EFEITO DA QUALIDADE DO AR E VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NAS INTERNAÇÕES POR DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3798.2022v9n1p68-86

Autores

  • Fernanda Ruppenthal Universidade Feevale
  • Eduarda Sthefanie Mittelstadt Universidade Feevale
  • Aline Belem Machado Universidade Feevale
  • André Luis Machado Bueno Universidade Feevale
  • Daniela Montanari Migliavacca Osorio Universidade Estadual de Campinas
  • Daiane Bolzan Berlese Universidade Feevale

Publicado

2022-04-29

Downloads

Edição

Seção

Artigos

Resumo

A exposição à poluição atmosférica gera efeitos negativos à saúde humana, potencializando diversas doenças pré-existentes na população. Devido aos efeitos deletérios dos poluentes, eles são considerados um fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). As variáveis meteorológicas interferem nos níveis destes poluentes na atmosfera, impactando na exposição da população a esses poluentes. Este estudo avaliou a associação entre a qualidade do ar, variáveis meteorológicas e o número de internações hospitalares por doenças crônicas não transmissíveis no município de Canoas-RS, entre janeiro de 2014 a dezembro de 2018. Tratou-se de um estudo transversal, descritivo e retrospectivo das relações entre a qualidade do ar e variáveis meteorológicas, com as ocorrências de internações hospitalares por doenças crônicas não transmissíveis, no município de Canoas-RS. O estudo abrangeu o período de janeiro de 2014 a dezembro de 2018. A correlação estatística entre esses fatores foi utilizada a correlação de Pearson (r) através do software SPSS versão 26.0, considerando significativo o valor de p<0,05. Os parâmetros de qualidade do ar MP10, O3, NO2, extrapolaram limites preconizados pelos órgãos reguladores. Em relação aos registros de internações hospitalares, foi evidenciado maior registro de internações no gênero masculino e na faixa etária dos idosos. Foi possível verificar correlação significativa entre poluentes atmosféricos e internações hospitalares, bem como nas variáveis meteorológicas.

Como Citar

Ruppenthal, F., Mittelstadt, E. S., Machado, A. B. ., Bueno, A. L. M. ., Osorio, D. M. M., & Berlese, D. B. . (2022). EFEITO DA QUALIDADE DO AR E VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NAS INTERNAÇÕES POR DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 9(1), 68–86. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2022v9n1p68-86