CARACTERIZAÇÃO DOS ÓBITOS PELA TRÍADE DE MORTALIDADE MATERNA EM ALAGOAS

  • Larissy Karolyne Gomes Araujo Centro Universitário Tiradentes - UNIT / AL
  • Luckmilla da Rocha Ferreira Vital Centro Universitário Tiradentes - UNIT / AL
  • Júlia Amélia Santos Pessoa Centro Universitário Tiradentes - UNIT / AL
  • Alba Maria Bomfim de França Centro Universitário Tiradentes - UNIT / AL
  • Karina Brandão Menezes Lima
  • Maria Rita Webster de Moura
Palavras-chave: Mortalidade materna, gestação de alto risco, obstetrícia, enfermagem

Resumo

A mortalidade materno-infantil é um problema de saúde pública no Brasil e os agravos que mais estão relacionados a esses óbitos compõem a tríade de mortalidade materna. Trata-se de uma pesquisa descritiva de abordagem quantitativa a qual busca caracterizar os óbitos de mulheres decorrentes da tríade de mortalidade materna em Alagoas no período de 2013 a 2017. Como variáveis independentes foram consideradas: faixa etária, raça/cor/etnia, escolaridade, tipo de agravo, distribuição geográfica e distribuição temporal. Diante dos dados tabulados, as síndromes hipertensivas se apresentaram como a principal patologia associada aos óbitos nos anos estudados e as mulheres pardas, entre 20 e 29 anos e com a escolaridade ignorada foram as mais acometidas. Ações que visam melhores condições para gestantes, necessitam de maior destaque, visando reduzir a mortalidade materna, e considerando os dados obtidos não apenas como problema de saúde de difícil resolução, porém analisando os indicadores socioeconômicos e fazendo busca ativa dos grupos mais vulneráveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALSELLS MM et al. Avaliação do processo na assistência pré-natal de gestantes com risco habitual. Acta Paul Enferm. 2018; 31(3): 247-54. Acesso em 31/08/2019 as 19:58

BRASIL. Ministério da Saúde. Gestação de alto risco: manual técnico. 5ed. Brasília; 2012: 302p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_tecnico_gestacao_alto_risco.pdf Acesso em 31/08/2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Importância do pré-natal –Biblioteca Virtual em Saúde 13 de janeiro de 2016. Disponível em; http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2198-importancia-do-pre-natal. Acesso em 26/08/2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Ministério da saúde investe na redução da mortalidade materna. 28 de maio de 2018. Disponível em:http://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/43325-ministerio-da-saude-investe-na-reducao-da-mortalidade-materna. Acesso em 31/08/19 ás 19:23

DIAS, JMG et al. Mortalidade materna. Revista Medica de Minas Gerais- 2014 Disponível em: http://www.rmmg.org/artigo/detalhes/1771 Acesso em: 05/10/2019 ás 14:55

LOPES, FBT et al. Mortalidade materna por síndromes hipertensivas e hemorrágicas em uma maternidade-escola referência de alagoas. Caderno de graduação-Grupo Tiradentes. 2017. V04. N02. P.149-162. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/4493/2611 Aceso em: 06/10/2019 ás 14:00.

OPAS/OMS BRASIL - Mortalidade materna. Agosto de 2018. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5741:folha-informativa-mortalidade-materna&Itemid=820. Acesso em 31/08/19 às 19:10

Organização Mundial da Saúde. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. Décima Revisão (CID-10). 8.a ed. São Paulo: Edusp; 2000.

RODRIGUES, A et al. Metodologia científica. Educação à distância 4. ed., rev., ampl.– Aracaju: Unit, 2011. p. 54.

SOARES, JCS et al. Óbitos maternos por síndromes hipertensivas induzidas pela gravidez no estado de alagoas no período de 2008-2013. Caderno de graduação-Grupo Tiradentes. 2015. V02. N.3 P. 67-79 Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/2065/1266 Acesso em 06/10/2019 14:50

SOUZA, MS et al. MORTALIDADE MATERNA: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO EM SERGIPE (2001- 2010) Caderno de graduação-Grupo Tiradentes. 2013. V01. N17. P.49-58 Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/cadernobiologicas/article/view/1009/535 Acesso em: 06/10/2019 ás 14:35

Publicado
2020-11-08
Como Citar
Araujo, L. K. G., Vital, L. da R. F., Pessoa, J. A. S., Bomfim de França, A. M., Lima, K. B. M., & Moura, M. R. W. de. (2020). CARACTERIZAÇÃO DOS ÓBITOS PELA TRÍADE DE MORTALIDADE MATERNA EM ALAGOAS. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 6(2), 190. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/8216
Seção
Artigos