PERFIL DOS LANCHES DE PRÉ- ESCOLARES SEGUNDO O GRAU DE PROCESSAMENTO INDUSTRIAL

Autores

  • Jamille Caroso Andrade Universidade Federal de Sergipe
  • Silvia Voci Universidade Federal de Sergipe
  • Elis Rejane Araujo Universidade Federal de Sergipe
  • Camilla Valeriano de Oliveira Melo
  • Danielle Goes da Silva Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p305-320

Resumo

O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade dos lanches enviados nas lancheiras de pré-escolares de uma escola, considerando a classificação NOVA. Foi realizado estudo transversal desenvolvido com 200 crianças de 2 a 6 anos de uma escola particular. Foram observados e registrados três dias não consecutivos dos alimentos trazidos de casa pelos alunos e, posteriormente, os alimentos foram divididos em quatro grupos: alimentos In Natura (IN) ou Minimamente Processados (MP), Ingredientes Culinários (IC), Alimentos Processados (AP) e Alimentos Ultraprocessados (UP). Os dados foram analisados descritivamente e foram realizados testes de Qui-Quadrado de Pearson, teste de U de Mann-Whitney e teste de mediana. Observou-se que 100% das crianças levaram alimentos ultraprocessados em algum dia avaliado, sendo que em 85,5% a frequência foi nos três dias observados. Apenas 39% levaram alimentos in natura ou minimamente processados. A mediana de alimentos IN/MP foi de 13 g, enquanto a de alimentos UP foi de 200g. Em relação à quantidade de energia e nutrientes, em média, as lancheiras avaliadas apresentaram 341 Kcal (836 Kcal valor máximo) e 236 mg de sódio (máximo 683 mg). Os resultados mostram que a qualidade dos lanches contraria as recomendações da literatura, quando a presença de ultraprocessados nas lancheiras se mostra expressivamente maior do que a presença de alimentos in natura ou minimamente processados.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

Caroso Andrade, J., Voci, S., Rejane Araujo, E., Valeriano de Oliveira Melo, C., & Goes da Silva, D. (2021). PERFIL DOS LANCHES DE PRÉ- ESCOLARES SEGUNDO O GRAU DE PROCESSAMENTO INDUSTRIAL. Interfaces Científicas - Saúde E Ambiente, 8(3), 305–320. https://doi.org/10.17564/2316-3798.2021v8n3p305-320

Edição

Seção

Artigos