ENTRE NUDES, ACONTECIMENTOS E PERFORMATIZAÇÕES: NORMATIZAÇÕES/DESLOCAMENTOS DE GÊNERO E SEXUALIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR

  • Paulo Melgaço da Silva Júnior Rede Municipal de Duque de Caxias - RJ
  • Leandro Teofilo de Brito Colégio Pedro II
Palavras-chave: Dispositivos móveis. Gênero. Sexualidade. Escola. Educação.

Resumo

O compartilhamento de nudes por dispositivos móveis entre estudantes de uma escola da rede municipal de Duque de Caxias desestabilizou o cotidiano da instituição de ensino. Tal fato, ocorrido em 2016, impulsionou a escola à realização de um projeto que discutisse questões de gênero e sexualidade em suas práticas pedagógicas cotidianas. Deste modo, realizamos pesquisa participante no espaço da escola, fazendo uso de observações, entrevistas com sujeitos da comunidade escolar e análises de documentos, para investigar a condução do projeto no que diz respeito a problematização destas questões. Mobilizamos como teorizações a noção foucaultiana de acontecimento e os estudos de gênero localizados nas perspectivas pós-estruturalistas pelos trabalhos de Judith Butler, Guacira Louro, Richard Miskolci, Paul B. Preciado, entre outros/as. O acontecimento do nudes provocou importantes deslocamentos no cotidiano escolar da instituição, repensando e problematizando verdades em relação a questões de gênero e sexualidade ao colocar em xeque as relações de poder que produzem efeitos de realidade sobre os corpos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Melgaço da Silva Júnior, Rede Municipal de Duque de Caxias - RJ
Pós-doutor e Doutor em Educação (PPGE-UFRJ); Docente da Rede Municipal de Duque de Caxias - RJ
Leandro Teofilo de Brito, Colégio Pedro II
Pós-doutorando e Doutor em Educação (ProPEd-UERJ); Docente do Colégio Pedro II

Referências

ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval. No Castelo da História Só Há Processos e Metamorfoses, Sem Veredicto Final. In: Edson Passeti (Org.). Kafka/Foucault sem medos. Cotia: Ateliê Editorial, 2004, p. 13-32.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: orientação sexual. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CASTRO, Suzana de. O papel das escolas no combate às masculinidades tóxicas. Aprender, Vitória da Conquista, n. 20, p. 75-82, jul./dez. 2018.

FOUCAULT, Michael. Resumo dos Cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

KUMARAVADIVELU, B. A Linguística Aplicada na era da globalização. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo (Org.). Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. 2. ed. São Paulo: Parábola, 2006.

LEMOS, André. Cultura da mobilidade. Revista Famecos, Porto Alegre, n. 40, p. 28-35, dez. 2009.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MISKOLCI, Richard. Sexualidade e orientação sexual. In: MISKOLCI, Richard (Org.). Marcas da diferença no ensino escolar. São Carlos: EdUFSCar, 2010, p. 75 – 112.

MISKOLCI, Richard. Teoria queer: um aprendizado pelas diferenças. Autêntica, 2013.

MOITA LOPES, Luiz Paulo. Gêneros e sexualidades nas práticas discursivas contemporâneas: desafios em tempos queer. In: SILVA, Antônio de Pádua Dias (Org.). Identidades de gênero e práticas discursivas. Campina Grande: EDUEP, 2008, p. 13-9.

PRECIADO, Paul B. Manifesto contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. São Paulo: N¬1 edições, 2014.

ROOKE, Alison. Queer in the field: On emotions, temporality and performativity in Ethnography. In: BROWNE, Kathe; NASH, Catherine (Org.). Queer methods and methodologies. London: Asghate, 2010. p. 25-40.

SOUSA FILHO, Alípio de. “Ideologia de gênero”: quem pratica? Revista Bagoas, Natal, v. 9, n. 12, p. 9-14. 2015.

Publicado
2020-04-23
Como Citar
Silva Júnior, P. M. da, & Brito, L. T. de. (2020). ENTRE NUDES, ACONTECIMENTOS E PERFORMATIZAÇÕES: NORMATIZAÇÕES/DESLOCAMENTOS DE GÊNERO E SEXUALIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR. Interfaces Científicas - Educação, 8(2), 175-188. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n2p175-188
Seção
Dossiê