A teoria de Paulo Freire como fundamento da Pedagogia Social

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3828.2014v3n1p33-44

Autores

  • Ercília Maria Angeli Teixeira de Paula Universidade Estadual de Maringá
  • Karine Santos

Palavras-chave:

Educação Popular, Pedagogia Social, Vulnerabilidade Social, Emancipação Social.

Publicado

2014-10-27

Downloads

Downloads

Não há dados estatísticos.

Edição

Seção

Artigos

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal destacar em obras de Paulo Freire fundamentos relacionais com a Pedagogia Social, de modo a contribuir para reflexões em torno da temática formação do educador social no Brasil. A metodologia utilizada foi à revisão bibliográfica sobre obras de Paulo Freire e de estudiosos da Pedagogia Social. O artigo apresenta três categorias de análise: a inovação epistemológica, o engajamento político e a visão de mundo esperançosa que são componentes, tanto da Educação Popular, como da Pedagogia Social. Os resultados revelam que essas categorias contribuem para a superação de condições opressoras e emancipação das pessoas através dos processos educacionais envolvidos nessas duas áreas. Para concluir, o artigo apresenta essas categorias como fundamentos para práticas educativas dos educadores sociais no Brasil.

Biografia do Autor

Ercília Maria Angeli Teixeira de Paula, Universidade Estadual de Maringá

Profa. Adjunto da Universidade Estadual de Maringá (UEM/PR), Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Como Citar

Angeli Teixeira de Paula, E. M., & Santos, K. (2014). A teoria de Paulo Freire como fundamento da Pedagogia Social. EDUCAÇÃO, 3(1), 33–44. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2014v3n1p33-44

Referências

BRANDÃO, Carlos R.(org) O Educador: Vida e Morte. Rio de Janeiro: Graal, 1982

_________. Educação como cultura. Campinas: São Paulo; Mercado das Letras, 2002.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Em campo aberto: escritos sobre educação popular.São Paulo: Cortez, 1995.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação como Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1980.

BRASIL. Código de Menores. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/L6697.htm. Acesso em 02 de maio de 2014

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 02 de maio de 2014

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente promulgado em 13 de julho de 1990. Belo Horizonte:VL&P Editora, 1990. 135p.

CABANAS, José Maria Quintana. Antecedentes históricos de La educacion social. In: PETRUS, Antonio (coordinador). Pedagogía Social. Barcelona, Ed. Ariel, 1997, p. 68-90

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

________. Pedagogia da Esperança. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da educação. Disponível em

Acesso em 03/03/2013

GARCIA, Pedro B. Saber popular e Educação Popular. Cadernos de Educação

Popular. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1983.

GRACIANI, Maria Stela. A Pedagogia Social no Trabalho com crianças e adolescentes de rua. In: João Clemente; SILVA, Roberto; MOURA, Rogério. Pedagogia Social. São Paulo: Expressão e Arte Editora, 2009, p. 207-224

MOLLENHAUER, Klaus. Einführung in die Sozialpädagogik: Probleme und Begriffe der Jugendhilfe.10. Auflage. Weinheim und Basel: Beltz, 1993.

NUNES, Violeta. Participación y Educación Social. In: SOUZA NETO, João Clemente; SILVA, Roberto; MOURA, Rogério. Pedagogia Social. São Paulo: Expressão e Arte Editora, 2009, p. 241-256

MACHADO, Erico Ribas. As relações entre a Pedagogia Social e a Educação Popular no Brasil. Disponível em http://www.proceedings.scielo.br/pdf/cips/n4v1/24.pdf. Acesso em 06 de maio de 2014.

PAULA, Ercília Maria Angeli Teixeira. Dilemas e contradições entre projetos de Educação Não Formal com a Educação Popular: Reflexões sobre práticas e saberes. Disponível em http://30reuniao.anped.org.br/trabalhos/GT06-3264--Int.pdf. Acesso em 04 de maio de 2014a

PAULA, Ercília Maria Angeli Teixeira. Educação Popular, Educação Não Formal e Pedagogia Social: Análise de conceitos e implicações para a Educação Brasileira e Formação de professores. Disponível em http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2103_1034.pdf. Acesso em 05 de maio de 2014b

PAULA, Ercilia Maria Angeli Teixeira; MACHADO, Erico Ribas. A Pedagogia Social na Educação: análise de perspectivas de formação e atuação dos educadores sociais no Brasil. Disponível em http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=MSC0000000092008000100005&script=sci_arttext. Acesso em 05 de maio de 2014

PETRUS, Antonio (coordinador). Pedagogía Social. Barcelona, Ed. Ariel, 1997

SOUZA NETO, João Clemente de. Pedagogia Social e as Políticas Sociais no Brasil. In: SOUZA NETO, João Clemente; SILVA, Roberto; MOURA, Rogério. Pedagogia Social. São Paulo: Expressão e Arte Editora, 2009, p. 257-272

STRECK, Danilo R. A educação popular e a re(construção) do público. Há fogo entre as brasas? Revista Brasileira de Educação. ANPED, Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Educação. Maio/Agosto. 2006, V 11, n 32, pg.272-284

STRECK, Danilo R.; SANTOS, Karine. Educação de Jovens e Adultos: Diálogos com a Educação Popular e Pedagogia Social. In: EccoS – Revista Científica. São Paulo: n. 25, p. 19-37, jan./jun. 2011.

TORRES CARRILO, Alfonso. A educação popular como prática política e pedagógica emancipadora. In: STRECK, Danilo R.; ESTEBAN, Maria Teresa (orgs.). Educação Popular: lugar de construção social coletiva. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

ZITKOSKI, Jaime José. Paulo Freire e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2010a.

_________. Educação Popular: raízes históricas e temas emergentes, uma leitura a partir de Paulo Freire. In: SCHINELO, Edmilson; CHAMORRO, Graciela; ZITKOSKI, Jaime José. Teologia da Libertação e Educação Popular: Raízes e asas. São Leopoldo: Contexto, 2010b.