MÉTODOS ATIVOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO ONLINE: A OPINIÃO DE UNIVERSITÁRIOS DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19

  • Giselle Santana Dosea Centro Universitário Ages
  • Renan Wesley Santos do Rosário
  • Elisangela Andrade Silva
  • Larissa Reis Firmino
  • Ana Maria dos Santos Oliveira
Palavras-chave: Método ativo, aprendizado online, pandemia

Resumo

Frente à situação da pandemia do COVID-19, as modalidades não presenciais de ensino sofreram ascensão, tornando-se alternativa para dar continuidade à formação acadêmica. Diante disso, esta pesquisa teve como objetivo analisar a opinião de universitários acerca dos métodos ativos de aprendizagem no ensino online. O método utilizado foi a pesquisa de opinião através do aplicativo Google Forms, entre os meses de março e abril de 2020, com estudantes de um curso de fisioterapia de uma instituição privada de ensino. Os resultados apontam que 85% dos acadêmicos consideram o processo de aprendizagem significativo, sendo esse pautado em metodologias ativas de ensino. Todavia, essa modalidade não presencial conta com fragilidades, que são decorrentes de problemas com a internet, ambiente de estudo e dificuldades com as plataformas online. Conclui-se que o papel de centralidade do discente na modalidade de ensino online favorece a aquisição de conhecimentos, no entanto, há interferências que atrapalham o desenvolvimento autônomo do estudante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselle Santana Dosea, Centro Universitário Ages
Fisioterapeuta, Doutora em Saúde e Ambiente pela Universidade Tiradentes

Referências

AGRA, Glenda; FORMIGA, Nilton Soares.; OLIVEIRA, Patrícia Simplício de. COSTA, Marta Miriam Lopes; FERNANDES, Maria das Graças Melo.; NÓBREGA, Maria Miriam Lima da. Análise do conceito de aprendizagem significativa à luz da teoria de Ausubel. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília v.72, n.1, jan/fev, 2019. DOI: 10.1590/0034-7167-2017-0691. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S00371672019000100248&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 de jun.

ALONSO, Katia Morosov; SILVA, Danilo Garcia da. A educação a distância e a formação on-line: o cenário das pesquisas, metodologias e tendências. Educ. Soc., Campinas, v.39, n.143, p.499-514, abr./jun., 2018. DOI: 10.1590/ES0101-73302018200082. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302018000200499&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 de jun. 2020

DIESEL, Aline; BALDEZ, Alda Leila; MARTINS, Silvana Neumann. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema. v.14, n.1, 2017. DOI: 10.15536/thema.14.2017.268-288.404. Disponível em: http://revistathema.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404. Acesso em: 23 de maio, 2020.

EMANUELLI, Gisela Biacchi. Atração e refração na educação a distância: constatações sobre o isolacionismo e a evasão do aluno. Revista GUAL, v. 4, n. 2, p. 205-218, mai/ago, 2011. DOI: 10.5007/1983-4535.2011v4n2p205. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2011v4n2p205. Acesso em: 21 de maio 2020.

FONSECA, Sandra Medeiros; MATTAR, João. Metodologias ativas aplicadas à educação a distância: revisão de literatura. Revista Educação a Distância e Práticas Educativas Comunicacionais e Interculturais. São Cristóvão (SE). v.17. n. 2, p. 185-197, 2017. DOI: 10.29276/redapeci.2017.17.26509.185-197. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/edapeci/article/view/6509. Acesso em: 23 de maio 2020.

GARRIDO, Rodrigo Grazinoli; GARRIDO, Fabiola de Sampaio Rodrigues Grazinoli. COVID-19: um panorama com ênfase em medidas restritivas de contato interpessoal. Revista Interfaces Científicas – Saúde e Ambiente, v.8, n.2, p. 127-141, 2020. DOI: 10.17564/2316-3798.2020v8n2p127-141. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/saude/article/view/8640. Acesso em: 16 de jun. 2020

HOLANDA, Viviane Rolim de; PINHEIRO, Ana Karina Bezerra Pinheiro; PAGLIUCA, Lorita Marlena Freitag. Aprendizagem na eduação online: análise de conceito. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasilia v.66, n.3, p. 406-11, mai/jun, 2013. DOI: 10.1590/S0034-71672013000300016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672013000300016. Acesso em: 20 jun. 2020.

ISHIDA, Jéssica Sayuri; STEFANO, Silvio Roberto; ANDRADE, Sandra Mara de. Avaliação da satisfação no ensino de pós à distância: a visão dos tutores e alunos do PNAP/UAB. Avaliação: revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 18, n. 3, p. 749-772, nov, 2013. DOI: 10.1590/S1414-40772013000300012. Disponível em:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141440772013000300012&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 23 maio, 2020.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: 2018 acesso à internet e a televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/bibliotecacatalogo?view=detalhes&id=2101631. Acesso em: 21 maio 2020.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e internet no Brasil. Cadernos Adenaur XVI, n.3, p.133-150, 2015. Disponível em: http://www.researchgate.net/publication/281121751 Acesso em: 21 maio 2020.

MACEDO, Kelly Dandara da Silva; ACOSTA, Beatriz Suffer; SILVA, Ethel Bastos da.; SOUZA, Neila Santini de; BECK, Carmem Lúcia Colomé; SILVA, Karla Kristiane Dames da. Metodologias ativas de aprendizagem: caminhos possíveis para inovação no ensino em saúde. Escola Anna Nery. v.22, n.3, 2018. DOI: 10.1590/2177-9465-EAN-2017-0435. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S141481452018000300704&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 16 jun. 2020.

MONTIEL, José Maria; AFFONSO, Suselei Aparecida Bedin; RODRIGUES, Stelio Joao; QUINELATO, Eiane. Escala de percepção discente do ensino à distância: estudo de validade. Avaliação Psicológica, Itatiba v. 13, n. 3, p. 359-369, dez, 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712014000300008. Acesso em: 23 maio 2020.

SOUZA, Saulo Aparecido de.; REINERT, José Nilson. Avaliação de um curso de ensino superior através da satisfação/insatisfação discente. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 15, n. 1, p. 159-176, 2010. DOI: 10.1590/S1414-40772010000100009. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772010000100009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23 maio 2020.

RODRIGUES, Karina Gomes; LEMOS, Guilherme Alves de. Metodologias ativas em educação digital: possibilidades didáticas inovadoras na modalidade EAD. Ensaios Pedagógicos (Sorocaba), v.3, n.3, set/dez, p.29-36, 2019. Disponível em: http://www.ensaiospedagogicos.ufscar.br/index.php/ENP/article/view/156. Acesso em: 23 maio 2020.

VIEIRA, Viviane Breglia Rosa; TÉO, Carla Rosane Paz Arruda. O ensino a distância na formação em saúde: uma revisão integrativa de literatura. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 17, n. 1, p. 114-125, jan/abr, 2018. DOI: https://doi.org/10.14393/REP-v17n12018-art07. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/40013. Acesso em: 23 maio 2020.

Publicado
2020-09-06
Como Citar
Dosea, G. S., Santos do Rosário, R. W., Andrade Silva, E., Reis Firmino, L., & dos Santos Oliveira, A. M. (2020). MÉTODOS ATIVOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO ONLINE: A OPINIÃO DE UNIVERSITÁRIOS DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19. Interfaces Científicas - Educação, 10(1), 137-148. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v10n1p137-148