PANDEMIA DO COVID-19 E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL: MUDANÇAS NA PRÁXIS DOCENTE

Palavras-chave: Covid-19. Ensino Remoto Emergencial. Tecnologias Digitais. Percepção dos Professores.

Resumo

A pandemia da COVID-19 fez com que instituições de ensino do mundo inteiro adotassem o ensino remoto emergencial para dar continuidade ao ano letivo. Assim, os professores se reinventam todos os dias para dar continuidade as atividades pedagógicas. O período desafiador pode também ser promissor para a inovação da educação, indicando que as tecnologias digitais podem se tornar grandes aliadas no processo de ensino-aprendizagem em todos os níveis de ensino. O objetivo desta pesquisa consistiu em compreender a concepção de professores acerca do momento revés em que a educação se encontra, e os desafios que a pandemia do COVID-19 impôs à sua práxis. Trata-se de estudo quanti-qualitativo, composto por uma amostra não probabilística, formada por 170 professores da sala de aula regular da Educação Básica, do estado de São Paulo, que declararam estarem desenvolvendo atividades de ensino na modalidade remota. Identificamos que apesar das dificuldades em transpor o ensino presencial para a modalidade remota e da utilização das TDIC, os docentes apontam o quando o momento pandêmico é desafiador e enriquecedor para a prática docente. Assim, as tecnologias digitais que eram utilizadas como recursos de apoio ao processo de aprendizagem, tornaram-se o artefato principal do ensino remoto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina Alexandra Rondini, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Departamento de Ciência de Computação e Estatística Programa de Pós-Graduação em Ensino e Processos Formativos
Ketilin Mayra Pedro, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Marília, Universidade do Sagrado Coração
Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem
Cláudia dos Santos Duarte, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Discente do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Processos Formativos.

Referências

AVELINO, W. F.; MENDES, J. G. A realidade da educação brasileira a partir da COVID-19. Boletim de Conjuntura. Boa Vista, vol. 2, n. 5, 2020, p. 56 - 62. Disponível em: https://revista.ufrr.br/boca/article/view/AvelinoMendes/2892. Acesso em: 28 de maio de 2020.

BARRETO, A. C. F; ROCHA, D. N. COVID 19 e Educação: Resistências, Desafios e (Im)Possibilidades. Revista ENCANTAR – Educação, Cultura e Sociedade. Bom Jesus da Lapa, v. 2, 2020, p. 01-11. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8480. Acesso em: 28 de maio de 2020.

BRAGA, R. Apresentação. In: FAUSTO, C.; DAROS, T. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso, 2018. p. 6-7.

COLL, C.; MONEREO, C. Educação e Aprendizagem no século XXI: novas ferramentas, novos cenários, novas finalidades. In: COLL, C.; MONEREO, C. (Org.) Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010, p. 15-46.

HODGES, C.; MOORE, S.; LOCKEE, B.; TRUST, T.; BOND, A. The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning. EDUCAUSE Review, 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning#fn3. Acesso em: 16 maio 2020.

LAGARTO, J. R. Inovação, TIC e sala de aula. In: CAVALHEIRI, A.; ENGERROFF, S. N.; SILVA, J. C. (Org.). As novas tecnologias e os desafios para uma educação humanizadora. Santa Maria: Biblos, 2013, p. 133-158.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. Depoimentos e discursos: uma proposta de análise em pesquisa social. Brasília: Liber Livros, 2005.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MARTINS, R. X. A COVID- 19 e o fim da Educação a Distância: um ensaio. Revista de Educação a Distância. v. 7, n. 1, 2020, p. 242-256. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/620. Acesso em: 28 de maio de 2020.

OLIVEIRA, H. V.; SOUZA, F. S. Do conteúdo programático ao sistema de avaliação: Reflexões educacionais em tempos de pandemia (COVID-19). Boletim de Conjuntura. Boa Vista, vol. 2, n. 5, 2020, p. 15-24. Disponível em: https://revista.ufrr.br/boca/article/view/OliveiraSouza/2867. Acesso em: 23 de junho de 2020.

PALFREY, J; GASSER, U. Nascidos na era digital: entendendo a primeira geração dos nativos digitais. Porto Alegre: Artmed, 2011.

THADEI, J. Mediação e educação na atualidade: um diálogo com formadores de professores. In: BACICH, L.; MORAN, J. (Org.) Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Editora Penso, 2018. p. 90-105.

Publicado
2020-09-06
Como Citar
Rondini, C. A., Pedro, K. M., & Duarte, C. dos S. (2020). PANDEMIA DO COVID-19 E O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL: MUDANÇAS NA PRÁXIS DOCENTE. Interfaces Científicas - Educação, 10(1), 41-57. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n1p41-57