RETÓRICA E REALIDADE: OPINIÃO DE UNIVERSITÁRIOS SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA E DA PROGRESSÃO CONTINUADA

Valdir Aparecido da Silva, Luci Mendes de Melo Bonini, Antônio Sergio de Azevedo Damy, Alessandro Moreira Leite

Resumo


Este trabalho tem como tema, políticas públicas educacionais, mais especificamente a política de ciclos e a progressão continuada. São objetivos deste trabalho: i) identificar e descrever a opinião de estudantes universitários acerca das suas dificuldades no ensino superior e sobre a progressão continuada e a qualidade da educação e ii) apresentar um breve panorama acerca das políticas educacionais de ciclo no Brasil e em São Paulo. Trata-se de uma pesquisa descritiva de natureza qualitativa de corte transversal. Os dados foram coletados ao longo de outubro de 2018 a outubro de 2019, por meio de uma pesquisa de opinião entre 140 universitários (estudantes ou recém-formados) do estado de São Paulo. As maiores dificuldades para aprendizagem de conteúdos na universidade apontadas foram a Língua Portuguesa e a Matemática. Entre os participantes muitos acreditam que a má qualidade da educação básica os prejudicou ao longo da graduação, outros atribuem à progressão continuada alguns de seus problemas, assim como a falta de valorização dos professores e problemas de infraestrutura escolar. As conclusões apontam para uma maior compreensão do sistema educacional brasileiro em suas dimensões continentais e na sua diversidade geográfica e étnico-cultural a fim de se melhorar a qualidade da educação básica.

Palavras-chave


Evasão Escolar. Estudantes Universitários. Políticas Públicas. Progressão Continuada.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDIN, Nelma; MUNHOZ, Elzira M. Bagatin. Snowball (Bola de Neve): Uma técnica metodológica ara pesquisa em educação ambiental comunitária. Congresso Nacional de Educação – Educere, 10, 2011. Anais..., PUC-PR, Paraná, 2011.

BARRETTO, Elba; MITRULIS, Eleny. Trajetória e desafios dos ciclos escolares no País. Estudos Avançados, 2001. DOI: 10.1590/S0103-40142001000200003.

BERNARDO, Elisangela da Silva. Um olhar sobre a formação continuada de professores em escolas organizadas no regime de ensino em ciclo(s). Reunião ANPED, 27, 2004. Anais..., Caxambu-MG, 2004. Disponível em: http://27reuniao.anped.org.br/gt08/t083.pdf. Acesso em: 10 jul. 2019.

BERTAGNA, R. H. Progressão continuada: limites e possibilidades. 2003. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas, 2003.

BRASIL. Lei 9394/1996 de 20 de dezembro de 1996, Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 dez. 2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação/DF. CEB - Par. 5/97, aprovado em 7/5/97. Proposta de Regulamentação da Lei 9.394/96. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/1997/pceb005_97.pdf. Acesso em: 22 dez. 2019.

CASTRO, Cláudio de Moura. As três leis do Império Tupiniquim. Revista Veja, São Paulo, ed. 1825, ano 36, n. 42, p. 20-22, 28 out. 2003. Coluna Ponto de Vista.

FRANCO, Creso; ALVES, Fátima; BONAMINO, Alicia. Qualidade do ensino fundamental: políticas, suas possibilidades, seus limites. Educação & Sociedade, v. 28, n. 100, octubre, 2007, p. 989-1014.

FREITAS, Luiz Carlos de. A internalização da exclusão. Educ. Soc., Campinas, v. 23, n. 80, p. 299-325, sept. 2002. DOI: 10.1590/S0101-73302002008000015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302002008000015&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 dez. 2019.

FRIGOTTO, G; CIAVATTA, M. Educação Básica no Brasil na Década de 1990: Subordinação Ativa e Consentida á Logica do mercado. Educação e Sociedade. Campinas, v. 24, n. 82, p. 93-130, abril 2003.

GADOTTI, Moacir. Por que progressão continuada? R. Bras. Est. Pedag., Brasilia, v. 84, n. 206/207/208, p. 221-224, jan.-dez. 2003.

GOMES, Candido a. Quinze anos de ciclos no ensino fundamental: um balanço das pesquisas sobre sua implantação. Revista Bras. de Educação, 2003.

JACOMINI, Márcia Aparecida. A escola e os educadores em tempo de ciclos e progressão continuada: uma análise das experiências no estado de São Paulo. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 30, n. 3, p. 401-418, dez. 2004. DOI: 10.1590/S1517-97022004000300002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022004000300002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 27 dez. 2019.

LEMOS, Valter. Políticas públicas de educação: equidade e sucesso escolar. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 73, p. 151-169, 2013. DOI:10.7458/SPP2013732812

MACHI, Maurilio. A progressão continuada no Sistema de Ciclos: a atuação e a formação de Professores. Tese de Doutorado. Marília, 2009. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/104850. Acessado em: 21 dez. 2019.

MASSABNI, Vânia Galindo; RAVAGNANI, Maria Cecília Arantes Nogueira. Progressão continuada: qual construtivismo está em jogo? Paidéia, Ribeirão Preto, v. 18, n. 41, p. 469-484, dez. 2008. DOI: 10.1590/S0103-863X2008000300005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X2008000300005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 dez. 2019.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento-pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo-Rio de Janeiro: HUCITEC-ABRASCO, 1992.

NEVES, Mozart. O ensino superior no Brasil. Isto é. Ed. n. 2585 de 26 set. 2018. Disponível em: https://istoe.com.br/o-ensino-superior-no-brasil/. Acesso em: 10 jul. 2019.

OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos. Avaliação da aprendizagem e progressão continuada: bases para construção de uma nova escola. Estudos em Avaliação Educacional, 1998. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2249. Acesso em: 22 dez. 2019.

PADILHA, Alexandre W.; SILVA, Carlos Alexandre G.; PEDROSO, Carlos M.; SANTOS, Edson Leonardo; SANTOS FILHO, Horácio T.; LIMA, Rafaela U. T.; OLIVEIRA, Zayon Marcelo de S. Análise da Influência da formação de ensino Médio no Desempenho acadêmico de estudantes de engenharia. Revista Eletrônica Engenharia Viva, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 65-77, ago.-dez. 2016. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/ijaeedu/article/view/44378. Acesso em: 21 dez. 2019.

PARO, Victor H. Progressão continuada, supervisão escolar e avaliação externa: implicações para a qualidade do ensino. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 48, p. 695-716, set.-dez. 2011.

PATTO, Maria Helena S. Exercício de indignação: escritos de educação e psicologia. São Paulo: Casa do psicólogo, 2005.

POLICHE, Alessandra Hauk. A Progressão continuada e suas implicações na avaliação da aprendizagem. 2006. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2006.

SÃO PAULO. Deliberação CEE no. 9/1997. Institui no Sistema de Ensino do Estado de São Paulo, o regime de progressão continuada no Ensino Fundamental. Disponível em: http://www.lite.fe.unicamp.br/cee/d0997.html. Acesso em: 21 dez. 2019.

SÃO PAULO. Conselho Estadual de Educação. Indicação CEE n. 08/97, Conselho Pleno. Disponível em: http://www.lite.fe.unicamp.br/cee/d0997.html. Acesso em: 21 dez. 2019.

SÃO PAULO. Secretaria Estadual de Educação. Resolução SE n. 4, de 15 de janeiro de 1998. Dispõe sobre normas a serem observadas na composição curricular e na organização escolar. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/diretrizes_p1083-1087_c.pdf. Acesso em: 21 dez. 2019.

SARAVALI, Eliane G. Dificuldades de aprendizagem no ensino superior: reflexões a partir da perspectiva piagetiana. Revista Educação Temática digital, v. 6, n. 2. DOI: 10.20396/etd.v6i2.777.

SOUSA, Sandra Zákia. Avaliação colaborativa e com controle social. Retratos da Escola, Brasília, v. 7, p. 65-76, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772014000200008&script=sci_arttext&tlng=es. Acessado em: 10 jul. 2019.

VIEGAS, Lygia de Sousa; SOUZA, Marilene Proença Rebello de. A progressão continuada no estado de São Paulo: considerações a partir da perspectiva de educadores. Psicol. Esc. Educ., Campinas, v. 10, n. 2, p. 247-262, dez. 2006. DOI: 10.1590/S1413-85572006000200008. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572006000200008&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 28 dez. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2020v9n1p59-74


Indexada em: