POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E O PNE: PERCEPÇÕES SOBRE AS METAS 19 E 20 EM UM COLÉGIO ESTADUAL DE GOIÁS

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3828.2021v10n3p250-262

Autores

Palavras-chave:

Políticas educacionais, Gestão democrática, Financiamento da educação, Escola pública em Goiás, PNE (2014/2024).

Publicado

2021-08-03

Downloads

Downloads

Não há dados estatísticos.

Edição

Seção

Artigos

Resumo

Esse estudo teve como objetivo identificar a percepção dos sujeitos de um Colégio Estadual de Ensino Médio da cidade de Anápolis – GO1 acerca de gestão democrática e financiamento da educação, procurando analisar se está em conformidade com as metas 19 e 20 do Plano Nacional de Educação – PNE 2014/2024, que tratam da gestão democrática e os investimentos públicos em educação. O estudo foi realizado por meio de entrevista com a equipe gestora (diretor e secretária), coordenação e professores. Tendo como suporte metodológico, a revisão de literatura, ou seja, análise de livros, artigos publicados em revistas especializadas e banco de dados publicados na Internet. O aporte teórico fundamentou-se em Aguiar (2018), Dourado (2017), Saviani (2018), Brzezinski (2017) dentre outros. Foi constatado que o financiamento adequado e a gestão democrática tornaram-se premissas fundamentais para a garantia do acesso e permanência dos alunos na Escola. Percebe-se também, vários desafios para que estas metas sejam de fato efetivadas pelo Colégio.

Biografia do Autor

Gilmara Barbosa de Jesus, Universidade Estadual de Goiás

Mestra em Educação, Linguagens e Tecnologias pela Universidade Estadual de Goiás-UEG (2019). Graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia pela UEG (2013).

Yara Fonseca de Oliveira e Silva, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ, 2014) e Pós-doutora na Universidade do Porto-Portugal. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás (FE/UFG, 2005). Especialista em Psicopedagogia (ULBRA/RS, 1998) e em Avaliação Institucional (UEG/GO, 2005). Graduada em Pedagogia (PUC-GO, 1988).Atua como professora titular da Universidade Estadual de Goiás, no Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT). Experiência na área de Educação e pesquisadora dos temas: educação superior, políticas públicas, políticas educacionais e formação de professores.

Veronise Francisca dos Santos Lima Rebouças, Universidade Estadual de Goiás

Possui graduação em DIREITO pela Universidade Católica de Goiás (1997), graduação em Licenciatura Plena em Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Goiás (1999) e Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2015). Atuou de 2004 a 2007 como professora visitante da Universidade Estadual de Goiás, de 2011 a 2014 atuou como professora convidada da Pontifícia Universidade Católica de Goiás; Iniciou o curso de Mestrado em 2019 no Programa de Pós-graduação interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias da Universidade Estadual de Goiás. É servidora efetiva do quadro permanente do Governo do Estado de Goiás na Secretaria de Estado da Educação, desde de 1994, é membro da Comissão de Avaliação Verificadora dos cursos vinculados à Câmara de Educação Profissional e Câmara de Educação Básica ambas pertencentes ao Conselho Estadual de Educação de Goiás, atualmente é Assessora Jurídica da Procuradoria Setorial da Secretaria de Estado da Educação

Como Citar

Jesus, G. B. de, Silva, Y. F. de O. e, & Rebouças, V. F. dos S. L. (2021). POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E O PNE: PERCEPÇÕES SOBRE AS METAS 19 E 20 EM UM COLÉGIO ESTADUAL DE GOIÁS. EDUCAÇÃO, 10(3), 250–262. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2021v10n3p250-262

Referências

AGUIAR, Márcia Ângela da Silva. 20 Anos de LDB: da Base Nacional Comum à Base Nacional Comum Curricular. BRZEZINSKI, Iria. LDB/1996 vinte anos depois: projetos educacionais em disputa. São Paulo: Cortez, 2018 (Prelo).

AMARAL, Nelson Cardoso. Financiamento da educação básica e o PNE. Ainda e sempre, muitos desafios. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 8, n. 15, p. 293-311, jul./dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: MEC/SEED, 1988.

_______. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei N. 9.394/96. Brasília: MEC/SEED, 1996.

_______. Plano Nacional de Educação 2014-2024: Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília, 2014.

DOURADO, Luiz Fernandes. Plano Nacional de Educação: o epicentro das políticas de Estado para a educação brasileira. Goiânia: Editora da Imprensa Universitária/UFG/ANPAE, 2017, p.153-166.

GOLDENBERG, Mírian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 10. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

PARO, Vitor Henrique. Eleição de Diretores de Escolas Públicas: Avanços e Limites da Prática. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v.77, n.186, p. 376-395, maio/ago. 1996.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SABIA, Claudia Pereira de Pádua; ALANIZ, Érika Porceli. Plano Nacional de Educação – PNE (2014-2014): Limites, avanços e perspectivas. Revista do Instituto de Políticas Públicas de Marília, Marília, v.1, n.1, p.35-63, jul./dez. 2015. Disponível em:

. Acesso em: 27 jul.2018.

SAVIANI, Demerval. O legado educacional do século XIX. São Paulo: Editores Associados, 2018.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.