Efetividade dos sistemas adesivos autocondicionantes no esmalte dentário

Rodrigo Ferreira Barbosa, Igor Gaudêncio Lúcio Silva, José Eduardo Candido Holanda Pereira, Gustavo Ragazzi De Moraes, Anna Thereza Peroba Rezende, Laís Lemos Cabral

Resumo


Introdução: Um dos principais componentes de um dente é o esmalte, substância protetora que recobre a coroa dentária. Nos últimos anos ocorreu uma considerável evolução no campo dos sistemas adesivos o que proporcionou uma plena modificação no exercício da odontologia restauradora. Os sistemas adesivos autocondicionantes agem sem a necessidade da remoção do ácido por meio da lavagem e secagem do substrato. Objetivo: este estudo tem como finalidade analisar a literatura acerca da efetividade dos adesivos autocondicionantes no esmalte dentário. Metodologia: foi realizada uma revisão integrativa, por meio de pesquisas nas bases de dados LILACS e SCIELO, utilizando o operador booleano AND, artigos publicados entre 2010 a 2018, no idioma português, disponíveis na integra. Resultados: analisaram-se quatro artigos que atenderam aos critérios de inclusão. Os resultados indicam que quanto o uso dos autocondicionantes em esmalte, há grande controvérsia entre os autores. Conclusão: Constatou-se que entre a dentina e o esmalte os adesivos autocondicionantes se adptaram melhor ao esmalte com a ausência da camada aprismática.

Descritores: Adesivos, Odontologia, Esmalte dentário

Palavras-chave


Adesivos; Odontologia; Esmalte dentário

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Alessandra Pereira de et al. Estudo comparativo da resistência de união de sistemas adesivos autocondicionantes com diferentes pHs aplicados ao esmalte e à dentina. RGO, v. 56, n. 2, p. 115-119, 2008.

ARINELLI, Angela Marta Dib et al. Sistemas adesivos atuais. Rev. Bras. Odontol., Rio de Janeiro, v. 73, n. 3, set. 2016 .

BARKMEIER, W. W.; LOS, S. A.; TRIOLO, Jr PT. Bond strengths and SEM evaluation of Clearfil Liner Bond 2. American journal of dentistry, v. 8, n. 6, p. 289-293, 1995.

GARCIA, Rubens Nazareno et al. Avaliação da resistência de união de sistemas adesivos autocondicionantes em esmalte hígido e desgastado. RSBO (Impr.), 2007.

GARCIA, Rubens Nazareno et al. Bond strength of contemporary restorative systems to enamel and dentin. Revista Sul-Brasileira de Odontologia, v. 8, p. 60-67, 2011.

LOBO, Jackson Santos et al. A influência da temperatura de secagem e do tempo de aplicação de Adesivos Autocondicionantes na Microinfiltração Marginal. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, v. 12, n. 3, 2012.

MALLMANN, André; PEREIRA, Patrícia NR. Em restaurações diretas de resina composta, classes I e II, prefere utilizar sistema adesivo autocondicionante ou convencional (de duas ou três etapas clínicas?). Rev. dental press estét, v. 8, n. 3, p. 18-21, 2011.

PERDIGÃO, Jorge et al. Bonding characteristics of self-etching adhesives to intact versus prepared enarnel. J Esthet Restor Dent 2003; 15: 32-42

PERDIGÃO, Jorge et al. Adesão aos tecidos dentários. In: Baratieri LN, autor. Odontologia restauradora: fundamentos e possibilidades. SANTOS; 2001. p. 85-128.

PERDIGÃO, Jorge et al. Total-etch versus self-etch adhesive: effect on postoperative sensitivity. J AmAssoc. 2004, 135: 276.

ZOLET, Renata Rombaldi dos Santos et al. Aplicação de sistemas adesivos nas diferentes profundidades do substrato dentinário: revisão de literatura. Revista Dental Press de Estética, v. 9, n. 3, 2012.