A LÍNGUA ESPANHOLA NA FORMAÇÃO COMERCIAL NO BRASIL (1905-1931)

  • Anselmo Guimarães Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Ensino da língua espanhola. Ensino comercial. Instrução pública

Resumo

Este trabalho investigou o processo de institucionalização do ensino da língua espanhola no ensino comercial superior brasileiro, por meio da análise da legislação educacional, bem como de relatórios e outros textos publicados em jornais, no período de 1905 a 1931. O recorte foi escolhido tendo em vista duas normas legais. Inicialmente, o Decreto nº 1.339 de 9 de janeiro de 1905, por meio do qual a língua espanhola entra pela primeira vez nos currículos formais brasileiros. Para término, o Decreto nº 20.158, de 30 de junho de 1931, que organizou o ensino comercial e suprimiu o ensino da língua espanhola dos seus currículos. Este trabalho fez uma aproximação das finalidades da implantação institucional do ensino da língua espanhola no ensino comercial no Brasil e suas configurações pedagógicas e culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anselmo Guimarães, Universidade Federal de Sergipe
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Sergipe

Referências

A PROVÍNCIA. Recife, 9 de Jan. de 1921, Ano 1, nº 8, edição 1921. Acessado em 06 de jun. de 2013. Disponível em <http://memoria.bn.br>.

BRASIL. Collecção das leis da Republica dos Estados Unidos do Brasil de 1905. Volume 1. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1907.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio. Contribuições para regulamentação do ensino comercial. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, DF, 27 de mai. de 1925. Disponível em <http://www.jusbrasil.com.br>.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Decreto 17.329, de 28 de maio de 1926. Aprova o regulamento para os estabelecimentos de ensino técnico comercial reconhecidos oficialmente pelo Governo Federal. Acesso em 02 de jun. de 2013. Disponível em < http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-17329-28-maio-1926-514068-republicacao-88142-pe.html>

BRASIL. Senado Federal. Decreto 20.158, de 30 de junho de 1931. Organiza o ensino comercial, regulamenta a profissão de contador e dá outras providências. Acesso em 02 de jun. de 2013. Disponível em < http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaPublicacoes.action?id=37550>

CELADA, María Teresa. O espanhol para o brasileiro: uma língua singularmente estrangeira. Tese (Doutorado em Linguística). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002. Disponível em <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000289750>.

COELHO, Isaias. Perspectiva da integração intra-industrial: Argentina-Brasil-Uruguai. In: BAUMANN, Renato; LERDA, Juan Carlos (Orgs.). Brasil-Argentina-Uruguai: a integração em debate. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1987.

FAZOLI FILHO, Arnaldo. Fundação Escola Álvares Penteado 1902-1992: noventa anos servindo ao ensino comercial e econômico. São Paulo: Letras & Letras, 1992.

NASCENTES, Antenor. Grammatica da língua espanhola para uso dos brasileiros. 1ª edição. Rio de Janeiro: Livraria Drummond, 1920.

NASCENTES, Antenor. Discurso proferido em 23 de setembro de 1952 no salão nobre do externato do Colégio Pedro II por ocasião do recebimento do título de professor emérito. Rio de Janeiro: Jornal do Commercio, 1952.

OLIVEIRA, Luiz Eduardo. A instituição do ensino das línguas vivas no Brasil: o caso da língua inglesa (1809-1890). Tese (Doutorado em Educação). Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: São Paulo, 2006.

OLIVEIRA, Luiz Eduardo. Gramatização e escolarização: contribuições para uma história do ensino das línguas vivas no Brasil (1757-1827). São Cristóvão: Editora UFS: Aracaju: Editora Oviedo Teixeira, 2010.

TELES, Thadeu Vinícius Souza. O papel do ensino da língua inglesa na formação do perfeito negociante (1759-1846). Dissertação (Mestrado em Letras). Programa de Pós-Graduação em Letras. Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão, 2012.

Publicado
2016-06-05
Como Citar
Guimarães, A. (2016). A LÍNGUA ESPANHOLA NA FORMAÇÃO COMERCIAL NO BRASIL (1905-1931). Interfaces Científicas - Educação, 4(3), 51-60. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2016v4n3p51-60
Seção
Artigos