O Serviço de Psicologia e os testes: preparando em laboratório as transformações no ensino de matemática dos anos iniciais

  • Nara Vilma Lima Pinheiro
  • Wagner Rodrigues Valente
Palavras-chave: Pedagogia científica. Aritmética. Testes Pedagógicos.

Resumo

Esse texto trata de resultados parciais da pesquisa, em desenvolvimento, sobre experiências realizadas com testes mentais e de escolaridade, aplicadas em escolas primárias de São Paulo. Os testes utilizados eram apropriações de modelos estrangeiros e adaptados ao contexto brasileiro pelo Serviço de Psicologia Aplicada na década de 1930. Trata-se de um tempo em que a pedagogia buscava o status de ciência e se consolidou com o movimento de aplicação de testes psicológicos e pedagógicos no ambiente escolar. A investigação busca responder algumas questões: em meio a tantos testes estrangeiros, quais foram os escolhidos para aferir as habilidades aritméticas na escola primária paulista? Que habilidades aritméticas seriam testadas? Como fonte de pesquisa utilizar-se-á atas do Serviço de Psicologia Aplicada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, I. Os testes e a reorganização escolar. Prefácio de Anísio Spinola Teixeira. Bahia: Nova Gráfica, 1930.

ANTUNES, M. A. M. A psicologia no Brasil: leitura histórica sobre sua constituição. São Paulo: Educ, 1998, 5ª. Ed. 2007.

REGISTRO DAS REUNIÕES para pesquisas e estudos dos membros da Assistência Técnica de Psicologia Aplicada da Diretoria Geral de Ensino, 01/07/1931 a 14/03/1932. Acervo: Centro de Memória do Instituto de Psicologia da USP.

REGISTRO DE FREQUÊNCIA e Diário dos trabalhos da Secção de Medidas do Serviço de Psicologia Aplicada da Diretoria Geral do ensino – Instituto Pedagógico de São Paulo. 13 de outubro 1931 – 18 de janeiro de 1932. Acervo: Centro de Memória do Instituto de Psicologia da USP.

BAPTISTA, M. T. D. da S. Noemy da Silveira Rudolfer (1902 – 1988). In: CAMPOS, R. H. de F (org.). Dicionário biográfico da psicologia no Brasil. Rio da janeiro: Imago Ed. Brasília, DF:CFP, 2001.

CARVALHO, M. M. C. de. Modernidade pedagógica e modelos de formação docente. São Paulo Perspec. [online]. 2000, vol.14, n.1, pp. 111-120. ISSN 0102-8839. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392000000100013#back1>. Acesso em: 21/09/2013.

CHARTIER, R. A história cultural – entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil S. A., 1990.

GALI, A. La medida objectiva del trabajo escolar. Trad. Juan Comas Camps. Madrid: M. Aguilar, 1929.

______. Conceito de medida do trabalho escolar. In: Introdução aos estudos dos Tests. Escola Nova, São Paulo, vol. II, nos. 3 e 4, p. 260 – 303, mar/abr. 1931.

LOURENÇO FILHO, M. B. Prefácio do tradutor. In: Binet, A e Simon, Th. Testes para a medida do desenvolvimento da inteligência. São Paulo: Melhoramentos, 1929.

MEDEIROS E ALBUQUERQUE. Tests: introdução ao estudo dos meios científicos de julgar a inteligência e aplicação dos alunos. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1937.

MONARCHA, C. Lourenço Filho e a organização da psicologia aplicada à educação: São Paulo, 1922 – 1933. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001.

______. Notas sobre a Institucionalização da Psicologia em São Paulo: o serviço de Psicologia Aplicada (1930 – 1938). Boletim Academia Paulista de Psicologia – Ano XXIX, nº 01, enero-junio, 2009, pp. 7-15.

RELATÓRIO das atividades desenvolvidas durante o ano de 1936, no Curso Primário Anexo à Escola Normal de Casa Branca, por Maria Ari Fonseca. Casa Branca, SP, 1936.

VALENTE, W. R. A Era dos Tests e a Pedagogia Científica: um tema para pesquisas na Educação Matemática. Revista Acta Scientiae, v. 16, p. 11-26, 2014.

Publicado
2016-06-05
Como Citar
Pinheiro, N. V. L., & Valente, W. R. (2016). O Serviço de Psicologia e os testes: preparando em laboratório as transformações no ensino de matemática dos anos iniciais. Interfaces Científicas - Educação, 4(3), 81-90. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2016v4n3p81-90
Seção
Artigos