REFLEXÕES SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, COVID-19 E SAÚDE

Palavras-chave: Saúde da mulher, Direitos Humanos, COVID-19, Política Nacional de Promoção da Saúde.

Resumo

A violência doméstica contra as mulheres é um dos mais sérios problemas contemporâneos. Cerca de 35% das mulheres no mundo são vítimas de violência doméstica, a maioria provocada por seus parceiros íntimos. Trata-se de um fenômeno que ocorre em países desenvolvidos e em desenvolvimento, embora a incidência seja maior nos países mais pobres. A Organização Mundial da Saúde afirma que a violência é causa de adoecimento físico e psíquico. Em 2006, no Brasil, a Política Nacional de Promoção da Saúde, enfatizou gênero como determinante social do processo saúde/doença e propôs a cultura da paz e dos direitos humanos para a construção de uma sociedade saudável. O objetivo desse artigo é apresentar reflexões sobre o impacto da violência na saúde das mulheres. Trata-se de um tema relevante nesses dias em que o isolamento social proposto pela OMS para conter a pandemia do Covid-19 evidenciou a vulnerabilidade das mulheres em seus próprios domicílios e deu prova da incivilidade do mundo.

Biografia do Autor

Gustavo Henrique Franciscato Garcia, Unicesumar
Formado em Odontologia, Especialista em Docência no Ensino Superior, Mestrando em Promoção de Saúde e Professor da Unicesumar ( Odontologia e Enfermagem).
Publicado
2020-11-12
Como Citar
Franciscato Garcia, G. H. (2020). REFLEXÕES SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, COVID-19 E SAÚDE. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 8(2), 313-323. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2020v8n2p313-323
Seção
Artigos