A CRISE AMBIENTAL NO ÂMBITO INTERNACIONAL: REFLEXÕES A PARTIR DE UMA FORMAÇÃO SOCIAL CAPITALISTA

Juliana Vargas Palar, Maria Beatriz Oliveira da Silva, Thomaz Delgado de David

Resumo


O modo de produção capitalista enquadrou o intercâmbio material entre o ser humano e a natureza na busca pelo lucro. Todavia, os antagonismos insuperáveis entre a natureza e o capital suscitam uma crise ambiental. Diante dessa circunstância, o sistema se rearticula estruturalmente, ao passo em que distribui territorialmente os efeitos da crise ecológica em nível transfonteiriço. Em face dessa dinâmica, indaga-se: de que forma o referencial teórico marxista contribui para a compreensão do caráter internacional da crise ambiental? Com o intuito de compreender os mecanismos que engendram e sustentam a crise ambiental como um fenômeno internacional, emprega-se o método materialista histórico-dialético e uma abordagem interdisciplinar.

Palavras-chave


capitalismo; crise ambiental internacional; marxismo; natureza.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3801.2019v8n1p25-38