A INFLUÊNCIA DA DIABETES MELLITUS TIPO II NO PROCESSO DE OSSEOINTEGRAÇÃO:UMA REVISÃO DE LITERATURA

unit unit

Resumo


O tratamento com implantes osseointegrados têm se mostrado previsível para pacientes considerados saudáveis. Por outro lado, doenças sistêmicas específicas como a diabetes mellitus tipo II podem trazer resultados duvidosos e pouco previsíveis. A diabetes tipo II é uma síndrome crônica, caracterizada pela resistência dos tecidos a insulina, tendo como consequências o aumento da concentração da glicose no sangue e a alteração no metabolismo. Tais como a diminuição da formação, mineralização e remodelação óssea, anormalidades na biossíntese da cartilagem e proteoglicanas, inibição da produção de colágeno e atraso na cicatrização da ferida. Assim, o objetivo deste estudo é realizar uma revisão da literatura sobre a influência da diabete tipo II na osseointegração para, de forma mais efetiva, ter um maior controle das possíveis complicações e fornecer assim uma melhor assistência ao paciente. O estudo foi realizado na base de dados do Medline, ScieLo, Bireme e LILACS compreendendo o período de 1999 a 2016, onde dentro dos critérios de inclusão foram avaliados os artigos que abordavam a presença da diabetes tipo II e o uso de implantes dentários. Diante da revisão bibliográfica a literatura pontua que pacientes diagnosticados com diabetes tipo II controlados, apresentam sucesso na realização de implantes osseointegrados.

Palavras-chave


Osseointegração; Diabetes; Implante.

Texto completo:

PDF