ISOENZYMES OF AEDES AEGYPTI FOUND IN BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO, BRAZIL

Variability in esterase of a vector

Autores

  • Fabiana Aparecida Caldart Rodrigues Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat)
  • Cristina Márcia de Butakka Universidade de Cuiabá
  • Leiliane dos Santos Novais Siqueira Programa de Mestrado Acadêmico em Ambiente e Saúde. Universidade de Cuiabá.
  • Lenicy Lucas de Miranda Cerqueira Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Sandra Mariotto Instituto Federal de Mato Grosso
  • Rosina Djunko Miyazaki Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p470-485

Resumo

O surto de vetores de arbovírus pode resultar de uma combinação de crescimento da população humana, urbanização em áreas tropicais e uma grande expansão da distribuição geográfica do Aedes aegypti. O objetivo desta pesquisa foi identificar as populações desse vetor em áreas urbanas de quatro municípios da Baixada Cuiabana, por meio de ovitrampas, capturadas entre outubro de 2015 e novembro de 2016. Foi utilizada a técnica de eletroforese, que visa investigar a expressão da esterase em amostras biológicas nos distintos ambientes. Esterases, como a carboxilesterase e a colinesterase, estão envolvidas no desenvolvimento de resistência a compostos químicos em diversos insetos, incluindo o gênero Aedes. A intensidade da coloração dos géis foi classificada como "bandas expressas", com coloração mais fraca; e "bandas superexpressas", com uma cor mais escura, indicativa da presença mais forte de esterases. As análises pelo teste de Mann-Whitney da população de Ae. aegypti mostraram variabilidade nos padrões de expressão da esterase com o tempo, estações e locais, que podem sofrer pressões de seleção relacionadas ao regime de chuvas. Um fator importante que representou maior frequência de superexpressão de isoenzimas foi o início das chuvas, em novembro/2016. As variações na expressão de bandas entre indivíduos de uma população e entre populações dentro da mesma espécie em diferentes períodos e locais foram conclusivas para as populações dos vetores como polimórficas.

Biografia do Autor

Fabiana Aparecida Caldart Rodrigues, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat)

Doutora em Patologia Molecular pela Universidade de Brasília. Docente da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Cáceres, MT.

Leiliane dos Santos Novais Siqueira, Programa de Mestrado Acadêmico em Ambiente e Saúde. Universidade de Cuiabá.

Geógrafa. Mestre em Ambiente e Saúde. Programa de Mestrado Acadêmico em Ambiente e Saúde. Universidade de Cuiabá. Cuiabá, MT, Brasil.

Lenicy Lucas de Miranda Cerqueira, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Bióloga. Doutora em Genética. Docente da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Cuiabá, MT, Brasil.

Sandra Mariotto, Instituto Federal de Mato Grosso

Bióloga. Doutora em Genética Evolutiva e Biologia Molecular. Docente do Instituto Federal de Mato Grosso. Cuiabá, MT, Brasil.

Rosina Djunko Miyazaki, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Bióloga. Doutora em Entomologia. Docente da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Cuiabá, MT, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-11-27

Como Citar

Aparecida Caldart Rodrigues, F. ., Butakka, C. M. de, dos Santos Novais Siqueira, L., Lucas de Miranda Cerqueira, L. ., Mariotto, S. ., & Djunko Miyazaki, R. . (2021). ISOENZYMES OF AEDES AEGYPTI FOUND IN BAIXADA CUIABANA, MATO GROSSO, BRAZIL: Variability in esterase of a vector. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 8(3), 470–485. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p470-485

Edição

Seção

Artigos