IMPÁCTO SOCIAL DAS MÁS-OCLUSÕES EM CRIANÇAS

Altair Pacheco Pontes, José Douglas da SIlva Araújo

Resumo


RESUMO

A má oclusão é uma doença com alta prevalência e considerada um problema de saúde pública, a mesma afeta funcional e esteticamente os indivíduos, podendo causar transtornos psíquicos e reduzir sua qualidade de vida ao afastar os indivíduos do padrão de beleza almejado pela sociedade. O Objetivo deste estudo foi observar os impactos social, fisiológico e psicológico das más-oclusões em crianças assim como identificar a má-oclusão, o bullying, problemas fonéticos e o convívio social das mesmas. Foi realizado estudo de revisão de literatura com base nos artigos mais recentes sobre as más-oclusões nas bases de dados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Google Acadêmico, LiLacs, Medline, e Scielo. O Instrumento utilizado para o estudo foi uma revisão crítica de literatura com base nos artigos mais relevantes na literatura. As referências selecionadas estavam nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola. Os artigos que apenas ressaltavam tratamentos de formas de má-oclusão foram excluídos. De acordo com a revisão de literatura os pacientes que apresentam mas oclusões e distúrbios fisiológicos originados ou que dão origem às mas oclusões são predispostos ao bullying, tal situação compromete o convívio social da criança devendo buscar o tratamento ortodôntico o mais precoce possível evitando assim problemas psicossociais.

Descritores: má oclusão, relações interpessoais, criança.

Palavras-chave


má oclusão, relações interpessoais, criança.

Referências


AGURTO PV, DIAZ RM, CADIZ OD, BOBENRIETH FK. Frecuencia de malos hábitos orales y su asociación con el desarrollo de anomalías dentomaxilares en niños de 3 a 6 años del área Oriente de Santiago. Rev Chil Pediatr 1999;70(6):470-482

ALMEIDA, R. R. et al. Mordida aberta anterior: considerações e apresentação de um caso clínico. Rev. Dental Press Ortodon. Ortop. facial, Maringá, v. 3, n. 2, p. 17-30, mar./abr. 1998.

ALMEIDA, R. R.; et. al, Etiologia das más oclusões – Causas hereditárias e congênitas, adquiridas gerais, locais e proximais (Hábitos Bucais). Rev Dental Press de Ortod e Ortop Facial. Maringá, v.5, n.6, p.107-129, Nov./Dez. 2000.

ANGLE, E. H., Treatment of Malocclusion of the Teeth, 7a Ed., Philadelphia, The SSW Co., cap.01, 1907.

ANGLE. E. H. - Classification of malocclusion. Dent. Cosmos. XLI 1899. 248/264.19illus. 350-357. gillus.

ARAUJO, M. G. M. Ortodontia para Clínicos. 4a ed. São Paulo, Santos. 1988. p.99

Assis, S. G., Pesce, R. P. & Avanci, J. Q. (2006). Resiliência: enfatizando a proteção dos adolescentes. Artmed/UNICEF.

B. E. LISCHER, D.M.D., ST. LOUIS, MO. O DIAGNÓSTICO DA MALOCLUSÃO. Sociedade Dental de St. Louis, The Dental Cosmos 1911 53 (1-6) pags. 412-422.

BAUME LJ. Physiological tooth migration and its signifcance for the development of occlusion. I. The biogenetic course of the deciduous dentition. J Dent Res. 1950; 29:123-32

BELANGER, G. K. The rationale and indications for equilibration in the primary dentition. Quintessence Int., Berlin, v. 23, no. 3, p. 169-174, 1992.

Bernabé E, Sheiam A, de Oliveira CM. Condition-Specific Impacts on Quality of Life Attributed to Malocclusion by Adolescents with Normal Occlusion and Class I, II and III Malocclusion. Angle Orthod. 2008; 78: 977-982.

Bianchini EMG. Mastigação e ATM: avaliação e terapia. In: Machesan IQ, organizador. Fundamentos em fonoaudiologia: aspectos clínicos da motricidade oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005. p. 45-58.

BIAZEVIC MGH, ARAUJO ME, MICHEL-CROSATO E. Indicadores de qualidade de vida relacionados com saúde bucal: revisão sistemática. Rev Odontol UFES. 2002; 4(2):13-25.

CAGLAR E, LARSSON E, ANDERSSON EM, HAUGE MS, OGAARD B, BISHARA S, WARREN J, NODA T, DOLCI GS. Feeding, artificial sucking habits, and malocclusions in 3-year-old girls in different regions of the world. J Dent Child 2005, apud Cavalcanti AL, Medeiros-Bezerra PK, Moura C. Breast-feeding, bottle-feeding, sucking habits and malocclusion in brazilian preschool children Revista de Salud Pública• [internet] 2007; [acesso em 18 de setembro de 2016]; 9 (2): 194. Disponível em: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0124-00642007000200004

CAMARGO, M. (2004). Respiração: movimento de vida. Rev Temas sobre Desenvolv. 13(77).

CARVALHO CM, CARVALHO LFPC, FORTE FDS, ARAGÃO MS, COSTA LJ. Prevalência de Mordida Aberta Anterior em Crianças de 3 a 5 anos. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. João Pessoa. 2009;9(2):205-210.

CARVALHO, G. D. Amamentação é prevenção das alterações funcionais e estruturais do sistema estomatognático. Odontologia Ensino e Pesquisa, Cruzeiro, v. 2, n. 1, p. 39-48, 1998.

CHOI WS, LEE S, MCGRATH C, SAMMAN N. Change in quality of life after combined orthodontic-surgical treatment of dentofacial deformities. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod. 2010; 109:46-51.

DAWSON PE. EVALUAI ON, Diagnosis, and Treatment of Occlusal Problems. 2. ed. St. Louis, MO: CV Mosby Co., 1988. 632p.

DIBIASE AT, SANDLER PJ. Malocclusion, orthodontics and bullying. Dent Update. 2001; 28: 464–466.

DiBiase AT, Sandler PJ. Malocclusion, orthodontics and bullying. Dent Update. 2001; 28: 464–466.

EGOVIC, M.; OSTRIC, L. The effects of feeding methods on the growth of the jaws in infants. J. Dent. Child., Fulton, v. 58, no. 3, p. 253-255,1991.

ENLOW, D.H. – Crescimento Facial. São Paulo, Artes Médicas, 1993.

FERNANDES, KÁTIA DO PRADO; AMARAL, MÔNICA ALMEIDA TOSTES; MONICO, MARCELLA AZEVEDO. Ocorrência de maloclusão e necessidade de tratamento ortodôntico na dentição decídua. Porto Alegre: RGO. 2007. v. 55, n.3, p. 223-227.

FERREIRA, AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA. Miniaurélio: o dicionário da língua portuguesa. 8. ed. Curitiba: Positivo, 2010. 895 p. ISBN 978-85-385-4240-7.

FERREIRA, F.V. – Oclusão e equilíbrio dos dentes: Ortodontia diagnóstico e planejamento clínico. São Paulo, Artes Médicas, 1996. p.73-96.

GATTO, RENATA COLTURATO JOAQUIM - Bullying e má oclusão relacionados a autoestima e qualidade de vida em adolescentes / Renata Colturato Joaquim Gatto. - Araçatuba, 2015.

GRABER, T. M.; VANARSDALL JR,; R. L. Ortodontia: princípios e técnicas atuais. 2. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996.

HANNA, J. C. Breast feeding versus bottle feeding in relation to oral habits. J. Dent. Child., Fulton, v. 34, no. 1, p. 243-249, 1967.

HELM S, PETERSEN PE, KREIBORG S, SOLOW B. Effect of separate malocclusion traits on concern for dental appearance. Community Dent Oral Epidemiol. 1986;14:217 20.

HENRIQUES, J. F. C. et al. Mordida aberta anterior: a importância da abordagem multidisciplinar e considerações sobre etiologia, diagnóstico e tratamento: apresentação de um caso clínico. Rev. Dental Press Ortodon. Ortop. facial, Maringá, v. 5, n. 3, p. 29-36, maio/jun. 2000.

KENEALY P, HACKETT P, FRUDE N, ET AL. The psychological benefit of orthodontic treatment. Its relevance to dental health education. N Y State Dent J. 1991; 57: 32–34.

LOCKER D. Concepts of oral health, disease, and the quality of life. In: Slade GD, Measuring oral health and quality of life. Chapel Hill: University of North Carolina, Dental Ecology; 1997; 11-23.

LOCKS A, WEISSHEIMER A, RITTER DE, RIBEIRO GLU, MENEZES LM. Mordida cruzada posterior: uma classificação mais didática. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2008;3(2):146-8.

LOPES NETO, Aramis A. Bullying: comportamento agressivo entre estudantes. J. Pediatr. (Rio J.), Porto Alegre , v. 81, n. 5, supl. p. s164-s172, Nov. 2005. Disponível em . Accessado em 09 de outrubro de 2016.

LORDELO LR, BASTOS, ACS, ALCANTARA, MAR. Vivendo em contexto de violência: o caso de um adolescente. Psicol. estud, Maringá. 2002. 7(2): 31-40.

LUNDSTRÖM, A. Introducion a la ortodoncia. Buenos Aires: Ed. Mundi, 1971.

MARQUES LS, BARBOSA CC, RAMOS-JORGE ML, PORDEUS IA, PAIVA SM. Malocclusion prevalence and orthodontic treatment need in 10-14-year-old schoolchildren in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brazil: a psychosocial focus. Cad Saúde Pública. 2005; 21:1099-1106.

MARTINS AS & FERREIRA FV. - Classificação das más oclusões. Ortodontia - diagnóstico e planejamento clínico. São Paulo, Artes Médicas, 1996. 97-114.

MASSLER. M. & CHOPRA, B. The palatal crilo for lhe correction of oral habits. J. Dcnt. Child. Dctroit. 17(2) • 1-6. 1950.

MEYERS, A.; HERTZBERG, J. Bottle feeding and maloclusion: is there a association? Am. J. Orthod. Dentofacial Orthop., St. Louis, v. 93, no. 2, p. 149-152 ,1988.

MIGUEL JAM, PALOMARES NB, FEU D. Life-quality of orthognathic surgery patients: The search for an integral diagnosis. Dental Press J Orthod. 2014; 19(1):123-37.

MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. Projeto SB Brasil 2010. Brasília, 2010.

MOYERS R. Manual de Ortodoncia. Buenos Aires: Editorial Panamericana, 1992; (4): 76-203.

MOYERS, R.E. Ortodontia. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.

NAHOUM, H. I. Anterior open bite: a cephalometric analysis and suggested treatment procedures. am. J. Orthod., St. Louis, v. 67, no. 5, p. 513-521, May 1975.

NANSEL TR, OVERPECK M, PILLA RS, RUAN WJ, SIMONS-MORTON B, SCHEIDT P. Bullying behaviors among US youth: prevalence and association with psychosocial adjustment. JAMA. 2001;285:2094-100.

NAVABI N, FARNUDI H, RAFIEI H, ARASHLOW MT. Orthodontic treatment and the oral health-related quality of life of patients. J Dent. 2012; 9(3):247-54.

NEIVA, F. C. B. et al. Desmame precoce: implicações para o desenvolvimento motor-oral. J Pediatr (Rio J)., v.79, n.1, p.07-12, 2003.

NISHIMURA, C. (2009). Perfil da fala do respirador oral. Rev. CEFAC, São Paulo.

NOGUEIRA JS. Má oclusão: causas e consequências uma abordagem comparativa. - Piracicaba, SP: [s.n.], 2014.

OGAARD, B. et al The effect of sucking habits, cohort, Sex, intercanine arch widths and breast bottle feeding on posterior crossbite in Norwegian and Swedish 3 years old children. Am. J. Dentofacial. Orthop., St. Louis,.v. 106, no. 2, p. 106- 161, 1994.

OLIVEIRA RL, SILVA AN. Aspectos legais do aleitamento materno: cumprimento da lei por hospitais de médio e de grande porte de Maceió. Rev Bras Saude Matern Infant. 2003;3:43-8.

OLWEUS, D. 1994. “Annotation: Bullying at school: Basic facts and effects of a school based intervention program.” Journal of Child Psychology and Psychiatry, 35: I171-1190.

PIASSI, Eluza et al. Má Oclusão e seu impacto na qualidade de vida de crianças e adolescentes. Revista Fluminense de Odontologia, Rio de Janeiro, v. 2, n. 38, p. 39-42, 2012.

PROFFIT, W. R. Ortodontia Contemporânea. 2ª ed. Rio Janeiro: Guanabara Koogan, 1995.

SABBATINI IF. Avaliação dos components anatômicos do sistema estomatognático de crianças com bruxismo, por meio de imagens obtidas por tomografia computadorizada cone beam. Dissertação (Mestrado em Odontopediatria) – Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto. Universidade do Estado de São Paulo, São Paulo. 2012.

SALMIVALLI C, KARHUNEN J, LAGERSPETZ KMJ. How do the victims respond to bullying? Aggr Behav. 1998 Dec 6;22:99-109. www3.interscience.wiley.com/ cgi-bin/abstract/64138/ABSTRACT. Acesso: 09/10/2016.

SANTOS, P. C. F. Estudo de prevalência das más oclusões e de necessidade de tratamento ortodôntico em pacientes da disciplina Clinica Integrada da Faculdade de Odontologia da Universidade São Paulo. 2006. 155f. Tese (Doutorado em Clínica Integrada) - Faculdade de Odontologia da USP, São Paulo, 2006.

SARI S, SONMEZ H. Investigation of the relationship between oral parafunctions and temporomandibular joint dysfunction in Turkish children with mixed and permanent dentition. J Oral Rehabil2002 Jan;29(1):108-12.

SCAPINI A, FELDENS CA, ARDENGHI TM, KRAMER PF. Malocclusion impacts adolescents’ oral health–related quality of life. Angle Orthod. 2013;83: 512-8.

SCHIMIDT A, CIESIELSKI R, ORTHUBER W, KOOS B. Survey of oral health - related quality of life among skeletal malocclusion patients following orthodontic treatment and orthognatic surgery. J Orafac Orthop. 2013; 74:287-94.

SERRA NEGRA, J. M. C. et al. Estudo da associação entre aleitamento, hábitos bucais e maloclusões. Rev. Odontol. Univ., São Paulo, v. 11, n. 2, p. 79-86, 1997.

SHAW, W. C. et al. Quality control in orthodontics: indices of treatment need and treatment standards. Br. Dent. J., v. 170, p. 107-112, 1991.

Shulman JD, Peterson J. The association between incisor trauma and occlusal characteristics in individuals 8–50 years of age. Dent Traumatol. 2004; 1: 67–74.

SILVA FILHO, O.G.; CHAVES, A.S.M. & ALMEIDA, R.R. - Efeitos terapêuticos suscitados pelo uso da grade palatina: um estudo cefalométrico. Revista da Sociedade Paranaense de Ortodontia, nov/dez, 1995.

TOMITA NE, BIJELLA VT, FRANCO LJ. The relationship beteween oral habits and malocclusion in preschool children. Rev Saúde Publica 2000; 34(3):299-3.

VALENÇA AMG, VASCONCELOS FGG, CAVALCANTI AL, DUARTE RC. Prevalência e características de hábitos orais em crianças. Pesqui Bras Odontoped Clin Integr 2001;1(1):17- 24.

VIGGIANO D, FASANO D, MONACO G, STROHMENGER L. Breast feeding, bottle feeding, and non-nutritive sucking; effects on occlusion in deciduous dentition. Arch Dis Child. 2004; 89(12): 1121-3.

ZHOU Y, WANG Y, WANG X, VOLIÈRE G, HU R. The impact of orthodontic treatment on the quality of life systematic review. BMC Oral Health. 2014 [acesso em 05 outubro de 2016]. Disponível em: http://www.biomedcentral.com/1472-6831/14/66.