A leitura iluminista de Kant e Hegel para a interpretação da História Universal

  • Sérgio Eduardo Lima Prudente Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: História Universal, Razão, Fio Condutor, Kant, Hegel

Resumo

O objetivo deste artigo é realizar um percurso panorâmico por dois pontos de partidas que fundamentam compreensões e racionalidades que embasam leituras acerca da História universal. A partir dessa chave de leitura podemos vislumbrar dois modos predominantes de interpretação da História universal marcados por dois filósofos, a saber, Immanuel Kant e Friedrich Hegel. Cada um desses autores fundamenta seus programas teóricos com noções de Razão e História que marcam distinções no modo de compreender e interpretar a processualidade do tempo e da trajetória do homem na cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Eduardo Lima Prudente, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Psicólogo, psicanalista, doutorando do Núcleo de Psicanálise e Política do Departamento de Psicologia Social da PUC-SP (Bolsista FAPESP) com estágio na Unité Transversale de Recherche Psychogenèse et Psychopathologie – Université Paris 13 – Nord (Bolsista CAPES), mestre pelo Núcleo de Método Clinico e Formações da Cultura do Departamento de Psicologia Clínica da PUC-SP (Bolsista CAPES).
Publicado
2013-06-28
Como Citar
Lima Prudente, S. E. (2013). A leitura iluminista de Kant e Hegel para a interpretação da História Universal. Interfaces Científicas - Humanas E Sociais, 1(3), 9-20. https://doi.org/10.17564/2316-3801.2013v1n3p9-20
Seção
Artigos