OS BENEFÍCIOS DA APROXIMAÇÃO IMEDIATA ENTRE MÃE E FILHO APÓS O PARTO

  • Frederico Enrique Lima Vieira CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES
  • Máyra Geovanna Gonzaga Nascimento CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES
  • Mirian Stephane da Silva CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES
  • Nathalie Catão Santos CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES
  • Tarsila Fernanda Santos da Silva CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES
  • Msc. Lays Nogueira Miranda Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL
Palavras-chave: Aproximação imediata, Parto humanizado, Enfermagem obstétrica.

Resumo

Ao longo dos anos, o processo de parturição vem sofrendo diversas mudanças, uma vez que, em um passado não muito distante e até os dias de hoje, o parto é realizado com prevalência em um modelo tecnocrático, que valoriza a tecnologia como um sinal de sucesso e utiliza práticas intervencionistas indiscriminadamente, sem ponderar suas vantagens e desvantagens. Em síntese, o parto deve priorizar exclusivamente o bem-estar, os direitos da mãe e do bebê, e o contato precoce entre eles após o parto, que é o foco de investigação da presente pesquisa. Diante disso questiona-se: quais os benefícios da aproximação imediata entre mãe e filho pós parto? Desta forma, esta pesquisa tem como objetivo, por meio de uma revisão de literatura, analisar os benefícios da aproximação imediata entre mãe e filho pós parto. A partir da realização deste estudo foram analisados os benefícios da aproximação imediata entre mãe e filho após o parto, dentre eles estão: a criação de um vínculo entre a mãe e o recém-nascido; a redução do choro por meio da estabilização cardiopulmonar; a adaptação da vida extra uterina; a concretização do aleitamento materno. Assim, torna-se evidente a importância de práticas que favoreçam essa aproximação imediata a fim de melhorar a qualidade de vida, saúde e bem estar da mãe e do bebê.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Msc. Lays Nogueira Miranda, Centro Universitário Tiradentes - UNIT/AL
Enfermeira. Especialista em Terapia Intensiva. Mestra em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas - PPGENF/UFAL. Doutoranda em Biotecnologia pela Rede do Nordeste de Biotecnologia - RENORBIO.

Referências

PEREIRA R.M.; FONSECA G.O.; PEREIRA A.C.C.C.; GONÇALVES G.A.; MAFRA R.A. Novas práticas de atenção ao parto e os desafios para a humanização da assistência nas regiões sul e sudeste do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. ed.23. Rio de Janeiro. n.1. p.3517-3524. 2018.

ALVARES A. S.; CORRÊA A.C.P.; NAKAGAWA J.T.T.; TEIXEIRA R.C.; NICOLINI A.B.; MEDEIROS R.M.K. Práticas humanizadas da enfermeira obstétrica: contribuições no bem-estar materno. Revista Brasileira de Enfermagem. ed. Temática. Cuiabá. n.6. p. 2776-2783. 2018.

DINIZ C.S.G. 2003. Humanização da assistência ao parto no Brasil: os muitos sentidos de um movimento. Ciência & Saúde Coletiva. ed. 10. n. 3. São Paulo. p. 627-637.

ROSA R.; MARTINS F..E; GASPERI B.L.; MONTIECELLI M.; SIEBERT E.R.C.; MARTINS N.M. Mãe e filho: os primeiros laços de aproximação. Santa Catarina. Revista Esc Anna Nery. n. 1. p. 105-112. 2010.

ALVARES A. S.; CORRÊA A.C.P.; NAKAGAWA J.T.T.; TEIXEIRA R.C.; NICOLINI A.B.; MEDEIROS R.M.K. Práticas humanizadas da enfermeira obstétrica: contribuições no bem-estar materno. Revista Brasileira de Enfermagem. ed. Temática. Cuiabá. n. 6. p. 2776-2783. 2018.

OLIVEIRA V.F.S.; GONZAGA M.F.N. Benefícios do parto humanizado com a presença do acompanhante. Revista Saúde em Foco. ed. 9. Amparo. p. 217-220. 2017.

MENDES K. D. S; SILVEIRA R. C. C. P.; GALVÃO C. M. Revisão Integrativa: Método De Pesquisa Para A Incorporação De Evidências Na Saúde E Na Enfermagem. Texto Contexto Enferm. ed. 17. n. 4. Florianópolis. p. 758-764, 2008.

ZWEDBERG, S.; BLOMQUIST, J.; SIGERSTAD, E.; Experiências de parteiras com contato pele a pele mãe-bebê depois de uma cesariana: "Lutando uma batalha difícil". Midwifery, v. 31, p. 215-220, 2015.

NAGAHAMA, E. E. I.; SANTIAGO, S. N.; Práticas de atenção ao parto e os desafios para humanização do cuidado em dois hospitais vinculados ao Sistema Único de Saúde em município da Região Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública. ed. 24 n. 8. Maringá. p.1859-1868, 2008.

SANTOS, L. M.; SILVA, J. C. R.; CARVALHO, E. S. S.; CARNEIRO, A. J. S.; SANTANA, R. C. B.; FONSECA, M. C. C.; Vivenciando o contato pele a pele com o recém-nascido no pós-parto como um ato mecânico. Rev Bras Enferm, ed. 67. n. 2. Brasília. p. 202-207, 2014.

TAKEMOTO, A. Y.; CORSO, M. R.; Parto humanizado e a assistência de enfermagem: uma revisão da literatura. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, ed. 17, n. 2, Umuarama. p. 117-127, 2013.

RAMOS, W. M. A.; AGUIAR, B. G. C.; CORAND, D.; PINTO, C. B.; MUSSUMECI, P. A.; Contribuição da enfermeira obstétrica nas boas práticas da assistência ao parto e nascimento. J. res.: fundam. care. online, ed.10. n. 1, Rio de Janeiro. p.173-179, 2018.

KOLOGESKI, T. K.; STRAPASSON, M. R.; SCHNEIDER, V.; RENOSTO, J. M.; Contato pele a pele do recém-nascido com sua mãe na perspectiva da equipe multiprofissional. Rev. enferm. UFPE on line., ed.11. n.1. Recife. p. 94-101, 2017.

VIEIRA, M. J. O.; SANTOS, A. A. P.; SILVA, J. M. O.; SANCHES, M. E. T. L.; Assistência de enfermagem obstétrica baseada em boas práticas: do acolhimento ao parto. Rev. Eletr. Enf., ed.18. Maceió. p. 02-10, 2016.

Publicado
2020-11-08
Como Citar
Vieira, F. E. L., Nascimento, M. G. G., da Silva, M. S., Santos, N. C., da Silva, T. F. S., & Miranda, M. L. N. (2020). OS BENEFÍCIOS DA APROXIMAÇÃO IMEDIATA ENTRE MÃE E FILHO APÓS O PARTO. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 6(2), 157. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/7639
Seção
Artigos