Paradigma do julgamento “Mensalão”

  • Edson Paulo Santos Universidade Tiradentes (UNIT).
  • Ana Angélica da Silva Garcia Universidade Tiradentes - UNIT.
  • Ana Luiza Reiss Afonso Universidade Tiradentes - UNIT.
  • Ferline Targino de Oliveira Rodrigues Universidade Tiradentes - UNIT.
  • João Victor Pinto Santana Universidade Tiradentes - UNIT.
  • Patrick Rafael dos Santos Xavier Universidade Tiradentes - UNIT.
  • Raquel Maia de Melo Universidade Tiradentes - UNIT.
Palavras-chave: Mensalão, Julgamento, Mídia

Resumo

O trabalho tem por objetivo apresentar a quebra de um paradigma, referente à cultura de impunidade instalada no país, por meio do julgamento do caso Mensalão, nome dado ao esquema de compra de votos de parlamentares durante o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Reina na sociedade a ideia de que pessoas de autopoder aquisitivo e políticos não são punidos pela prática de condutas ilegais, por isso, o julgamento já é considerado um divisor de águas no campo da corrupção. Aqueles que fizeram parte do esquema participaram porque acreditavam que iriam ficar impunes. Agora essa crença, com o julgamento e a condenação de grandes figuras políticas, encontra-se abalada. Por meio da análise da história do Brasil, constatamos que essa cultura de impunidade não tem apenas como responsável a justiça brasileira, mas sim toda a sociedade, que mediante sua inércia e sentimento de repúdio a corrupção ficou alheia a inúmeras questões, contribuindo com a atual situação. Fazendo uma análise do caso Mensalão, percebemos que a mídia possui papel determinante no mesmo, esta foi a grande responsável pela explosão do escândalo diante de todo o país, provocando a pressão da sociedade para que o caso fosse levado a julgamento. Esta é ainda a principal fonte de informação a respeito do caso e vem sendo muita criticada pelo modo como vem abordando o julgamento, fazendo deste um fator de entretenimento, distorcendo a real importância que possui para o povo brasileiro. O julgamento representa um grande avanço da justiça brasileira, e uma conquista para toda a população. Ele não irá por fim a corrupção, mas mostrará que a justiça e o povo brasileiro estão lutando contra esta, e que as leis em nosso país são feitas para serem cumpridas por todos, e não apenas pela parcela menos favorecida, como verificamos ao observar nossa história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Paulo Santos, Universidade Tiradentes (UNIT).
Graduação e Licenciatura em Ciências Sociais. Mestre em Sociologia e Professor Adjunto I no Departamento de Serviço Social.
Ana Angélica da Silva Garcia, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
Ana Luiza Reiss Afonso, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
Ferline Targino de Oliveira Rodrigues, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
João Victor Pinto Santana, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
Patrick Rafael dos Santos Xavier, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
Raquel Maia de Melo, Universidade Tiradentes - UNIT.
Graduando de Direito.
Publicado
2013-10-17
Como Citar
Santos, E. P., Garcia, A. A. da S., Afonso, A. L. R., Rodrigues, F. T. de O., Santana, J. V. P., Xavier, P. R. dos S., & de Melo, R. M. (2013). Paradigma do julgamento “Mensalão”. Caderno De Graduação - Ciências Humanas E Sociais - UNIT - SERGIPE, 1(3), 123-128. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/cadernohumanas/article/view/974
Seção
Artigos