PRINCIPAIS HÁBITOS BUCAIS DELETÉRIOS E SUAS REPERCUSSÕES NO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO DO PACIENTE INFANTIL

Gleycielly Mota Oliveira Souza, Guiherme Souza, Thaysa Onofre de Melo, Kátia Virginia Guerra Botelho

Resumo


Os hábitos deletérios são considerados como causa frequente de maloclusões, são padrões de contração muscular aprendidos, de natureza muito complexa, que por ser praticado com frequência, tornam-se inconscientes e passam a ser incorporados ao cotidiano do indivíduo. Existem diversos hábitos que repercutem de maneira negativa na cavidade bucal do paciente infantil. Dentre eles podemos citar: sucção do polegar ou outros dedos, sucção e mordida do lábio, sucção habitual de chupetas e outros objetos, deglutição atípica, respiração bucal e entre outros. As possíveis alterações miofuncionais que podem ocorrer numa criança diante de um ou mais hábitos orais deletérios são determinadas por vários aspectos, como a frequência, intensidade, duração, objeto e/ou órgão utilizado e a idade da mesma na época que se iniciou o hábito. A etiologia pode ser fisiológica, emocional ou de aprendizado condicionado. Dentre esse contexto, o objetivo desse trabalho é o estudo das repercussões na cavidade oral de pacientes infantis que possuem hábitos bucais deletérios. A metodologia consistiu em fazer uma revisão de literatura, descrever quais são as características clinicas resultantes desses hábitos, quais são os mais comuns e a importância da intervenção do cirurgião dentista no diagnóstico e tratamento dessas condições.

Palavras-chave


Hábitos deletérios, comportamento da sucção, transtornos da deglutição respiração bucal

Texto completo:

PDF