AVALIAÇÃO BACTERIOLÓGICA DE TECLADOS DE COMPUTADORES DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO SUPERIOR CAMPUS SAÚDE DE RECIFE-PE

Brunna Andrade Lima

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo estudar a ocorrência de bactérias em teclados de computadores de uma Instituição de Ensino Superior (IES) privada no campus saúde de Recife- Pernambuco. Foram utilizados swabs umedecido em BHI, para a coleta nas superfícies dos teclados, e levados à estufa em tubos com BHI por 2 horas, os swabs foram retirados e o meio permaneceu na estufa por 10 horas a 37°C, após essa etapa foi realizada a diluição sendo posteriormente semeado sem Ágar sangue, Ágar cromogênico e Ágar teague. A identificação foi realizada de acordo com a literatura. Foram realizadas análises de 05 teclados de computadores e isolados 22 micro-organismos em todos os teclados analisados obteve crescimento bacteriano, totalizando 100% das amostras positivas para a presença de alguma bactéria, assim distribuídas: 36 % de Bacillus sp., 23% Staphylococcus coagulase negativa, 18% Staphylococcus epidermidis, 10% Enterococcus sp., 4% de Staphylococcus aureus, 4% Escherichia coli, 4% Bacilo Gram negativo não fermentador. De tal modo, é necessário um protocolo de higienização para minimização da contaminação dos computadores, como também um alerta para a adequada e correta higienização das mãos. 


Palavras-chave


contaminação; teclado; Bacillus sp.; Staphylococcus sp.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, J.L.B.; COSTA, R.M.; BRAOIOS, A. Teclados de computadores como reservatórios de micro-organismos patogênicos. J Health Sci Inst.. 32: 7-11, 2014.

ANASTASIADES, P.; PRATT, T.L.; ROUSSEAU, L.H.; JOUBERT, G.Staphylococcus aureus on computer mice and keyboards in intensive care units of the Universitas Academic Hospital, Bloemfontein, and ICU staff's knowledge of its hazards and cleaning practices. South Afr J Epidemiol Infect. 24: 22-26, 2009.

ANTUNES, A.L.S.; BONFANTI, J.W.;REUS, L.R.P.; PINTO, C.C.F.; FREITAS, A.L.P.; MACEDO, A.J.; BARTH, A.L. High vancomycin resistance among biofilms produced by Staphylococcus species isolated from central venous catheters. Memórias do Institudo Oswaldo Cruz. 1: 51-55, 2011.

ARAUJO, B.A.C.; OLIVEIRA, A.L.; FILHO, L.S. Isolamento de amostras multirresistentes de Staphylococcus aureus em estetoscópios usados no ambiente hospitalar. Revbras anal clin. 4: 285-288, 2000.

BONATO, B.S.; CASTRO, F. F.; C., T.C. HELENA, R.P.G. Oculares de microscópios podem ser veículos de contaminação? Newslab 81: 98-104, 2007.

BRITO, F.A.; QUARESMA, E.S.; FORTUNA, J.L. Pesquisa de micro-organismos aderidos nas superfícies de teclados de micro-computadores de lanhouses no município de teixeira de freitas-ba. Interbio.2: 35-40, 2010.

BURMOLLE, M.; THOMSEN, T.R.; FAZLI, M.; DIGE, I.;CHRISTENSEN, L.; HOMOE, P.; TVEDE, M.; NYVAD, B.; NILSEN, T.T.; GIVSKOV, M.; MOSER, N.; MOLLER, K.K.; JOHANSEN, H.K.; HOIBY, N.; OSTRUP, P.J.; SORENSEN, S.J.; BJARNSHOLT, T. Biofilms in chronicin fections- a matter of opportunity-monno-species biofilms in multi species infections. FEMSImmunology e medical microbiology. 59: 324-336, 2010.

COSTERTON, J,W.; GEESEY, G.G.; CHENG, K.J. How bacteria stick. Scientific American. 238: 86-95,1978.

COSTERTON, J.W.; STEWART, P.S.; GREENBERG E.P. Bacterial Biofilms: a common cause of persistent infections. Science. 284: 1318-22, 1999.

DAVIES, D G.; PARSEK, M R.; PEARSON, J.P.; IGLEWSKI, B.H.; COSTERTON, J,W.; GREENBERG, E. P. The involvement of cell-to-cell signals in the development of a bacterial biofim.Science. 280: 295-298, 1998.

DUNNER, W.M.J. Bacterial adhesion: seen any good biofilms lately? Clinical Microbiology Reviews. 15: 155-166, 2002.

ELTABLAWY, S.Y.; ELHIFNAWI H. N. Microbial Contamination of Some Computer Keyboards and Mice in National Center for Radiation Research and Technology (NCRRT) World Appl. Sci. J. 2: 162-167, 2009.

FERREIRA, A.M.; BARCELOS, L.S.; RIGOTTI, M.A.; DENISE, A.; ANDREOTTI, J.T.; ALMEIDA, M. G. Superfícies do ambiente hospitalar: um possível reservatório de micro-organismo subestimado? Revisão integrativa. RevEnferm UFPE online. 4171-4182, 2013.

FREITAS, A.P.C.B.; SILVA, M.C.F.; CARVALHO, T.C.; PEDIGONE, M.A.M.; MARTINS, C.H.G. Brinquedos em uma brinquedoteca: um perigo real? RevBras Anal clin, 4: 291-294, 2007.

GAMA, B.A. Análise da resistência antimicrobiana e de genes de virulência de entrococcus spp. 73 f. dissertação (Mestrado) – Curso de Biologia Molecular e Celular, Centro de Biotecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

JÚNIOR, F.B.P.; SOUSA, C.F.; ROCHA, T.J.M.; REYS, J.R.M.; RODRIGUES, M.M.L. Frequência de bactérias patogênicas nos computadores de uma instituição privada de ensino superior de maceió-AL. Biofar - Revista de Biologia Farmacia. 6: 100-107, 2011.

KONEMAN, E.W.; WINN, W.C. Diagnóstico microbiológico. Texto e Atlas colorido. 6.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

KRAMER, A.; SCHWEBKE, I.; KAMPF, G. How long do nosocomial pathogens persist on inanimate surfaces? A systematic review.BMC Infect Dis. 16: 130, 2006.

MACEDO, A.J.; ABRAHAM, W.R. Can infectious biofilm be controlled by block¬ing bacterial communication? Medicinal Chemistry. 5: 517-528, 2009.

MARCONCIN, M.M.; SOUZA, H.H.M.; COSTA, L.; ZRAIK, M.M.; LEME, M.T.C.L. Potencial de contaminação de cobertores em hospital. Revmed Paraná. 48: 30-33, 1991.

MUNDIM. G.J.; DEZENA, R.A.; OLIVEIRA, A. C. S.; SILVA, P. R.; CARDOSO, M.; PEREIRA, G.A.; CÉSAR, A.M.; TERRA, A.P.S. Avaliação da presença de Staphylococcus aureus nos leitos do centro de terapia intensiva do hospital escola da faculdade de medicina do Triângulo Mineiro, em relação à posição do colchão antes e após a limpeza. RevSocBrasMedtrop, Uberaba. 6: 685-688, 2003.

NOVAES, L.H.V.S.; ISAACSSON, C.B.; SANDRINI, A.H.; GRUBER, C.; DALMORA, G.; GASPARY, L.M.B.; COGHETTO, M.; TOLAMONTE, V.H. Brinquedo pode ser contagioso? RevPaulPediatr. 2: 77-81, 1997.

OLIVEIRA, A.C.; DAMASCENO, Q.S. Superfícies do ambiente hospitalar como possíveis reservatórios de bactérias resistentes: uma revisão.RevEscEnfermUsp. 4: 1118-1123, 2010.

OLIVEIRA, A.C.; SILVA, R.S. Desafios do cuidar em saúde frente à resistência bacteriana: Uma revisão. Revista Eletronica de Enfermagem.10:.189-197, 2008.

OLIVEIRA, M.C.; CORDEIRO, A.L.A.O.; BARROS, C.S.M.A.; COSTA, L.M.B, FERNANDES, J.D.A contaminação microbiana em superfícies inanimadas na unidade de tratamento intensivo: um ensaio controlado. In: Seminário Internacional De Pesquisa E Educação Em Enfermagem. Disponível em: http://www3.pgenf.ufba.br/SEMINARIO/ANAIS. Acesso em: 11‎ jul. 2015‎

OLIVEIRA, R.; MARUYAMA, S.A.T. Controle de infecção hospitalar: histórico e papel do estado. RevistaEletrônica de Enfermagem, Cuiabá. 83: 3-10, 30 set. 2008.

OTTO, M. Staphylococcal infections: mecha-nisms of biofilm maturation and detachment as critical determinants of pathogenicity. AnnualReviewof Medicine. 64: 175-188, 2013.

REZENDE, C.; SEEMANN ,C.F.; SIVLA, E.S.; JACOBUCCI, H.B.; MATTAR, M. Superfície inanimada – possível fonte de contaminação microbiológica no alimento. RevBras Farm. 4: 444-449, 2012.

RODRIGUES, A.G.; VIVEIROS, M.A.; BARROSO, I.M.; CAVALCANTE, A.P.; LÓPEZ, A.M. Contaminação bacteriana em teclados de computadores utilizados em hospital universitário do nordeste do Brasil. Rev Fac de Med Ribeirão Preto.1: 39-48, 2012.

ROSA, C.M.; NOGUEIRA, I.A.; CHAIN, R. Manual para Redução de Riscos Inerentes à Terapia Renal Substitutiva. Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.saude.rj.gov.br/vigilancia-em-saude/99-vigilancia-sanitaria/316-manual-para-reducao-de-riscos-inerentes-a-terapia-renal-substitutiva.html. Acesso em: 20 jul. 2015.

RUTULA, W.A.; WHITE, M.S.; GERGEN, M.F.; WEBER, D.J. Bacterial Contamination of Keyboards: Efficacy and Functional Impact of Disinfectants. InfectControlHospEpidemiol. 27: 372-377, 2006.

SALES V M.; OLIVEIRA, E.; CÉLIA, R.; GONÇALVES, F.R.; MELO, C.C. Análise microbiológica de superfícies inanimadas de uma Unidade de Terapia Intensiva e a segurança do paciente. Revista de Enfermagem Referência, Recife.3: 45-53, 2014.

SALES, L.M.; SILVA, T.M.; Staphylococcus aureus meticilina resistente: um desafio para a saúde pública. Acta BiomedicaBrasiliensia. 1:1-13, 2012.

SALINA, L.G.I. Avaliação microbiológica de moedas circulantes na cidade de Manaus. XVII Congresso de Iniciação Científica da UFAM, 2007.

SCHULTZ, M.; GILL, J.;ZUBAIRI, S.; HUBER, R.; GORDIN, F. Bacterialcontaminationofcomputer keyboards in a teaching hospital. InfectControlHospEpidemiol. 4: 302-303.

SILVA, F.M. Aspectos relevantes das novas tecnologias aplicadas à educação e os desafios impostos para a atuação dos docentes. Revista de Ciências Humanas da UNIPAR. 2: 75-81, 2003.

SOUZA, A.C.; OLIVEIRA, G.E.M.; OGAWA, W.N.; POLETTO, K.Q. Micro-organismos Encontrados em Dinheiro Brasileiro Coletado em Feira Livre. 77. Ed. NewsLab, 2006.