AGROECOLOGIA E ECOFEMINISMOS: INTERFACES PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Palavras-chave: Mulheres, gênero, participação.

Resumo

Este artigo busca trabalhar a importância do diálogo entre a agroecologia e os ecofeminismos para a promoção, tanto da teoria como da prática, do desenvolvimento sustentável, que seja capaz de superar a lógica de dominação imposta no modelo de desenvolvimento atual. Realizamos um levantamento de pesquisas realizadas com os temas sobre: ecofeminismos, mulheres e agroecologia. As teorias ecofeministas buscam compreender a relação de dupla dominação que ocorre interligada em nossas sociedades: a dominação sobre a natureza e sobre as mulheres. A pesquisa bibliográfica nos informa que, historicamente, as mulheres desenvolveram percepções e habilidades mais ecológicas do que os homens. Essas percepções e habilidades teriam sido preservadas nas mulheres camponesas. Todavia, a bibliografia também nos revela que, a mesma cultura que permitiu a conservação desses saberes nas mulheres, é uma cultura enraizada no patriarcado, em relações de opressão e autoritarismo. Sendo assim, mesmo que as mulheres tenham esses saberes, elas sofrem diversas restrições como, por exemplo: falta de assistência técnica, crédito, posse da terra, sobrecarga de trabalho, impossibilidade de participar do planejamento produtivo das unidades familiares, etc. Tendo isso em vista, para que possamos promover o desenvolvimento sustentável é imprescindível que compreendamos a realidade das mulheres do campo, para que as mesmas possam participar de forma efetiva na construção de sociedades mais sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Rocha Gadelha, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
Doutoranda em Desenvolvimento Rural Sustentável pelo Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável (PPGDRS) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus Marechal Cândido Rondon/PR. Mestra em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).
Publicado
2020-05-27
Como Citar
Gadelha, R. R. (2020). AGROECOLOGIA E ECOFEMINISMOS: INTERFACES PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. Interfaces Científicas - Humanas E Sociais, 8(3), 207-220. https://doi.org/10.17564/2316-3801.2020v8n3p207-220
Seção
Artigos