Geometria e Desenho como matérias do Curso Normal no período da Primeira República no Brasil

  • Maria Cristina Araújo Oliveira Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP. Professora do Departamento de Matemática e do Mestrado Profissional em Educação Matemática da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).
Palavras-chave: Geometria. Desenho. Professor primário. Legislação educacional.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo tematizar a geometria e o desenho como matérias na formação de professores primários brasileiros no período de 1890 a 1930, compreendido pela Primeira República. Tal formação foi realizada nas Escolas Normais, criadas com essa finalidade no Brasil em 1830. Para caracterizar esses saberes nessa formação, tomou-se como fonte principal a legislação relativa aos cursos normais em diferentes estados brasileiros. Nesse período a geometria euclidiana plana e espacial se consolida como matéria do curso normal. O desenho linear ocupa um espaço de relevância na formação do professor primário, sobretudo por sua íntima relação com a caligrafia, desempenhado a função de educar a vista e adestrar a mão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DETIENNE, Marcel. Comparar o incomparável. São Paulo: Idéias & Letras, 2004.

DOUKI, Caroline. et MINARD, Philippe. Histoire Globale, Histoires Connectées: un changement d’échelle historiographique? Revue d’histoire moderne et contemporaine, no 54 – 4bis, p. 7-21, 2007.

ESPÍRITO SANTO. Decreto n. 109 de 08 de julho de 1908. Regulamenta as Escolas Normal e Modelo Anexa do Estado do Espírito Santo. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122510>.

ESPÍRITO SANTO. Decreto n. 114 de 08 de julho de 1908. Aprova o programa das matérias do curso secundário da Escola Normal do Estado do ES. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122513>.

ESPÍRITO SANTO. Decreto n. 2876 de 30 de março de 1917. Aprova os programas do ensino das escolas publicas do Estado. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122320>.

ESPÍRITO SANTO. Decreto n. 3587 30 de junho de 1919. Amplia o Regulamento de Ensino e providencia sobre casos omissos. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122503>.

ESPÍRITO SANTO. Decreto n. 97 de 29 de março de 1908. Regulamenta a Escola Normal Espírito-Santense. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122509>.

MINAS GERAIS. Decreto no 1.175 de 29 de agosto de 1898. Regulamenta as escolas normais com os planos de ensino para as mesmas. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122515>.

MINAS GERAIS. Decreto no 1.960 de 16 de dezembro de 1906. Regulamento da instrução pública primária de Minas Gerais. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/121823. Acesso 20 ago. 2014.

MINAS GERAIS. Decreto no 1.960 de 16 de dezembro de 1906. Regulamento da instrução pública primária de Minas Gerais. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/121823>.

MINAS GERAIS. Decreto nº 2.836 de 31 de maio de 1910. MG. Aprova o regulamento que reorganiza as escolas normais do estado. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/122290>.

MINAS GERAIS. Secretaria de Educação. Estado de Minas Gerais. Decreto n. 9.450 de 18 de fevereiro de 1930, MG. Regulamenta o ensino normal. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/125158>.

PARANÁ. Bases Educativas para a organização da Nova Escola Normal Secundária do Paraná de autoria de Lysimaco Ferreira da Costa, 1923. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/123699>.

PARANÁ. Decreto n. 710 de 18 de outubro de 1915. Organiza a Instrução Pública do Paraná nos diferentes segmentos de ensino. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99744>.

RIO GRANDE DO SUL. Decreto n. 239 de 05 de junho de 1899. Aprova o programa do ensino complementar responsável pela formação dos professores primários. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/100095>.

RIO GRANDE DO SUL. Decreto n. 4277 de 13 de março de 1929. Regulamenta o ensino normal e complementar no Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104897>.

RIO GRANDE DO SUL. Decreto n. 89 de 02 de fevereiro de 1897. Reorganiza a instrução primária no Estado do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/100091>.

RIO GRANDE DO SUL. Decreto n° 3.918 de 22 de Novembro de 1927. Faculta o ingresso no magistério publico aos alunos mestres dos ginásios federais e municipais oficiais. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/105382>.

SANTA CATARINA. Decreto 593 de 30 de maio de 1911. Regulamenta a Escola Normal Catarinense. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/123489>.

SÃO PAULO. Decreto n. 2.025 de 29 de março de 1911. Regulamenta as Escolas Normais e distribui o número de aulas por semana. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99737>.

SÃO PAULO. Decreto n. 218 de 27 de novembro de 1893. Regulamenta os programas do ensino da Escola Secundaria e traz a divisão dos cursos das Escolas Normais de São Paulo. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99730>.

SÃO PAULO. Decreto n. 27 de 12 de março de 1890. Regulamenta a reforma das Escolas Normais de São Paulo e a conversão das escolas Anexas em Escolas Modelo. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99728>.

SÃO PAULO. Decreto n. 4600 de 30 de maio de 1929. Regulamenta o programa das Escolas Normais e distribui as cadeiras. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99742 >.

SCHUELER, Alessandra. MAGALDI, Ana Maria. Educação escolar na Primeira República: memória, história e perspectivas de pesquisa. Revista Tempo: Departamento de História da UFF, v. 26, p. 32-55, 2009.

SERGIPE. Decreto 563 de 12 de agosto de 1911. Regimento Interno do Atheneu e Escola Normal. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/125348>.

SERGIPE. Decreto 587 de 09 de janeiro de 1915. Expede regulamento para o serviço da Instrução Pública do Estado de Sergipe. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104706>.

SERGIPE. Decreto 630 de 24 de abril de 1916. Regulamenta a Instrução Pública do Estado. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104705>.

SERGIPE. Decreto 633 de 17 de junho de 1916. Dá regulamento ao Atheneu Sergipense - fins do instituto e classificação dos cursos. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104703>.

SERGIPE. Decreto n. 30 de 15 de março de 1890. Regulamenta a Instrução Publica normal do Estado de Sergipe. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103579>.

SERGIPE. Lei 366 de 06 de novembro de 1899. Dispõem sobre as matérias do curso normal. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103581

SOUZA, Rosa Fátima. Alicerces da Pátria: história da escola primária no estado de São Paulo (1890 - 1976). Campinas: Mercado de Letras, 2009.

VALENTE, Wagner Rodrigues. A matemática na formação do professor do ensino primário em São Paulo, 1875-1930. 2011. São Paulo: Editora Anna Blume.

VIDAL, Diana Gonçalves. Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971), Campinas, Mercado das Letras, 2006.

Publicado
2015-02-28
Como Citar
Oliveira, M. C. A. (2015). Geometria e Desenho como matérias do Curso Normal no período da Primeira República no Brasil. Interfaces Científicas - Educação, 3(2), 43-54. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2015v3n2p43-54
Seção
Dossiê