fev. 2019.

JOCHELOVICHT, Sandra; BAUER, Martin W.. Entrevista narrativa. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Ed.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 7. ed. Petrópolis: ´vozes, 2008. Cap. 6. p. 90-113. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Disponível em: <https://tecnologiamidiaeinteracao.files.wordpress.com/2017/10/pesquisa-qualitativa-com-texto-imagem-e-som-bauer-gaskell.pdf>. Acesso em: 25 abr. 2019.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Revista de Ciência da Educação, Taubaté, v. /, n. 8, p.7-22, abr. 2009. Bimestral. Disponível em: <http://www.unitau.br/files/arquivos/category_1/MARCELO___Desenvolvimento_Profissional_Docente_passado_e_futuro_1386180263.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2019.

MUYLAERT, Camila Junqueira et al. Narrative interviews: an important resource in qualitative research. Revista da Escola de Enfermagem da Usp, [s.l.], v. 48, n. 2, p.184-189, dez. 2014. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0080-623420140000800027. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48nspe2/pt_0080-6234-reeusp-48-nspe2-00184.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2019.

PALHARES, Lenir. Educação Integral para o homem integral: as escolas integralistas em Minas Gerais (1932-1937). 2016. 137 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado Acadêmico em Educação, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Belo Horizonte, 2016. Cap. 137. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/BUOS-AR5GG6/disserta__o_finalizada.pdf?sequence=1>. Acesso em: 19 abr. 2019.

UBERABA (Município). Lei nº 8.382, de 18 de outubro de 2002. Autoriza instituir no Município de Uberaba, o programa “Educação em Tempo Integral” nas escolas municipais, e contém outras disposições. Programa de Educação em Tempo Integral. Uberaba, MG: Secretaria Municipal de Educação de Uberaba, 18 out. 2002. Disponível em: <http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/acervo//educacao/arquivos/LEX/LEX%2002/LEX_INFORMATIVO%20MUNICIPAL%202.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2019.

VIDAL, Diana Gonçalves. 80 anos do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova: questões para debate. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 3, p.577-588, set. 2013. Trimestral. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v39n3/aop1177.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2019.

Publicado
2020-09-06
Como Citar
Resende Ribeiro, D. de C., Silva, D. G., Moreira, W. W., & Simões, R. M. R. (2020). EDUCAÇÃO INTEGRAL: CONCEPÇÕES DOCENTES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE UBERABA-MINAS GERAIS. Interfaces Científicas - Educação, 8(3), 497-511. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n3p497-511
Seção
Artigos