ESTUDANTES COM CONDIÇÕES PECULIARES DE APRENDIZAGEM EM UMA ESCOLA DE IDIOMAS: ações, reflexões e adaptações possíveis

Diego Geovan dos Reis, Poliana Fabíula Cardozo, Khaled Omar Mohamad El Tassa, Gilmar de Carvalho Cruz

Resumo


Diante do atual contexto educacional inclusivo, esta pesquisa buscou analisar adaptações promovidas em práticas pedagógicas implementadas por professores de uma escola de idiomas provocados pela presença de alunos que apresentam condições peculiares de aprendizagem em suas aulas. Utilizando-se de metodologia qualitativa exploratória, foi constituído um grupo focal com os docentes da escola, objetivando o levantamento dos alunos que apresentam necessidades especiais e quais as dificuldades dos professores para ensina-los. Em ato contínuo, tendo por base teórica Aranha (2000) e seu conceito de adaptações curriculares de pequeno porte, foram levantadas possibilidades de adaptações a serem realizadas pelos professores com intuito de melhorar seu desempenho pedagógico e o processo de aprendizado desses alunos. Concluiu-se que não há processo inclusivo na escola em estudo, nem mesmo preocupação a respeito, pois a metodologia do curso é considerada pelos professores como inflexível. Como resultados, o grupo focal propiciou aos docentes a troca de experiências e, através de material teórico adequado, a criação de ferramentas que lhes permitissem agir com intuito de melhorar a qualidade do ensino para os alunos com necessidades especiais do local, algo que até então não havia sido abordado dentro da referida escola.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n3p335-347


Indexada em: