SAÚDE PÚBLICA VOLTADA PARA A POPULAÇÃO INDÍGENA

KATHYANNE MARINHO RODRIGUES NICACIO, GIULIA ÁVILA CAVALCANTE, Klayne Cristiane Martins, Renata Cristina Caetano Barbosa, Sophia Brandão Gonçalves, MARIA ALCINA TERTO LINS

Resumo


A situação de descaso com a população indígena é um problema derivado desde a colonização exploratória do Brasil. Por serem vistos apenas como mão de obra ou obstáculo, o cuidado com esses povos foi escasso ao longo dos anos e a saúde extremamente banalizada, recheada com atrocidades para quais as autoridades da época preferiram fechar os olhos. À medida que aconteceram avanços nas políticas humanistas pelo mundo somado ao “despertar” dos índios brasileiros para o descaso e genocídio, mudanças legislativas e atitudes do governo do Brasil abrem um novo panorama social: Índio também é cidadão e precisa de cuidados, de saúde e esta deve ser levada de maneira respeitosa em relação às peculiaridades culturais de cada povo, sem interferência no cotidiano ou qualquer forma de aculturação. Com finalidade de aprofundar o conhecimento sobre o tema foi realizada uma revisão da escassa literatura disponível, e através disso foi possível concluir que apesar da criação de órgãos específicos para a proteção do índio, a saúde índigena continua sendo vítima das doenças ligadas a falta de saneamento básico ou contato com pessoas de outras raças devido a falta de imunidade para as mesmas.

Palavras-chave


FUNASA, Índio, saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTINI, Emília. RODRIGUES, Gilderlan. PADILHA, Lindomar. MORAES, Paulo Daniel. LIEBGOTT, Roberto Antônio. A Política de Atenção à Saúde Indígena no Brasil: Breve recuperação histórica sobre a política de assistência à saúde nas comunidades indígenas. Conselho Indigenista Missionário. 2013.

AMARANTE, Jorge Meireles. COSTA, Vera Lúcia de Araújo. A tuberculose nas comunidades indígenas brasileiras na virada do século. Boletim de Pneumologia Sanitária. Rio de Janeiro. 2000. Disponível em: http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?pid=S0103460X2000000200002&script=sci_arttext. Acesso em: 16/11/2015.

BRANCO, Alice. Violência e suicídio entre indígenas: desespero e rejeição social. 2015. Disponível em: http://www.greenme.com.br/viver/costume-e-sociedade/2009-violencia-e-suicidio-entre-indigenas-desespero-e-rejeicao-social. Acesso em: 16/11/2015.

BRASIL. Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. Brasília: Ministério da Saúde. Fundação Nacional da Saúde. 2000.

CONFALONIERI, Ulisses E. C. O Sistema Único de Saúde e as populações indígenas: por uma integração diferenciada. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro. 1989. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X1989000400008&script=sci_arttext. Acesso em: 18/11/2015.

COSTA, Dina Czeresnia. Política indigenista e assistência à saúde Noel Nutels e o serviço de unidades sanitárias aéreas. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro. 1987. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1987000400003. Acesso em: 18/11/2015.

DAVIS, H. S. e MENGET, P. Povos Primitivos e Ideologias Civilizadas no Brasil. In: Junqueira, C. & Carvalho, E. A., Org. Antropologia e Indigenismo na América Latina. São Paulo,Cortez, 1981.

FUNAI. FUNAI. 2015. Disponível em: http://www.funai.gov.br/index.php/quem-somos. Acesso em: 16/11/2015.

FUNASA. Lei Arouca: 10 anos de Saúde Indígena. Disponível em: http://www.funasa.gov.br/site/wp-content/files_mf/livro-lei-arouca-10anos.pdf. Acesso em: 20/11/2015.

POVOS INDÍGENAS NO BRASIL. O Serviço de Proteção dos Índios. 2015. Disponível em: http://pib.socioambiental.org/pt/c/politicas-indigenistas/orgao-indigenista-oficial/o-servico-de-protecao-aos-indios-(spi). Acesso em 19/11/2016