AMAI-VOS UNS AOS OUTROS: O ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO FRENTE AO POLIAMOR

  • Mônica Danielle Martins dos Santos
  • Maria Carmen Araújo de Castro Chaves

Resumo

O objetivo do presente artigo é analisar acerca dos relacionamentos poliafetivos e como o Judiciário brasileiro está direcionando as decisões relacionadas ao tema, tendo em vista a ausência de uma normatização jurídico legal sobre o assunto, que cada dia se torna mais frequente na sociedade contemporânea. Para isso, foi realizada uma análise de como vem aumentando o número de adeptos a esse tipo de relacionamento, bem como, das diversificadas maneiras de relações poliamorosas e como essas são constituídas. Assim como foi feita uma averiguação da posição estatal e jurídica no que se refere as tomadas de decisões em demandas decorrentes desse tipo familiar, o qual é constituído por três pessoas ou mais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Danielle Martins dos Santos
Acadêmica concluinte do curso de bacharelado em Direito pelo Centro Universitário Tiradentes – UNIT/PE.
Maria Carmen Araújo de Castro Chaves
Doutora e mestra em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE; Professora pelo Centro Universitário Tiradentes – UNIT, orientadora deste artigo.
Publicado
2020-12-14
Como Citar
Martins dos Santos, M. D. ., & Araújo de Castro Chaves, M. C. . (2020). AMAI-VOS UNS AOS OUTROS: O ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO FRENTE AO POLIAMOR. Caderno De Graduação - Humanas E Sociais - UNIT - PERNAMBUCO, 4(3), 95. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/facipehumanas/article/view/9886
Seção
Artigos