INTERVENÇÃO DO ESTADO DE SERGIPE NO ACOMPANHAMENTO DE GESTANTES DE ANENCÉFALOS

  • Adeilde Lopes
  • Aline Campos
  • Amanda Soares
  • Daniele Cruz
  • Clara Angélica de A. S. Bezerra

Resumo

Este artigo visa demonstrar a intervenção do Estado de Sergipe em um programa de acompanhamento psicossocial à gestante com diagnóstico de anencefalia antes, durante e após o período gestacional, a evolução tecnológica (no avanço dos diagnósticos precisos), os avanços de pesquisa dentro da temática, o direito da gestante frente ao princípio da dignidade da pessoa humana.A anencefalia é uma anomalia resultante da malformação fetal congênita, caracterizada como defeito do fechamento do tubo neural durante a gestação, de modo que o feto não apresenta os hemisférios cerebrais e o córtex, havendo apenas resíduo do tronco encefálico.A saúde é um direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-05-23
Como Citar
Lopes, A., Campos, A., Soares, A., Cruz, D., & Bezerra, C. A. de A. S. (2016). INTERVENÇÃO DO ESTADO DE SERGIPE NO ACOMPANHAMENTO DE GESTANTES DE ANENCÉFALOS. Caderno De Graduação - Ciências Humanas E Sociais - UNIT - SERGIPE, 3(2), 39-50. Recuperado de https://periodicos.set.edu.br/cadernohumanas/article/view/2243
Seção
Artigos