MOTIVOS DE NÃO VACINAÇÃO EM UMA CAPITAL DO NORDESTE NO PERÍODO DE 2015 A 2018

  • Iraci Pietra Marques Pereira Lima Centro Universitário Tiradentes
  • Pedro Henrique Dorneles Silva Centro Universitário Tiradentes
  • Ana Paula Rebelo Aquino Rodrigues Centro Universitário Tiradentes
Palavras-chave: Imunização, Programa Nacional de Imunização, Epidemiologia, Saúde Coletiva.

Resumo

Introdução: A partir dos programas de imunização, o processo de vacinação caracteriza-se como uma conquista significativa na saúde pública, contribuindo para o declínio de morbidade e mortalidade da população, porem foi identificado uma queda na cobertura vacinal. Objetivos: identificar os motivos para a não vacinação no município de Maceió- AL, em crianças e adolescentes de 6 meses a 15 anos nos anos de 2015 a 2018, e determinar a proporção da não vacinação nas diferentes fases da infância propondo estratégias de intervenção na atualização da cobertura vacinal. Método: Foi utilizada a forma de pesquisa exploratória de natureza descritiva com abordagem quantitativa, de amostra selecionada a partir dos motivos informados da não vacinação nas 19 Unidades de Saúde que possuem Equipes de Saúde da Família do Município de Maceió, encontrados na base de dados Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Resultados: O motivo que mais se sobressaiu foi “falta de tempo” com 632 justificativas, seguido por “outros motivos” com 520. Na unidade 18, alerta-se para um problema de saúde pública, tendo um maior número de justificativas “faltou vacina” em relação as outras unidades, totalizando 337 do total de 1.859 justificativas. Conclusão: As justificativas demonstram a pouca disponibilidade dos pais e o limitado período de funcionamento das salas de vacina, é necessário um melhor preparo da equipe responsável pelo Monitoramento Rápido de Cobertura que demosntrou informações insuficientes, e com a não vacinacão, existe a possibilidade do retorno das doenças consideradas erradicadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APS, Luana Raposo de Melo Moraes et al. Eventos adversos de vacinas e as consequências da não vacinação: uma análise crítica. Rev. Saúde Pública, São Paulo. v. 52, n. 40, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872018052000384.pdf. Acesso em: 07/05/2020.

BARBIERI, Carolina Luisa Alves et al. A (não) vacinação infantil entre a cultura e a lei: os significados atribuídos por casais de camadas médias de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública. v.33, n. 2, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csp/2017.v33n2/e00173315/pt. Acesso em: 30/04/2020.

BARROS, Marla Geórgia Monteiro et al. Perda de oportunidade de vacinação: aspectos relacionados à atuação da atenção primária em Recife, Pernambuco, 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.24, n.4, p.701-710, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ress/v24n4/2237-9622-ress-24-04-00701.pdf. Acesso em: 23/04/2020.

BRASIL. A queda da imunização no Brasil. Conass, 2017. Disponível em: http://www.conass.org.br/consensus/queda-da-imunizacao-brasil/. Acesso em: 11/05/2020.

BRASIL. As razões da queda da imunização. Biblioteca Virtual em Saúde, 2018a. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/2784-as-razoes-da-queda-na-vacinacao. Acesso em:11/05/2020.

BRASIL. Avaliação das coberturas vacinais: Calendário nacional de vacinação. Portal Único do Governo, 2018b. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/junho/29/3.a-Avaliacao-coberturas-vacinais-2018.pdf. Acesso em: 11/05/2020.

BRASIL, Nova campanha traz histórias impactantes para alertar sobre vacinação. Ministério da Saúde, 2018c. Disponível em http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/44493-nova-campanha-traz-historias-impactantes-para-alertar-sobre-vacinacao. Acesso em: 11/05/2020.

BRAZ, Rui Moureira et al. Classificação de risco de transmissão de doenças imunopreveníveis a partir de indicadores de coberturas vacinas nos municípios brasileiros. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.25, n.4, p.745-754, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222016000400745. Acesso em: 05/06/2020.

CAVALCANTE, Jaqueline Rodrigues Do Carmo et al. Percepção das mães sobre o cuidado à criança por meio da caderneta de saúde. Revista Eletrônica Itinerarius Reflectionis, v.14, n.4, p.18, 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/rir/article/view/54955. Acesso em: 05/06/2020.

CORDEIRO, Eliana Lessa et al. Conhecimento Das Mães Sobre O Esquema Vacinal De Seus Filhos Assistidos Em Uma Unidade Básica De Saúde/Knowledge of Mothers on the Vaccine Scheme of Their Children Assisted in a Basic Health Unit. Brazilian Journal of Health Review, v.2, n.1, p.644-660, 2019. Disponível em: http://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/1190. Acesso em: 05/06/2020.

ALVES, Damares. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília. Conanda, Livro digital, 2019. Disponível em: https://www.baixelivros.com.br/ciencias-humanas-e-sociais/direito/eca-atualizado. Acesso em: 07/05/2020.

DUARTE, Deborah Correia et al. Acesso à vacinação na Atenção Primária na voz do usuário: sentidos e sentimentos frente ao atendimento. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452019000100203&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 08/04/ 2020.

ESKOLA, Juhani et al. How to deal with vaccine hesitancy? Vaccine, v.33, n.34, p.4215-4217, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0264410X15005071. Acesso em: 05/06/2020.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa.6ª ed. São Paulo: Atlas, 2017.

LIMA, Adeânio Almeida; PINTO, Edenise dos Santos. O contexto histórico da implantação do programa nacional de imunização (PNI) e sua importância para o sistema único de saúde (SUS). Revista Scire Salutis, v.7, n.1, p. 53-62, 2017. Disponível em: http://doi.org/10.6008/SPC2236-9600.2017.001.0005. Acesso em: 07/05/2020.

MOURA, Ana Débora Assis et al. Monitoramento Rápido de Vacinação na prevenção do sarampo no estado do Ceará, em 2015. Epidemiol. Serv.Saude, Brasília, v.27, n.2, 2018. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf/ess/v27n2/2237-9622-ess-27-02-e2016380.pdf. Acesso em: 24/04/2020.

PAIM, Jairnilson Silva; SILVA, Lígia Maria Vieira da. Universalidade, integralidade, equidade e SUS. BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.), São Paulo, v. 12, n. 2, 2010. Disponível em: http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122010000200002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 04/05/2020.

PEREIRA, Guilherme; ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. Pesquisa quantitativa em educação: algumas considerações. Revista Periferia, São Paulo, v.8, n.1, 2016. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/periferia/article/view/27341. Acesso em: 07/05/2020.

RITVO, Paul et al., Vaccines in the public eye. Nature Medicine Supplement, v.11, n.4, p.20-24, 2005. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15812485/. Acesso em: 05/06/2020.

SANTOS, Guilherme Rodrigues Diniz. Avaliação do monitoramento rápido de coberturas vacinais na Região Ampliada de Saúde Oeste de Minas Gerais, 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.25, n.1, p.55-64, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2237-96222016000100055&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 07/05/2020.

SATO, Ana Paula Sayuri. Qual a importância da hesitação vacinal na queda das coberturas vacinais no Brasil? Rev Saúde Pública, São Paulo, v.52, n.96, 2018a. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rsp/article/view/152007. Acesso em: 07/05/2020.

SATO, Ana Paula Sayuri et al. Uso do registro de imunização eletrônica na vigilância de eventos adversos pós-imunização. Rev Saúde Pública, São Paulo, v.52, n.4, 2018b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102018000100206&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 07/05/2020.

SIQUEIRA, Leila das Graças. Avaliação da organização e funcionamento das salas de vacina na Atenção Primária à Saúde em Montes Claros, Minas Gerais, 2015. Epidemiol. Serv. Saude. Brasília, v.26, n.3, p: 557-568, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2237-96222017000300557&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 07/05/2020.

SILVA, Paulo Roberto Vasconcelos; CASTIEL, Luis David; GRIEP, Rosane Härter. A sociedade de risco midiatizada, o movimento antivacinação e o risco do autismo. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v.20, n.2, p.607-616, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-81232015000200607&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 05/06/2020.

STAHL, Lynne; MA, Jinxuan. A multimodal critical discourse analysis of anti-vaccination information on Facebook. Library and information science research. United States. 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0740818817300774?via%3Dihub. Acesso em: 07/05/2020.

TEIXEIRA, Antonia Maria da Silva; DOMINGUES, Carla Magda Allan S. Monitoramento rápido de coberturas vacinais pós-campanhas de vacinação no Brasil: 2008, 2011 e 2012. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 4, p. 565-578, 2013. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742013000400003. Acesso em: 05/06/2020.

Publicado
2020-11-08
Como Citar
Marques Pereira Lima, I. P., Silva, P. H. D., & Rodrigues, A. P. R. A. (2020). MOTIVOS DE NÃO VACINAÇÃO EM UMA CAPITAL DO NORDESTE NO PERÍODO DE 2015 A 2018. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 6(2), 224. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/9206
Seção
Artigos