Câncer de pênis: epidemiologia e estratégias de prevenção

Syvoney Costa, Rosiane Rodrigues, Laurivania Barbosa, Jailson Silva, José Odinilson de Caldas Brandão, Caroline Sanuzi Quirino de Medeiros

Resumo


O câncer de pênis (CP) é uma neoplasia rara, cujo tratamento, muitas vezes mutilante, causa efeitos devastadores nos pacientes. Esse estudo objetivou avaliar através da literatura o perfil epidemiológico do CP na população brasileira e as principais estratégias de prevenção. Para tanto, realizou-se levantamento de artigos disponibilizados em bancos de dados BIREME, LILACS e SCIELO publicados até 2012. Foram utilizados os descritores: câncer de pênis, epidemiologia e prevenção, sendo encontrados 32 artigos que atendiam aos critérios de inclusão. O CP, considerado raro em países desenvolvidos, apresenta relevante incidência no Brasil, especialmente no Norte-Nordeste, acometendo principalmente homens na terceira idade. Ocorre normalmente associado à fimose, tabagismo, DSTs, hábitos inadequados de higiene e resistência masculina em procurar assistência médica. Sua sintomatologia mais frequente consiste em úlcera de difícil cicatrização ou tumor no pênis associado à ocorrência de esmegma.  Possui como estratégias de prevenção a circuncisão, auto-exame, prevenção de infecções sexualmente transmissíveis, adequada higiene íntima e abordagem dos homens na consulta de enfermagem, processo que pode contribuir para identificação de fatores de risco, sinais e sintomas de possíveis alterações penianas. Assim é imperativo que recursos financeiros sejam destinados a atender, através de campanhas educativas, a população carente de informações sobre esta patologia.


Palavras-chave


Câncer de pênis; epidemiologia; estratégias de prevenção

Texto completo:

PDF