O TRABALHO DO PSICÓLOGO ESCOLAR/EDUCACIONAL JUNTO AOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL I FRENTE AOS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM NA PERSPECTIVA DA NEUROCIÊNCIAS

  • Rodrigo da Silva ALMEIDA UnitAl
  • Maria Sônia da Silva CRISPIM Unit/Al
  • Mariana Lemos BRAZ Unit/AL
  • Dionísio Souza da SILVA UNIT/AL
  • Sandra Patrícia Lamenha PEIXOTO Unit/AL
Palavras-chave: Neurociências, Psicologia Escolar/Educacional, Problemas de Aprendizagem

Resumo

A Neurociências é uma ciência interdisciplinar que estuda o sistema nervoso e que dialoga com várias áreas, dentre elas a Psicologia e a Educação. A investigação sobre os diferentes processos de ensino e aprendizagem propicia, assim, a interlocução entre Neurociências, Educação e Psicologia. Alunos do Ensino Fundamental I com problemas de aprendizagem, por exemplo, como: falta de motivação por parte do discente e/ou docente; dificuldades de leitura e escrita e Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH); têm se beneficiado dessa interlocução. O presente artigo consiste numa revisão bibliográfica que objetiva apresentar as contribuições da Neurociências para a Educação através do trabalho do psicólogo escolar/educacional frente aos problemas de aprendizagem. Assim, o psicólogo escolar/educacional nessas séries iniciais que atua fundamentado na Neurociências irá mostrar como é fundamental que os educadores conheçam como cérebro organiza os conhecimentos e as estruturas cerebrais que sustentam essas informações, para que os mesmos possam compreender as dificuldades de aprendizagem comuns no âmbito escolar, e, dentro de uma perspectiva inclusiva, buscar recursos que auxiliem no aprendizado dessas crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, N. et al. Neuropsicologia da aprendizagem e memória. In: FUENTES, D. et al. (Org.). Neuropsicologia: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2014, p. 103-114.

APPOLINÁRIO, F. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2009, p. 33.

BICALHO, L. G. R.; ALVES, L. M. A Nomeação seriada em escolares com e sem queixas de problemas de aprendizagem em es cola pública e particular. Revista CEFAC. v. 12, n. 4, Nov, Belo Horizonte/MG, 2009, p. 608-616. Disponível em: . Acesso em: 17 Out, 2015.

BOCK, A. M. B.; FURTADO, O., TEIXEIRA, M. L. T. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 14 ed. São Paulo: Saraiva, 2008, p. 266-281.

BORUCHOVITCH, E. Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar: considerações para a prática educacional. Psicologia: reflexão e crítica. v. 12, n. 2, Set, Porto Alegre/ RS, 1999, p. 1-15. Disponível em: . Acesso em 13 Out, 2015.

BOTTURA JÚNIOR, W. A gênese do adoecimento decorrente das agressões silenciosas. Psicoimunologia. In: ANGERAMI CAMON, V. A. (Org.). Psicossomática e suas interfaces: o processo silencioso do adoecimento. São Paulo: Cengage Learning, 2012, p. 389-396.

BRAGHIROLLI, E. M. et al. Psicologia Geral. 35 ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

BROCKINGTON, J. G. O. Neurociência e educação: investigando o papel da emoção na aquisição e uso do conhecimento científico. 2011, 202 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: . Acesso em 29 Jul, 2015.

CARTER, R. O Livro de ouro da mente: o funcionamento e os mistérios do cérebro humano. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003, p. 32.

COLL, C.; MARCHESI, A.; PALACIOS, J. Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos do desenvolvimento e necessidades educativas especiais. Vol. 3. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004, p15-30.

DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008, p. 46.

DANGELO, J. C.; FATTINI, C. A. Anatomia humana: sistêmica e segmentar. 3 ed. São Paulo: Atheneu, 2007, p. 58.

DAVIDOFF, L. L. Introdução à psicologia. 3 ed. São Paulo: Pearson, Makron Books, 2001, p. 63.

FILHO, N. A. Aprendizagem colaborativa baseada em ambientes virtuais: possibilidades na construção de conhecimentos de neurociência. 2006, 91 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação. Pontífica Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2006. Disponível em: . Acesso em: 31 Jul., 2015.

GIL, R. Neuropsicologia. 4 ed. São Paulo: Santos, 2014, p. 3-4.

HOPPEN, N. H. F. A Neurociências no Brasil de 2006 a 2013, indexada na web of Science: produção científica, colaboração e impacto. 2014, 163 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação) - Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Disponível em: . Acesso em 28 Jul, 2015.

INCHAUSTI DE JOU, G. et al. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade: um olhar no ensino fundamental. Psicologia: reflexão & crítica. v. 23, n. 1, Porto Alegre/RS, Set, 2008, p. 29-36. Disponível em: . Acesso em 17 Out, 2015.

JOHANN, J. R. Filosofia & Cidadania. 4 ed. Aracaju: UNIT, 2012, p. 108.

KIERNAN, J. A. Neuroanatomia humana de Barr. 7 ed. São Paulo: Manole, 2003, p. 27-30.

LIMA, A. O. M. N. Breve histórico da psicologia escolar no Brasil. Psicologia Argumento, v.23, n. 42, Curitiba, Set, 2005, pp. 17-23. Disponível em: . Acesso em 08 Ago, 2015.

MACHADO, A. B. M.; HAERTEL, L. M. Neuroanatomia funcional. 3 ed. São Paulo: Atheneu, 2014, p. 24-26.

MARINHO-ARAÚJO, C. M. Psicologia escolar na educação superior: novos cenários de intervenção e pesquisa. In: ____________________ (Org.). Psicologia escolar: novos cenários e contextos de pesquisa, prática e formação. Campinas, SP: Alínea, 2009, p.155-193. (Coleção Psicologia escolar).

MARTINI, M. L.; DEL PRETTE, Z. A. P. Atribuições da causalidade para o sucesso e o fracasso escolar dos seus alunos por professoras do ensino fundamental. Interação em Psicologia. v. 6, n. 2, Ribeirão Preto/SP, Nov, 2002, p. 149-156. Disponível em: . Acesso em 16 Out, 2015.

MEDEIROS, J. B. Redação Científica. 12 ed. São Paulo: Atlas, 2009, p. 203.

MEIRA, M. E. M. Para uma crítica da medicalização na educação. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. v. 16, n. 1, São Paulo/SP, Jun, 2012, p. 135-142. Disponível em: . Acesso em 17 Out, 2015.

MENEZES, M. S. Neuroanatomia Aplicada. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011, p. 6, 10.

MIOTTO, E. C.; LUCIA, M. C. S.; SCAFF, M. (Orgs). Neuropsicologia clínica. São Paulo: Roca, 2012, p. 15.

MOURA, D. R. Fatores de risco para a suspeita de atraso do desenvolvimento neuropsicomotor aos 24 meses na coorte de nascimento de 2004 em Pelotas. 2009, 76 f. Dissertação (Mestrado em Neurociências) - Faculdade de Medicina da Pontífica Universidade católica do Rio Grande do Sul. Pontífica Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. Disponível em: < repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/4438>. Acesso em 26 Out, 2015.

NETO, A. R. M. et al. Evasão escolar e desinteresse dos alunos nas aulas de educação física. Pensar e Prática. v. 13, n. 2, Ago, Goiânia, 2010, p. 1-15. Disponível em: . Acesso em 17 Out. 2015.

OLIVEIRA, G. C. Psicomotricidade: educação e reeducação num enfoque psicopedagógico. 19 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014, p. 9- 23.

OLIVEIRA, C. B. E.; ALVES, P. B. Ensino fundamental: papel do professor, motivação e estimulação no contexto escolar. Paideia. v. 15, n. 31, Jun, Brasília/DF, 2005, p. 227-238. Disponível em: . Acesso em 16 Out. 2015.

PAULA, G. R. et al. Neuropsicologia da aprendizagem. Revista Psicopedagogia, v. 23, n. 72, Maio, Santa Maria- RS, 2006, p. 224-231. Disponível em: pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0103-848620060>. Acesso em 24 Set, 2015.

PINEL, J. P. J. Biopsicologia. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2005, p. 79-80, 83.

RODRIGUES, A. J. et al. Metodologia Científica. 4. ed., rev., ampl. Aracaju: UNIT, 2011. (Série bibliográfica), pp. 77-87.

ROHDE, L. A. et al. Transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade. Revista Brasileira de Psiquiatria. v. 22, n. 2, s/m, Porto Alegre/RS, 2000, p. 7-11. Disponível em: . Acesso em 17 Out, 2015.

RUFINI, S. E.; BZUNECK, J. A.; OLIVEIRA, K. L. A Qualidade da motivação em estudantes do ensino fundamental. Paideia. v. 22, n. 51, Abr, Londrina/PA, 2012, p. 53-62. Disponível em: www.scielo.br/pdf/paideia.pdf>. Acesso em 17 Out, 2015.

SANDIM, E. B.; VILELA, M. C. S.; OLIVEIRA, B. S. As dificuldades de aprendizagem no contexto escolar. Revista Científica Eletrônica de Ciências Sociais Aplicadas da EDUVALE. v. 5, n. 7, Nov, Jaciara/MT, 2012, p. 1-13. Disponível em: . Acesso em 17 Out, 2015.

SANT’ANA, I. M. Psicologia escolar no ensino fundamental: intervenção junto a alunos do projeto “Avançar para Vencer”. Revista de Extensão da Universidade de Taubaté (UNITAU), v. 2, n. 1, s/m, Taubaté, 2009, p. 97-106. Disponível em: http://periodicos.unitau.br/ojs-2.2/index/extensao/article>. Acesso em 09 Ago, 2015.

SANT’ANA, I. M. et al. Psicólogo e escola: a compreensão de estudantes do ensino fundamental sobre esta relação. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), v. 13, n. 1, Campinas, Jun, 2009, p. 29-36. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf>. Acesso em 09 Ago, 2015.

TABACOW, L. S. Contribuições da neurociência cognitiva à formação de professores e pedagogos. 2006, 264 f. Dissertação (Mestrado em Educação)- Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Pontífica Universidade de Campinas, Campinas, 2006. Disponível em: . Acesso em 01 Ago, 2015.

TAKEUCHI, M. Y. Estudo do uso de mapa conceitual na promoção de aprendizagem significativa de conteúdo de neurociência na graduação. 2009, 94 f. Dissertação (Mestrado em Neurociências)- Instituto de Psicologia. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: . Acesso em o3 Ago, 2015.

TREPEL, M. Neuroanatomia: estrutura e função. 2 ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2005, p. 3.

VAN DE GRAAFF, K. M. Anatomia humana. 6 ed. São Paulo: Manole, 2003, p. 3; 344-345.

VENTURA, D. F. Um retrato da área de neurociência e comportamento no Brasil. Psicologia: teoria e pesquisa. v. 6, n. especial, São Paulo, S/M, 2010. pp. 123-129 Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ptp/v26nspepdf>. Acesso em 18 Jun, 2015.

VIVAN, D. Aplicação de diretrizes da ciência da mente, cérebro e educação à produção de vídeos educacionais. 2012, 168 f. Dissertação (Mestrado em Design) - Faculdade de Arquitetura. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012. Disponível em: . Acesso em 06 Ago., 2015.

WARREN, S.; CAPRA, N. F.; YEZIERSKI, R. P. Sistema somatossensorial I: discriminação tátil e sensação de posição. In: HAINES, D. E. (Org.). Neurociência fundamental: para aplicações básicas e clínicas. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006, p. 307-326.

WEITEN, W. Introdução à psicologia: temas e variações. 7 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2010, p. 64, 66-67.

Publicado
2018-02-15
Como Citar
ALMEIDA, R. da S., CRISPIM, M. S. da S., BRAZ, M. L., SILVA, D. S. da, & PEIXOTO, S. P. L. (2018). O TRABALHO DO PSICÓLOGO ESCOLAR/EDUCACIONAL JUNTO AOS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL I FRENTE AOS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM NA PERSPECTIVA DA NEUROCIÊNCIAS. Caderno De Graduação - Ciências Biológicas E Da Saúde - UNIT - ALAGOAS, 4(2), 97. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/4234
Seção
Artigos