NOVO MAIS EDUCAÇÃO: UM OLHAR DA PSICOLOGIA ESCOLAR E EDUCACIONAL PARA AS POLÍTICAS PÚBLICAS

  • Bárbara Maria Costa Silva Universidade Federal de Uberlândia
  • Silvia Maria Cintra da Silva Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

A Psicologia Escolar e Educacional vem conquistando seu espaço e seu reconhecimento ao longo dos anos, rompendo com barreiras importantes na direção de uma ação comprometida com uma educação a que todos tenham acesso. As Políticas Públicas Educacionais são responsáveis por garantir o direito à educação de todos e, por isto, se faz importante a atuação do psicólogo frente à elaboração e implementação de tais políticas. Um dos programas nacionais voltados à expansão da jornada escolar é o Programa Novo Mais Educação, do Ministério da Educação. Assim, esta pesquisa tem como objetivo analisar a implementação do Programa Novo Mais Educação à luz da Psicologia Escolar Crítica. Para a realização da pesquisa, de cunho qualitativo, foram efetuadas observações das atividades e entrevistas com a Articuladora do Programa, Monitor de Língua Portuguesa, Monitor de Matemática, Facilitador de dança, Facilitador de capoeira e Facilitador de artesanato. As entrevistas foram transcritas e analisadas a partir da vertente da Psicologia Escolar Crítica. Foram encontradas muitas contradições entre as ações implementadas para a efetivação do programa e os objetivos presentes nos documentos oficiais que pretendiam “erradicar o fracasso escolar”, além de um discurso preconceituoso sobre as classes mais vulneráveis. As Políticas Educacionais precisam ser repensadas e elaboradas de forma coletiva, com a participação dos diferentes atores envolvidos com as questões educacionais e com a parceria da Psicologia Escolar; ademais, é imprescindível que os governantes incluam em suas políticas de governo investimentos condizentes com as reais necessidades uma educação de qualidade em nosso país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Maria Costa Silva, Universidade Federal de Uberlândia
Psicóloga e Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia
Silvia Maria Cintra da Silva, Universidade Federal de Uberlândia
Psicóloga, Doutora em Educação pela UNICAMP e Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

Antunes, M. A. M. Psicologia e Educação no Brasil: Um olhar Histórico-Crítico. In: Meira, M. E. M., Antunes, M. A. M. (Orgs), Psicologia Escolar: Teorias Críticas. pp. 139 – 168. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2003.

Antunes, M. A. M. A Psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. 5ª ed. São Paulo: EDUC. 2014.

Barbosa, D. R.; Souza, M. P. R. Psicologia Educacional ou Escolar? Eis a questão. Psicologia Escolar e Educacional, 16(1),jan/jun, 163-173. 2012.

Brasil. Portaria No - 1.145, de 10 de outubro de 2016. Institui o Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral, criada pela Medida Provisória no 746, de 22 de setembro de 2016. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2016-pdf/49121-port-1145-11out-pdf/file. Acesso em: 13 fev. 2019.

Campos, M. M. Educação e políticas de combate à pobreza. Revista Brasileira de Educação. nº 24. P. 183-191. Set/out/nov/dez. 2003.

Dadico, L. Terceira Via, Ideologia e Educação. In: Viégas, L de S.; Angelucci, C. B. (orgs.), Políticas Públicas em Educação: Uma análise crítica a partir da Psicologia Escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2006.

Digiovanni, A. M. P. Brasil e Cuba: Um estudo comparado sobre políticas públicas de educação básica e as articulações com a psicologia, entre as décadas de 1960 e 1999. (Tese de Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo, São Paulo. 2016.

Gonçalves, M. G. M. Psicologia e Políticas Públicas: reconhecendo avanços e atualizando desafios. In: Urnau, L. C.; Pacífico, J. M.; Tamboril, M. I. B. (Org.), Psicologia e Políticas Públicas na Amazônia: Pesquisa, Formação e Atuação. Curitiba, PR: CRV, Porto Velho, RO: EDUFRO. 2014.

Leclerc, G. de F. E.; Moll, J. Programa Mais Educação: avanços e desafios para uma estratégia indutora da Educação Integral e em tempo integral. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 45, pp. 91-110, jul./set. 2012.

Oliveira, D. A.; Duarte, A. Política educacional como política social: uma nova regulação da pobreza. PERSPECTIVA, v. 23, n. 02, p. 279-301, jul./dez. Florianópolis – SC. 2005.

Paro, V. H., Ferretti, C. J., Vianna, C. R.; Souza, D. T. Escola de Tempo Integral – Desafio para o Ensino Público. São Paulo, Cortez: Autores Associados. 1988.

Patto, M. H. S. A produção do fracasso escolar – histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T. A. Queiroz. 1990.

Patto, M. H. S. A Psicologia em questão. In: Patto, M. H. S.; Frayze-Pereira, J. (Orgs.), Pensamento cruel – humanidades e ciências humanas: há lugar para a psicologia? pp. 3-15. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2007.

Patto, M. H. S. “Escolas cheias, cadeias vazias” Nota sobre as raízes ideológicas do pensamento educacional brasileiro. Estudos Avançados, 21 (61), pp. 246-266. 2007b

Saviani, D. Da Nova LDB ao Novo Plano Nacional de Educação: Por Uma Outra Política Educacional. 5ª ed. Autores Associados: Campinas, SP. 2004.

Saviani, D. Política Educacional no Brasil após a Ditadura Militar. Rev. HISTEDBR On-line.v.18, n.2 [76], p.291-304, abr./jun. Campinas. 2018.

Silva, A. M. C. J. Trabalho docente e educação em tempo integral: um estudo sobre o programa escola integrada e o projeto educação em tempo integral. (Dissertação de Mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. 2013.

Souza, B. P. Orientação à queixa escolar. 1. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2007.

Souza, M. P. R. Psicologia Escolar e políticas públicas em Educação: desafios contemporâneos. Em Aberto, Brasília, 23(83), março, pp. 129-149. 2010.

Souza, M. P. R. O movimento da crítica em Psicologia Escolar: Elementos para a compreensão da trajetória de uma área de atuação profissional. In: Souza, M. P. R.; Silva, S. M. C.; Yamamoto, K. Atuação do psicólogo na Educação Básica: concepções, práticas e desafios. Uberlândia: EDUFU. 2014.

Viégas, L. de S.; Angelucci, C. B. (orgs.), Políticas Públicas em Educação: Uma análise crítica a partir da Psicologia Escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2006.

Zibetti, M. L. T., Pacífico, J. M.; Tamboril, M. I. B. A educação como direito: considerações sobre políticas educacionais. In: Campos, H. R., Souza, M. P. R.; Facci, M. G. D. (Org.), Psicologia e Políticas Educacionais. Natal, RN: EDUFRN. 2016.

Publicado
2020-12-17
Como Citar
Silva, B. M. C., & da Silva, S. M. C. (2020). NOVO MAIS EDUCAÇÃO: UM OLHAR DA PSICOLOGIA ESCOLAR E EDUCACIONAL PARA AS POLÍTICAS PÚBLICAS. Interfaces Científicas - Educação, 8(3), 737-751. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n3p737-751
Seção
Artigos