EFEITOS PSICOFISIOLÓGICOS DO ESTRESSE EM TRABALHADORES

Luiz Carlos de Oliveira Ferreira, Carolina Alves Rosa de Araujo, Bárbara Nicacio Malta, Pedro de Lima Peixoto, André Fernando de Oliveira Fermoseli

Resumo


Na atualidade muito se fala em estresse. Na perspectiva laboral, tem-se observado a preocupação com a investigação acerca da relação entre estresse e trabalho, destacando-se o construto do estresse ocupacional. O desemprego, a automação dos postos de trabalho, as multitarefas laborais, o aumento da produtividade, contribuem para um aumento de doenças relacionados ao estresse ocupacional. O presente trabalho, trata-se de uma revisão bibliográfica qualitativa, onde foram pesquisados em diversas plataformas eletrônicas como o Google Acadêmico, Scielo, Pepsic, como também no acervo da biblioteca do Centro Universitário Tiradentes, com intuito de discutir sobre as consequências causadas ao indivíduo devido à presença do estresse físico, psíquico ou psicofisiológico, de temporalidade e suas estratégias de enfrentamento. Assim, conduz a reflexão, que tem como ponto de partida o psicofisiológico e atinge o campo ético-filosófico, adentrando em aspectos envolvidos no processo multidisciplinar de saúde-doença do indivíduo, enquanto integrante de uma organização.

Palavras-chave


Estresse; Trabalho; Estressores.

Texto completo:

PDF

Referências


AREIAS, M. E. Q., Comandule, A. Q. (2004). Qualidade de vida, estresse no trabalho e síndrome de Burnout, Em: Gonçalves, A., Gutierrez, G. L., Vilarta, R. (Org.) Qualidade de vida e fadiga institucional. Campinas: IPES Editorial.

CARVALHO, I. V.; PASSOS, A. E. V. M.;SARAIVA,S.B.C.; Recrutamento E Seleção Por Competências.1.ed.Rio de Janeiro:FGV,2008

CHAVES, L. B. et al. Estresse em universitários: análise sanguínea e qualidade de vida. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, v. 12, n. 1, p. 20-26, 2016.

BISEGNA, N. M. Influência do stress nas disfunções temporomandibulares. 2015. Tese de Doutorado. [sn].

DE ARAÚJO, L. M. N. et al. Estresse no cotidiano universitário: estratégias de enfrentamento de docentes da saúde Everyday stress in the university: coping strategies of helth teachers’. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 8, n. 4, p. 4956-4964, 2016.

DE CASTRO BATISTA, C. et al. Implementação de Um Sistema de Informação Gerencial na Esfera Municipal: Relação entre Ergonomia Cognitiva e Estresse no Trabalho. Revista Gestão & Conexões, v. 7, n. 1, p. 16-36, 2018.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: estudo de Psicopatologia do Trabalho. São Paulo: Cortez, 1998.

DA SILVA, A. M. B.; ENUMO, S. R. F. Estresse em atletas de modalidades coletivas: uma revisão sistemática. Arquivos em Movimento, v. 12, n. 1, p. 91-105, 2016.

DA SILVEIRA, B. B.; KUHNEN, A.; FELIPPE, M. L. Retratos de um hospital de custódia: os espaços verdes e sua relação com a restauração psicofisiológica do estresse. Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais, v. 13, n. 4, p. 1-16, 2018.

ESTEVES, A. de J.; GOMES, A. R. Stress, avaliação cognitiva e adaptação ao trabalho na classe de enfermagem. Cadernos de ciência e saúde, v. 4, n. 1, p. 27-35, 2014.

FILGUEIRAS, J. C.; HIPPERT, M.I. S.; A polêmica em torno do conceito de estresse. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 19, n. 3, p. 40-51, 1999 . Disponível em: . Acesso em: 03 Nov. 2018.

HARDT, P. O. S. Estresse e estrategias de enfrentamento em professores do ensino fundamental. 150 f. 2009. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Administração), Universidade de Taubaté, São Paulo.

JUNIOR, D. A. F.; DE SOUZA, R. M.; BARROS, F. L. F. Aspectos psicobiológicos da ansiedade: noradrenalina e suas implicações na performance esportiva. Cadernos UniFOA, v. 6, n. 1 Esp, p. 75-82, 2018.

KAMINSKI, L. C. Preparação, realização e avaliação da performance musical: enfrentamento do estresse e da ansiedade entre músicos cameristas. 2017.

LIPP, M. E. N.; MALIGRIS, L. E. N. O stress emocional e seu tratamento. In Rangé, B. (Org.). Psicoterapias cognitivo-comportamental: um diálogo com a psiquiatria. Porto Alegre: Artemed, 2008, p. 475-490.

MARQUES, V. O.; ABREU, J. A. . Estresse ocupacional: conceitos fundamentais para o seu gerenciamento. 2009.

MARTINS, J.; MICHALOSKI, A. O. Qualidade de vida e estresse no trabalho. Semana Acadêmica, 2015.

NODARI, N. L. et al. Estresse, conceitos, manifestações e avaliação em saúde: revisão de literatura. Saúde e Desenvolvimento Humano, v. 2, n. 1, p. 61-74, 2014.

NOVAIS, P. G. N. Efeito do Relaxamento Muscular Progressivo como Intervenção de Enfermagem na Qualidade do Sono, Depressão e Estrese em Pessoas com Esclerose Múltipla. 2015. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo.

PETARLI, G. B. et al. Estresse ocupacional e fatores associados em trabalhadores bancários, Vitória – ES, Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 20, n. 12, p. 3925-3934, Dec. 2015 . Disponível em: . Acesso em: 04 Nov. 2018.

PINTO, F. N. F. R.; BARHAM, E. J. Habilidades sociais e estratégias de enfrentamento de estresse: relação com indicadores de bem-estar psicológico em cuidadores de idosos de alta dependência. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 17, n. 3, p. 525-539, 2014.

PORTES, M. A. M. et al. Adrenalina e noradrenalina promovem a generalização da resposta de medo por ativarem receptores Alfa-1 e Beta adrenérgicos do córtex pré-límbico durante a consolidação de uma memória aversiva. 2016. Dissertação de Mestrado. Florianópolis.

REIS, A. L. P. P. dos; FERNANDES, S.R. P.; GOMES, A. F.; Estresse e fatores psicossociais. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 30, n. 4, p. 712-725, Dec. 2010 . Disponível: . Acesso em: 01 Nov. 2018.

SANTOS, A. F. O.; CARDOSO, C. L. ; Profissionais de Saúde Mental: Estresse e Estressores Ocupacionais. Psicologia em Estudo, v. 15, p. 245-253, 2010

SHIRAMIZU, V. K. M. Sistema de resposta ao estresse, apego e sociossexualidade: uma análise psicofisiológica das estratégias de história de vida. 2016. P. 24-49.

SILVA, N. C. da et al. Transtornos à saúde mental relacionados à intensa rotina de trabalho do enfermeiro: uma revisão bibliográfica. Revista Eletrônica Estácio Saúde, v. 5, n. 2, p. 107-122, 2016.

SILVA, E. Efeitos do estresse crônico em áreas do cérebro. Revista Eletrônica da Estácio Recife, v. 1, n. 1, 2015.

SILVA, R. M. da; GOULART, C. T.; GUIDO, L. de A.. Evolução histórica do conceito de estresse. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, v. 7, n. 2, p. 148-156, 2018.

SIMÕES, J. S.; OTANI, M. A. P.; JÚNIOR, A. C. S. Estresse dos profissionais de enfermagem em uma unidade de urgência/Stress of the nursing professionals in an emergency unit. REGRAD-Revista Eletrônica de Graduação do UNIVEM-ISSN 1984-7866, v. 8, n. 1, p. 75-95, 2015.

SOUSA, M. B. C. de; SILVA, H. P. A.; GALVÃO-COELHO, N. L. Resposta ao estresse: I. Homeostase e teoria da alostase. Estudos de Psicologia (Natal), v. 20, n. 1, p. 2-11, 2015.

SOUZA, M. S. V. B. de. Revisitando o significado do estresse no contexto das organizações: uma breve revisão teórico-conceitual. 2016.