MAUS-TRATOS CONTRA O IDOSO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: VISÃO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

Autores

  • Cassiana Regina Leindecker
  • Jeferson Souza Sá
  • Daniel Vicentini de Oliveira UNIFAMMA
  • Natália Quevedo dos Santos
  • Rute Grossi Milani
  • Regiane Silva Macuch

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p372-384

Resumo

Este estudo teve o objetivo de analisar a vivência do agente comunitário de saúde (ACS) na violência contra os idosos. Trata-se de um estudo qualitativo, o qual avaliou 39 ACS, de cinco unidades básicas de saúde do município de Maringá, Paraná. A análise das entrevistas foi baseada na Análise de Conteúdo de Lawrence Bardin. O perfil dos participantes mostrou predominância de profissionais do sexo feminino, totalizando 94,59% mulheres e 5,41% homens. Os ACS relataram compreensão clara sobre o que é “violência contra os idosos”. De modo geral, o conceito delimitado nos discursos como “negligência e violência verbal” foram os mais prevalentes. Durante as entrevistas alguns ACS relataram que nunca identificaram violência contra a pessoa idosa na sua área de atuação. A formação deste profissional de saúde necessita de aprimoramento constante, tanto pelas mudanças que o envelhecimento da população traz aos serviços públicos como para melhoria das práticas de acolhimento ao idoso que sofre maus-tratos.

Biografia do Autor

Daniel Vicentini de Oliveira, UNIFAMMA

Graduado em Educação física e Fisioterapia Mestre em Promoção da Saúde Doutor em Gerontologia

Downloads

Publicado

2021-10-18

Como Citar

Leindecker, C. R. ., Souza Sá, J. ., Oliveira, D. V. de, Quevedo dos Santos, N., Grossi Milani, R., & Silva Macuch, R. . (2021). MAUS-TRATOS CONTRA O IDOSO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: VISÃO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 8(3), 372–384. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p372-384

Edição

Seção

Artigos