CONSTITUIÇÃO CIDADÃ, COTAS DE FELICIDADE E O DESATRE ECONÔMICO

  • Paulo Afonso Cavichioli Carmona PUC/SP e professor do mestrado e doutorado do UNICEUB.
  • José Gustavo Melo Andrade Centro de Estudos Jurídicos de Brasília (UNICEUB), Brasil.
Palavras-chave: Sistema Constitucional, Busca do Direito à Felicidade, Realidade Econômica, Liberalismo Econômico

Resumo

O artigo aborda as cotas sociais de felicidade estabelecidas pelo catálogo de direitos fundamentais, frente às críticas de Roberto Campos na década de 80.Invoca preceitos de economia política para concluir o desastre econômico brasileiro em face do liberalismo da franja asiática. Aborda aspectos constitucionais e de ciência política, tendo como objeto de crítica o sistema constitucional vigente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Afonso Cavichioli Carmona, PUC/SP e professor do mestrado e doutorado do UNICEUB.
Paulo Afonso Cavichioli Carmona, Doutor em Direito Urbanístico (PUC/SP), professor do mestrado de Direito e de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário de Brasília (UNICEUB) e dos cursos de pós-graduação da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (FESMPDFT), Juiz de Direito (TJDFT), líder do Grupo de Pesquisa em Direito Público e Política Urbana (GPDPPU-Uniceub), email: paulo.carmona@ceub.edu.br.
José Gustavo Melo Andrade, Centro de Estudos Jurídicos de Brasília (UNICEUB), Brasil.
José Gustavo Melo Andrade, Mestrando em Direito Urbanístico (UNICEUB/DF), Juiz de Direito Substituto (TJDFT), membro do Grupo de Pesquisa em Direito Público e Política Urbana (GPDPPU-Uniceub), email: gustavomelo1206@gmail.com.
Publicado
2020-07-16
Como Citar
Carmona, P. A. C., & Andrade, J. G. M. (2020). CONSTITUIÇÃO CIDADÃ, COTAS DE FELICIDADE E O DESATRE ECONÔMICO. Interfaces Científicas - Direito, 8(2), 13-27. https://doi.org/10.17564/2316-381X.2020v8n2p13-27
Seção
Artigos