FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E CURRÍCULO: CONTRIBUIÇÕES DAS PESQUISAS BRASILEIRAS ENTRE 2012 E 2017

Ingrid Aline de Carvalho Ferrasa, Awdry Feisser Miquelin

Resumo


Este estudo objetiva compreender a formação inicial de
professores de Ciências da Natureza e sua relação com
o currículo. Para isto, é apresentada uma revisão bibliográfica
sistemática das pesquisas brasileiras entre os
anos de 2012 e 2017, disponíveis nas bases de dados da
SciELO e IBICT. Teses, dissertações e artigos foram utilizados
para responder a seguinte situação-problema:
quais pesquisas sobre a formação inicial de professores
de Ciências da Natureza no Brasil, entre 2012 e 2017,
impactam diretamente sobre os currículos? Os resultados
indicam que os aspectos metodológicos e de estudo
teórico sobre o modelo vigente de currículo na formação
inicial são os estudos predominantes. As propostas metodológicas
são aquelas que impactam diretamente sobre
o currículo, uma vez que requerem a aplicação para
posterior análise da viabilidade. As mudanças que ocorrem
se efetivam, embora inclinadas a situações pontuais
no currículo nos cursos de formação.

Palavras-chave


Formação Inicial de Professores. Ciências da Natureza. Currículo e Revisão Bibliográfica Sistemática.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, F. J. F. Formação de professores nas

licenciaturas do Instituto Federal Goiano: políticas

, currículos e docentes. 2013. 141f. Dissertação.

(Mestrado em Educação) – Universidade Federal de

Goiás, Catalão, 2013.

BARCELLOS, M. E. Conhecimento e currículo:

problematizando a licenciatura em física. 2013.

f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências) –

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

CANZIANI, T. M. Análise da perspectiva integrada

do currículo flexibilizado na Licenciatura em

Ciências da Universidade Federal do Paraná - Setor

Litoral. 2015. 250f. Tese (Doutorado em Educação) –

Universidadde de São Paulo, São Paulo, 2015.

FEISTEL, R. A. B. Contribuíções da perspectiva

freiriana de educação para a interdisciplinaridade

na formação inicial de professores de ciências.

372f. Tese (Doutorado em Educação Científica

e Tecnológica) – Universidade Federal de Santa

Catarina, Florianópolis, 2012.

FONSECA, C. V. A formação de professores de

Química em Instituíções de ensino superior do

Rio Grande do Sul: saberes, práticas e currículos.

325f. Tese (Doutorado em Educação Científica

e Tecnológica) – Universidade Federal de Santa

Catarina, Florianópolis, 2014.

FREITAS, T. G. R. M. Escolha de tamas relevantes

para o currículo de Ciências a partir de fotografias

feitas por professores em formação. 2013. 111f.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade

Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

GUIMARÃES, Y. A. F. Identidade curricular na

formação inicial de professores de física. 2014.

f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciência) –

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

JOUCOSKI, E. Desenvolvimento profissional e

inovação curricular na Licenciatura em Ciências

da UFPR Litoral. 2015. 348f. Tese (Doutorado em

Ensino de Ciências) – Universidade de São Paulo, São

Paulo, 2015.

LAGO, A. O. Experiência Formativa e Formação: a

concepção de formação forjada nos etnométodos e

atos de currículo de professores da área de Ciências

da Natureza. 2012. 159f. Dissertação (Mestrado

em Educação) – Universidade Federal da Bahia,

Salvador, 2012.

LIMA, A. M. D. L. A alfabetização científica de

estudantes de licenciatura em ciências biológicas e

sua influência na produção de materiais didáticos.

83f. Dissertação (Mestrado em Educação em

Ciências) – Universidade Federal do Rio Grande do

Sul, Porto Alegre, 2016.

LOZANO, P. D. L. Conhecimento didático do conteúdo

sobre a química verde: o caso dos professores

universitários de química. Revista de la Facultad de

Ciencia y Tecnología - Tecné, Episteme y Didaxis. n.

, p. 167-182, 2015.

ORNELLAS, J. F. Os conteúdos de ensino prescritos

nas disciplinas integradoras de alguns cursos

de licenciatura em química. 2016. 190f. Tese

(Doutorado em Ensino de Ciências) – Universidade de

São Paulo, São Paulo, 2016.

PASSOS, C. G. O Curso de Licenciatura em

Química da UFRGS : conquistas e desafios frente

à reformulação curricular de 2005. Alexandria -

Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 8,

n. 3, p. 81-111, 2015.

PEREIRA, F. A. A integração curricular da educação

ambiental na formação inicial de professores:

tecendo fios e revelando desafios da pesquisa

acadêmica brasileira. 2014. 427f. Tese (Doutorado

em Educação) – Universidade Estadual de Campinas,

Campinas, 2014.

RAMOS, M. A. S. (et al) . Revisão Sistemática

de Literatura: contributo para a inovação na

investigação em Ciências da Educação. Revista

Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, 2014.

RITTER, J.; MALDANER, O. A. CTS na situação de

estudo: desenvolvimento de currículo e formação

de professores. Práxis e Saber - Revista de

Investigación y Pedagogia Maestria en Educacion, v.

, n. 11, 195-214, 2014.

ROCHA, P. D. P. Orientações curriculares e políticas

públicas para a formação de professores: Um

estudo sobre o curso de Licenciatura em Química

da UFPel. 2014. 135f. Dissertação (Mestrado em

Educação em Ciências) – Universidade Federal do Rio

Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

RODRIGUES, A. M. Movimento e contradição:

a disciplina de práticas em ensino de física e a

formação inicial de professores de física sob uma

perspectiva histórico-cultural. 2-13. 238f. Tese

(Doutorado em Ensino de Ciências) – Universidade de

São Paulo, São Paulo, 2013.

ROSA, J. K. L; WEIGERT, C.; SOUZA, A. C. G. Formação

docente: reflexões sobre o estágio curricular. Ciência

& Educação, Bauru, v. 18, n. 3, p. 675-688, 2012.

SÁ, C. S. D. S.; SANTOS, W. L. P. Constituição de

identidades em um curso de licenciatura em química.

Revista Brasileira de Educação, v. 22, n. 69, p. 315-

2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/

s1413-24782017226917. Acesso em: 7 ago. 2017.

SANTOS, C. A.; VALEIRAS, N. Currícculo

interdisciplinar para licenciatura em ciências da

natureza. Revista Brasileira de Ensino de Física, v.

, n. 2, 2014.

SCHIMITT, L. A. Educação Ambiental e Currículo:

um olhar sobre a formação inicial de professores

de Ciências e Biologia. 2016. 129f. Dissertação

(Mestrado em Humanidades) – Pontifícia

Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto

Alegre, 2016.

VERDUM, P. L. Formação inicial de professores para

a educação básica, no contexto dos IFs: propondo

indicadores de qualidade, a partir de um estudo

de caso no IFRS. 2015, 281f. Tese (Doutorado em

Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio

Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

VIANE, G. M. Construções de relações teoriaprática

na formação de professores de ciências e

biologia. 2014. 319f. Tese (Doutorado em Educação)

– Universidade Federal de Minas Gerais, Belo

Horizonte, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2019v7n2p133–144


Indexada em: