A EFICÁCIA DA VACINA BCG EM RECÉM-NASCIDOS NO CONTROLE DA TUBERCULOSE

Ana Beatriz Reis, Bruna Fonseca Soares, Jéssica Carolayne Alves, Nayara Solidade Silva, Magda Matos Oliveira, Lorena Sampaio Almeida

Resumo


Objetivo:O objetivo geral desse estudo foi relatar a eficácia da vacina BCG no controle da Tuberculose em recém-nascidos. Metodologia: Foi realizada uma Revisão Integrativa de Literatura, de caráter descritivo, abrangendo o período de 2006 a 2018, utilizando bases de dados MEDLINE e SciELO. Utilizando os descritores: Tuberculose; Vacina BCG; Prevenção Primária.Resultados:A eficácia da vacina primária contra BCG é altamente variável em diferentes populações. Atribui-se a diversos fatores, a exemplo de diferenças na exposição a micobactérias ambientais, características genéticas da população, diferenças na virulência do M. tuberculosis, alto risco de reinfecção, diferenças nas cepas de BCG e diferenças nutricionais. Conclusão: Foi perceptível o valor da vacina na diminuição do desenvolvimento da doença quando comparado àqueles que não recebem a imunização. Desde a implantação da vacina Bacilo Calmette-Guerin (BCG) no Programa Nacional de Imunização (PNI), esta continua sendo a forma mais eficaz de prevenção da Tuberculose.

Texto completo:

PDF