“O CARA É PEGADOR!”: RODAS DE CONVERSA SOBRE MASCULINIDADES TÓXICAS EM UMA ESCOLA PÚBLICA BAIANA

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3828.2021v11n1p40-53

Autores

  • Francis Fonseca Oliveira Universidade Federal de Sergipe
  • Ramon Victor Belmonte Fontes Universidade Federal da Bahia

Publicado

2021-08-09

Downloads

Downloads

Não há dados estatísticos.

Resumo

Com o objetivo de promover um ambiente de conscientização e reconhecimento das características
que constroem masculinidades tóxicas foram realizadas rodas de conversa semiestruturadas com jovens
homens cisgêneros do terceiro ano do ensino médio de uma escola pública baiana. A perspectiva
metodológica está baseada nos estudos masculinistas e nas pedagogias transgressoras que oferecem
caminhos para discutir e problematizar as masculinidades com/para homens. O relato da experiência é
tecido ao longo dessa escrita e versa sobre reconhecimento de estruturas discursivas em torno da noção
de masculinidade hegemônica e sua consequente toxicidade no bojo das relações sociais.

Biografia do Autor

Francis Fonseca Oliveira, Universidade Federal de Sergipe

Mestre em Psicologia Social – UFS; Especialista em
Gênero e Sexualidade na Educação – UFBA; Pós-graduando
no Ensino de Ciências – IFBA; Professor de Ciências
Biológicas – UFS. 

Ramon Victor Belmonte Fontes, Universidade Federal da Bahia

Mestre em Cultura e Sociedade – PosCultura/UFBA;
Especialista em Estudos Culturais, História e Linguagens –
UNIJORGE; Doutorando em Literatura e Cultura – PPGLit-
Cult/UFBA; Multiartista afrodiaspórico.

Como Citar

Fonseca Oliveira, F., & Belmonte Fontes, R. V. . (2021). “O CARA É PEGADOR!”: RODAS DE CONVERSA SOBRE MASCULINIDADES TÓXICAS EM UMA ESCOLA PÚBLICA BAIANA. EDUCAÇÃO, 11(1), 40–53. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2021v11n1p40-53