ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NOS CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DE PACIENTES EM TRANSPLANTE RENAL

  • Amanda Guimarães Dâmaso Centro Universitário Tiradentes
  • Camila Santiago Dos Santos Centro Universitário Tiradentes
  • Aline Soraya de Carvalho Ernesto Bezerra Centro Universitário Tiradentes
Palavras-chave: Transplante renal, Assistência, Enfermagem, Perioperatórios.

Resumo

Tratou-se de uma revisão integrativa como objetivo identificar a assistência de enfermagem nos cuidados perioperatórios de pacientes em transplante renal. Conduzida em seis etapas, a fim de responder a questão norteadora: como se dá a assistência de enfermagem nos cuidados perioperatórios de pacientes em transplante renal. A estratégia de busca foi realizada através das bases de dados: BDENF, LILACS e MEDLINE. Os resultados indicaram que assistência de enfermagem nos cuidados perioperatórios subsidia as intervenções de enfermagem e melhora as respostas do tratamento. Desta forma, o enfermeiro torna-se responsável pelo planejamento e implementação da assistência/cuidados prestado ao paciente e seus familiares durante todo o processo do transplante. Considerando este estudo analisou os cuidados perioperatórios do transplante renal prestados pela enfermagem aos pacientes com IRC, os estudos indicaram que assistência de enfermagem no transplante renal teve impacto positivo no tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, J. G.; LIRA, A. L. B. C.; LOPES M. V. O. Fatores preditivos de diagnósticos de enfermagem em pacientes submetidos ao transplante renal. Rev. Bras Enferm. v. 63, n. 1, 2010.Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?scr ipt=sci_arttext&pid=S0034-71672010000100016>. Acesso em: 03 de Abr.2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS. Centros de Transplantes-ABTO. São Paulo: 2012. Disponível em: <http://www.abto.org.br/abto v02/portugues/populacaohome/popResultBuscaCentros.aspx?Estado=RS&Orgao=Rim>. Acesso em: 28 de Nov. 2016.

BRASIL, Lei federal nº10. 211/2011. Sistema Nacional de Transplantes. 2011. Disponível em: <http://dtr2001saude.govbr/sãsdsra/lei10211.htm>. Acesso em: 26 de Out.2016.

DUARTE, G. C. As ações de prevenção da doença renal na Estratégia da Saúde da Família. 2012. 73f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Enfermagem, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas. Disponível em: <http://mestrado.uninova fapi.edu.br/wp-content/uploads/2015/03/TCM.ANA-PAULA.pdf>. Acesso em: 15 de Fev.2017.

GOI, C. et al. Sistematização da assistência de enfermagem a pacientes pós-transplante renal. Salão do Conhecimento, v. 1, n. 01, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 de Fev.2017.

GALVÃO, C.M. Níveis de Evidência. Acta Paul Enferm. 2006 .2013 Apr. 10; 19 (2): VI. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ape/v19n2/en_a01v19n2.pdf>. Acesso em: 12 de Fev.2017.

INÁCIO, L.A; MONTEZELI, J.A; SADE, P.M.C; CAVEIÃO,C; HEY, A.P. Atuação do enfermeiro nas orientações de alta ao paciente pós-transplante renal. Rev. Enferm UFSM, 2014 Abr/Jun;4(2):323-331. Disponível em: < https://www.researchgate.net/ publication/285566010_ Atuacao_do_enfermeiro_nas _orienta coes_ de_alta_ao_pa ciente_pos-transplante_renal >. Acesso em: 14 de Abr.2017.

MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.C.P; GALVAO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidencias na saúde e na enfermagem. Enferm, v.17, n.4, Florianópolis, 2008. p.758-764. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S010407072008000400018>. Acesso em: 08 de Mai. 2017.

MENDONÇA, A.E; TORRES, G.V; SALVETTI, M.G; ALCHIERI, J.C; COSTA IK. Mudanças na qualidade de vida após transplante renal e fatores relaciona dos. Acta Paul Enferm. 2014; 27(3): 287-92. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ape/v 27 n3/1982-0194-ape-027-003-0287.pdf >. Acesso em: 14 de Abr.2017.

RIBEIRO, K.R.A. Cuidados de enfermagem aos pacientes com insuficiência renal crônica no ambiente hospitalar. São Paulo: Revista Recien. 2016; 6(18): 26-35. Disponível em: < http://www.recien.com.br/index.php/Recien/article/view /159 >. Acesso em: 15 de Abr.2017.

SANTOS, V.S. "Rins"; Brasil Escola. Disponível em: <http://brasilescola.uol.com.br /biologia/os-rins.htm>. Acesso em 28 de Nov.2016.

SILVA, A.E. S; PONTES, U.O; GENZINI. T; PRADO, P.R; AMARAL, T.L.M. Revisão integrativa sobre o papel do enfermeiro no pós-transplante renal. Cogitare Enferm. 2014 Jul/Set; 19(3): 597-603 Disponível em: <http://revistas.ufpr.br/cogitare/article /view/34414/23255>. Acesso em: 15 de Abr.2017.

SALIMENA, A.N. O; FERREIRA, M.R. Lista de espera para o transplante renal: revisão integrativa da literatura. Arq. Ciênc. Saúde. 2014/Abr-Jun; 21(2)24-33. Disponível em: < http://repositorio-racs.famerp.br/racs_ol/vol-21-2/02/ID_602_ 21(2) _Abr-jun_2014_-_Revisao.pdf>. Acesso em: 15 de Abr.2017.

SANTOS, C.M; KIRCHMAIER, F.M; SILVEIRA, W.J; ARREGUY-SENA, C. Percepções de enfermeiros e clientes sobre cuidados de enfermagem no transplante de rim. Acta Paul Enferm. 2015; 28(4): 337-43. Disponível em: <http://www.scielo .br/pdf/ape/v28n4/1982-0194-ape-28-04-0337.pdf >. Acesso em: 14 de Abr.2017.

SMELTZER, S; BARE.C. et al. Brunner & Suddarth: tratado de enfermagem médico cirúrgica. 12.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. V2. Disponível em:<https://issuu.com/guanabarakoogan/docs/smeltzer-issu>. Acesso em 02 de Abr.2017.

Publicado
2018-02-15
Como Citar
Dâmaso, A. G., Dos Santos, C. S., & Ernesto Bezerra, A. S. de C. (2018). ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NOS CUIDADOS PERIOPERATÓRIOS DE PACIENTES EM TRANSPLANTE RENAL. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 4(2), 271. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/4553
Seção
Artigos