IMPORTÂNCIA DO PROFISSIONAL DE SAÚDE NO INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO EM HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA

Autores

  • Izabella Vasconcelos de Menezes Universidade Tiradentes
  • Gabriella Vasconcelos de Menezes Universidade Tiradentes
  • Luana Aragão Rezende Universidade Tiradentes
  • Izailza Matos Dantas Lopes Universidade Tiradentes
  • Adriana Barbosa de Lima Fonseca Universidade Tiradentes Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3798.2020v8n2p243-256

Palavras-chave:

Aleitamento Materno, Prevalência, Assistência

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar o incentivo ao aleitamento materno no pré-natal e no intra-hospitalar em Hospital pediátrico filantrópico de Aracaju-SE, entre Fevereiro a Abril de 2019. Trata-se de uma pesquisa quantitativa, prospectiva, transversal de caráter exploratório realizada através de questionários aplicados a nutrizes de recém-nascido e lactentes até um ano levados a urgência pediátrica e ambulatório do Hospital em questão. Os dados foram colocados em tabelas através de distribuição proporcional, sumarizadas como frequência simples e seus intervalos de confiança para 95%, bicaudal e p ≤ a 0,05. As variáveis mais relevantes foram comparadas através do teste qui-quadrado, teste exato de Fisher e Teste t-Student. O programa estatístico foi o SPSS (Statistical Package for Social Sciencies) 21. Observou-se na amostra que a faixa etária predominante entre as nutrizes variou entre 25 a 31 anos, apresentavam baixa escolaridade, eram desempregadas ou realizavam atividades diversas. Além disso eram naturais de Aracaju, raça parda e casadas. Entre o total, 63,6%(n=82) tiveram orientações sobre o aleitamento materno no pré-natal e 62% (n=80) no intra-hospitalar, a média de consultas foi de 6, sendo maior o número de consultas entre as pacientes que obtiveram orientações sobre o aleitamento materno. A prevalência do contato pele a pele foi de 59,8% (n=79), sendo que 65,1% (n=71), 34,9% (n=38) nos partos normais e cesarianos respectivamente. Conclui-se, portanto, que o papel do profissional de saúde no incentivo ao aleitamento materno precisa melhorar, pois a frequência do aleitamento materno permanece aquém do preconizado pelo Ministério da Saúde.

Biografia do Autor

Izabella Vasconcelos de Menezes, Universidade Tiradentes

Acadêmica de Medicina

Gabriella Vasconcelos de Menezes, Universidade Tiradentes

Acadêmica de Medicina

Luana Aragão Rezende, Universidade Tiradentes

Acadêmica de Medicina

Izailza Matos Dantas Lopes, Universidade Tiradentes

Docente da Universidade Tiradentes Mestre em saúde e ambiente

Adriana Barbosa de Lima Fonseca, Universidade Tiradentes Universidade Federal de Sergipe

Docente da Universidade Tiradentes .Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Sergipe, Brasil(2016

Downloads

Publicado

2020-07-27

Como Citar

Menezes, I. V. de, Menezes, G. V. de, Rezende, L. A., Lopes, I. M. D., & Fonseca, A. B. de L. (2020). IMPORTÂNCIA DO PROFISSIONAL DE SAÚDE NO INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO EM HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 8(2), 243–256. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2020v8n2p243-256

Edição

Seção

Artigos