A ESCALA DE BRADEN COMO PROTOCOLO DE PREVENÇÃO DE LESÕES POR PRESSÃO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Allana Fernanda Sena dos Santos, Bruna Valéria de Brito Oliveira, Naiara Maria da Silva Palmeira, Sandra Quitéria da Silva Carvalho, Thaís Rafaela Santos Pinto Calheiros, Alba Maria Bomfim de França

Resumo


A incidência de lesões por pressão (LPP) tem crescido atualmente devido à maior expectativa de vida da população. Embora os avanços científicos e tecnológicos na assistência à saúde sejam uma realidade, algumas dificuldades persistem, como a predominância elevada de lesões em pacientes hospitalizados. Este estudo tem o intuito de identificar a atuação do enfermeiro na avaliação clínica de lesão por pressão utilizando como instrumento de classificação a escala de Braden. Trata-se de uma revisão integrativa, realizada em três bases de dados eletrônicas da Biblioteca Virtual em Saúde, Base de dados de Enfermagem, Literatura Latino - Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Índice Bibliográfico Español en Ciencias de la Salud. Das 400 publicações encontradas, 7 foram incluídas no estudo, pois obedeciam aos critérios de inclusão preestabelecidos. O estudo permitiu analisar que apesar de ocorrer à avaliação de enfermagem através do protocolo, o tempo de internação do paciente influencia no desenvolvimento de lesão por pressão, ressaltando que os profissionais têm que verificar criteriosamente às sub-escalas para que o tratamento juntamente com a prevenção seja eficaz. Portanto, a escala de Braden, como outras escalas protocoladas nacionalmente, quando utilizadas de maneira conjunta, podem se tornar eficientes na assistência preventiva.

Palavras-chave


Ferimentos e lesões; Lesão por pressão; Enfermagem; Avaliação em enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Euzeli da Silva; MANDELBAUM, Maria Helena Santanna; SANTOS, Iraci dos. Um desafio no cuidado em enfermagem: prevenir úlceras por pressão no cliente. R. pesq.: cuid. fundam. online. v. 5, n. 1, 2013. Disponível em Acesso em 22 de Out. de 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Protocolo para prevenção de úlcera por pressão [online]. Brasília, 2013. Disponível em . Acesso em 22 de Out. de 2017.

COSTA, Idevânia Geraldina; CALIRI, Maria Helena Larcher. Validade da escala de Braden para pacientes de terapia intensiva. Acta paul. enferm. São Paulo, v. 24, n. 6, p. 772-777, 2011. Disponível em . acesso em 11 de Set. de 2017.

DANTAS, Ana Lívia de Medeiros et al. Prática do enfermeiro intensivista no tratamento de úlceras por pressão. J. res.: fundam. care. Online. v. 6, n. 2, p. 716-724, abr./jun 2014. Disponível em Acesso em 10 de Nov 2017.

FARIA, Gabrielle Begido Gonzaga de et al. Conhecimento e prática dos enfermeiros sobre o cuidado com feridas. Rev enferm UFPE on line. v. 10,n. 12, p. 4532-8, 2016. Disponível em <10.5205/reuol.9978-88449-6-ED1012201614> Acesso 12 de Nov. de 2017.

GALVÃO Cristina Maria. Níveis de Evidência. Acta Paul Enferm. v. 19, n. 2, 2006. Disponível em Acesso em 22 de Out de 2017.

GOMES, Flávia Sampaio Latini et al . Avaliação de risco para úlcera por pressão em pacientes críticos. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 45, n. 2, p. 313-318, Abr. 2011. Disponível em . Acesso em 11 de Set. 2017.

LAURENTI, Thaís Cristina et al. Gestão Informatizada de Indicadores de Úlcera Por Pressão. J. Health Inform. [Internet]. v. 7, n. 3, p. 94-98, 2015; 7(3): 94-8. Disponível em Acesso em 11 Set 2017.

LIMA, Antônio Fernandes Costa et al. Custos da implantação de um protocolo de prevenção de úlceras por pressão em um hospital universitário. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. v. 17, n. 4, out./dez 2015. Disponível em < https://revistas.ufg.br/fen/article/view/31051/20672>.Acesso em 11 de Set. de 2017.

MORAES, Juliano Teixeira et al. Conceito e classificação de lesão por pressão: atualização do National Pressure Ulcer Advisory Panel. Enferm. Cent. O. Min. v. 6, n.2 p. 2292 -2305, 2016. Disponível em Acesso em 22 Out 2017.

NATIONAL GUIDELINE CLEARINGHOUSE (NGC). Guideline summary: Pressure ulcer prevention. In: Evidence-based geriatric nursing protocols for best practice. In: National Guideline Clearinghouse (NGC) [online]. Rockville (MD): Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ); Janeiro 2012. Disponível em Acesso em 24 de Out. de 2017.

PANCORBO-HIDALGO, Pedro L. et al . Valoración del riesgo de desarrollar úlceras por presión: uso clínico en España y metaanálisis de la efectividad de las escalas.Gerokomos, Barcelona , v. 19, n. 2, p. 40-54, jun. 2008 . Disponível em . Acesso em 11 de Set. de 2017.

ROGENSKI, Noemi Marisa Brunet; KURCGANT, Paulina. Incidência de úlceras por pressão após a implementação de um protocolo de prevenção. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 20, n. 2, p. 333-339, Abr. 2012. Disponível em . Acesso em 22 de Out. de 2017.

ROLIM, Jaiany Alencar et al. Prevenção e tratamento de úlceras por pressão no cotidiano de enfermeiros intensivistas. Rev. da Red. Enferm. do Nordes., v. 14, n. 1, p. 148-157, Fortaleza, 2013. Disponível em< http://www.redalyc.org/pdf/3240/324027985017.pdf>. Acesso em 22 de Out. de 2017.

SERPA, Letícia Faria e cols. Validade preditiva da escala de Braden para risco de úlcera por pressão em pacientes em terapia intensiva. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 19, n. 1, p. 50-57, Fev. 2011. Disponível em . Acesso em 22 de Out. de 2017.

SOBEST. Classificação das Lesões por Pressão - Consenso NPUAP 2016 - Adaptada Culturalmente para o Brasil. 2017. Disponível em Acesso em 22 Out. de 2017.

SOARES, Priscila de Oliveira; MACHADO, Thamyris Mendes Gomes; BEZERRA, Sandra Marina Gonçalves. Uso da escala de Braden e caracterização das úlceras por pressão em acamados hospitalizados. Rev Enferm UFPI. v. 4, n. 3, 2015. Disponível em < https://doi.org/10.26694/reufpi.v4i3.3437> Acesso em 22 de Out. de 2017.

SOUZA, Marcela Tavares de; SILVA, Michelly Dias da; CARVALHO, Rachel de. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo) [Internet]. v. 8, n. 1, 2010 Disponível em Acesso em 22 Out de 2017.

STEIN, Emanoeli Agnes et al. Ações dos enfermeiros na gerência do cuidado para prevenção de úlceras por pressão em unidade de terapia intensiva. Rev. de Pesq. Cuidado é Fundamental Online. v. 4, n. 3, p. 2605-2612, Ago de 2012. Disponível em. Acesso em 22 de Out. de 2017.

VASCONCELOS, Josilene de Melo Buriti; CALIRI, Maria Helena Larcher. Ações de enfermagem antes e após um protocolo de prevenção de lesões por pressão em terapia intensiva. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, 2017. Disponível em . Acesso em 11 de Set. de 2017.

ZAMBONATO, Bruna Pochmann; ASSIS, Michelli Cristina Silva de; BEGHETTO, Mariur Gomes. Associação das sub-escalas de Braden com o risco do desenvolvimento de úlcera por pressão. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre , v. 34, n. 2, p. 21-28, Jun. 2013 . Disponível em . Acesso em 11 de Set. de 2017.