ACEITAR A EXPLORAÇÃO DOMÉSTICA

Bruno Teles da Silva, Bruno Teles da Silva

Resumo


O presente trabalho científico tem como título “Aceitar a Exploração Doméstica, uma atitude pela sobrevivência”. Este artigo é dividido basicamente em oito partes, onde se inicia com a introdução que aborda todo o trabalho de pesquisa e resultados, logo depois são descritos os objetivos para qual foi feita a pesquisa, em seguida é pontuado os métodos utilizados. Seguindo uma seqüência é feito um debate em três tópicos do trabalho abordando, no primeiro momento as relações históricas da exploração trabalhista no Brasil caracterizando as atuais formas de trabalho doméstico explorado na cidade de Propriá/SE, no qual foi realizada a pesquisa. No segundo momento descreve-se a estabilidade do trabalho doméstico em diversas formas asseguradas pela legislação trabalhista e previdenciária garantindo melhores condições de trabalho a essa classe. O terceiro momento se faz uma critica focando o trabalho da diarista descrevendo-a como uma mulher de direitos, onde nas pesquisas pode-se analisar o conceito de doméstica e diarista como abas é resultado da necessidade e meio de sobrevivência por pessoas que não dispõe de mão de obra qualificada, barateando e sucateando a sua força de trabalho em troca do sustento que possa prover suas necessidades e de sua família. Em seguida é descrito o resultado da pesquisa observar péssimas condições de trabalho, sendo ele explorado, mal remunerado e ilegal a ponto de descumprir a lei privando esse trabalhador naquilo que é de seu direito. Por fim as considerações finais se despedem dos relatos, das pesquisas e da análise com a idéia de que se a mulher aceita essa exploração e essas más condições de trabalho é por medo de perder o seu emprego, seguido da incerteza de conseguir outro facilmente, podendo passar por privacidade tanto ela como os filhos que esperam o sustento pelo resultado do seu trabalho.
PALAVRAS – CHAVE: Trabalho doméstico; mulher; direitos; exploração trabalhista.

Texto completo:

PDF