TESTES PSICOLÓGICOS: A APLICABILIDADE NA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA DE CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE DISPUTA DE GUARDA

Gabriela Costa Moura, Beatriz Cristina dos Santos Rocha, Jacqueline da Silva Gomes, Larissa Santana de Melo

Resumo


A Avaliação Psicológica no processo de disputa de guarda judicial é uma realidade bem presente no âmbito jurídico e serve para balizar as decisões judiciais, uma vez que há conteúdos que precisam ser investigados, mas fogem do campo de conhecimento do Direito. Assim, o psicólogo precisa estar ciente de quais instrumentos podem ser utilizados e como fazer a seleção destes no processo avaliativo. Através da pesquisa objetivou-se apresentar a importância da avaliação psicológica na disputa de guarda judicial, buscando analisar quais os principais testes psicológicos que podem ser utilizados nesta prática. Foram realizadas entrevistas com dois psicólogos na cidade de Maceió nos Setores de Psicologia do Fórum Regional da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e do Fórum TJ/AL dentro do Centro de Conciliação e Resolução de Conflitos (CJUS), a fim de avaliar a prática destes profissionais que têm experiência em avaliação para determinação de guarda, analisando assim quais os procedimentos e testes psicológicos que são utilizados por eles nesse processo. Os dados inferiram que os principais testes psicológicos utilizados pelos entrevistados com crianças são: ESI – Escala de Stress Infantil, IFVD – Inventário de Frases no Diagnóstico de Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes e HTP – desenho da Casa, Árvore e Pessoa.

Palavras-chave


Avaliação psicológica. Testes psicológicos. Disputa de guarda.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES. I. C.B. Teste não Verbal de Inteligência- R2. São Paulo: Vetor, ed. 3º, 2009.

BAPTISTA, M. N. Inventário de Percepção do Suporte Familiar- IPSF. São Paulo: Vetor, 2010.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

BUCK, J. N. Casa, Árvore e Pessoa- HTP. São Paulo: Vetor, 2009.

CAMINHA, R. M.; CAMINHA, M. G. Baralho das Emoções - Acessando a criança no trabalho clínico. Rio Grande do Sul: SINOPSYS, 2011.

CATTANI, B. C.; EIDT, H. B. Sistema de Avaliação do Relacionamento Parental (SARP). Psico-USF, v.21 n..1, Bragança Paulista, 2016, pp. 197-200.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (CFP). Resolução 09. Brasília: CFP, 2018. Disponível em: acesso em 28 de maio de 2018.

COSTA, J. B. et al. A prática do psicólogo no atendimento a crianças envolvidas em litígio de guarda. Rev. Estação Científica. n. 13. Juiz de Fora, 2015, pp. 1 – 26.

COSTA, L. F. et al. As competências da psicologia jurídica na avaliação psicossocial de famílias em conflito. Rev.Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal. 2009, pp. 233 – 241.

DANNA, M. F.; MATOS, M. A. Aprendendo a observar. São Paulo: Edicon, 2006.

FERREIRA, C. A. L. Pesquisa quantitativa e qualitativa: perspectivas para o campo da educação. Revista Mosaico, v. 8, n. 2, 2015, pp. 173-182.

FILHO, N. G, V; TEXEIRA, V. M. S. Observação clínica: estudo da implicação psicoafetiva. Psicologia em estudo. Maringá. 2003, pp. 23 – 29.

FRANÇA, F. Reflexões sobre Psicologia Jurídica e seu panorama no Brasil. Psicologia: teoria e prática. São Paulo. 2004, pp. 73-80.

GIDDENS, A. Sociologia. Tradução: Sandra Regina Netz. 6 ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

GUERRA, E. L. A. Manual de Pesquisa Qualitativa. Anima educação, EAD. Belo Horizonte. 2014, pp. 2 – 44.

HUSS, M. T. Psicologia forense: pesquisa, práticas clínicas e atuações. São Paulo: Artimed. 2011, pp. 19 – 411.

JUNG, F. H. Avaliação Psicológica Pericial: Áreas e Instrumentos. Revista Especialize On-line IPOG nº 008 Vol.01, 2014, pp. 1 – 14.

KRUG, J. S; BANDEIRA, D. R.; TRENTINI, C. M. Entrevista lúdica diagnóstica. In. Hutz, C. S. et.al. Psicodiagnóstico, Porto Alegre: Artmed, 2016, pp. 131-132.

LAGO, V. M.; BANDEIRA, D. R. As Práticas em Avaliação Psicológica Envolvendo Disputa de Guarda no Brasil. Avaliação Psicológica, v. 7, nº 2, 2008, pp. 223 – 234.

LAGO, V. M.; BANDEIRA, D. R. Avaliação psicológica no contexto do direito da família. In. LAGO, V. M.; BANDEIRA, D. R. As práticas em avaliação psicológica nos casos de disputa de guarda de filhos no Brasil. 2008, pp. 12-18.

LAGO, V. M.; BANDEIRA, D. R. A Psicologia e as Demandas Atuais do Direito de Família. Psicologia ciência e profissão, 29 (2), 2009, pp. 290-305.

LAGO, V. M. et. al. Um breve histórico da psicologia jurídica no Brasil e seus campos de atuação. Estudos de psicologia, 26 (4), Campinas, 2009, pp. 483 - 491.

LINS, M. R. C; BORBA. J.C. Avaliação Psicológica: Aspectos teóricos e Práticos. Rio de Janeiro. Ed. Vozes. 2017, pp. 150 – 287.

LUCARELLI, M. D. M.; LIPP, M. E. Escala de Stress Infantil- ESI. São Paulo: Pearson, 2003.

MARCONI. M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1999.

MARIA, L.; BRITO, T. Anotações Sobre a Psicologia Jurídica. Rev. Psicologia: Ciência e Profissão. Rio de Janeiro. 2012, pp. 194 – 205. Disponível em Acessado em 30 de setembro de 2017.

MIGUEL, A.; TARDIVO, L.; MORAES, M. C.; TOSI, S. CAT- A / Teste de Apercepção Infantil / Figuras de Animais. São Paulo: Vetor, 2013.

MINAYO, M. C. S. Trabalho de campo: contexto de observação, interação e descoberta. In: GOMES, R.; DESLANDES, S. F.; MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28. ed., 2009, pp. 61- 77.

NORONHA, A. P. P. et al. Cartilha Avaliação Psicológica. 2013.

SAMPAIO, R. F; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev. bras. Fisioter., v.11, n.1, São Carlos, jan-fev. 2007 pp. 83-89. ©Revista Brasileira de Fisioterapia.

SANTOS, S. G. A entrevista em avaliação psicológica. Revista Especialize On-line IPOG. nº 008 Vol.01. Goiânia. 2014, pp. 1 – 15.

SHINE. S. Avaliação Psicológica e Lei: Adoção, Vitimização, Separação Conjugal, Dano Psíquico e outros temas. Casa do psicólogo. Casa do Psicólogo. São Paulo, 2005.

SHINE, S. A Espada de Salomão: a psicologia e a disputa de guarda de filhos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2º ed, 2007, p. 301.

SILVA, D. M. P. Psicologia jurídica no processo civil brasileiro: a interface da psicologia com o direito nas questões de família e infância. 3. ed. rev., atual. e ampl. – Rio de Janeiro: Forense, 2016, pp. 90-96.

SISTO, F. F. Escala de Traços de Personalidade para Crianças (ETPC). São Paulo: Vetor, 1º ed., 2004.

TARDIVO, L. S. DE LA P. C.; JUNIOR, A. A. P. Inventário de Frases no Diagnóstico de Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes (IFVD). São Paulo: Vetor, 1º ed., 2010.

VILLEMOR-AMARAL, A. E. As Pirâmides Coloridas de PFISTER Versão para Crianças e Adolescentes. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2015.