A FUNÇÃO DA NARRATIVA E DOS PERSONAGENS EM UM JOGO DIGITAL EDUCATIVO: ANÁLISE DO JOGO SAGA DOS CONSELHOS

Daniela Karine Ramos, Patrícia Nunes Martins, Bruna Santana Anastácio

Resumo


Este artigo tem como objetivo destacar a importância da narrativa e dos personagens em um jogo educativo para contribuir com a imersão do jogador e com a sua aprendizagem. Diante disso, são abordados aspectos relacionados ao design de games, a imersão, a identificação e a emoção como elementos importantes à experiência do jogador. Para tanto, realizamos uma pesquisa de abordagem qualitativa com 19 participantes do Curso de Extensão a Distância de Formação Continuada em Conselhos Escolares (MEC) que utilizou como parte de suas atividades o jogo digital “Saga dos Conselhos”. O jogo digital “Saga dos Conselhos” é composto por mini games contextualizados ao universo escolar e tem como objetivo principal a revisão dos conteúdos do curso. Para a coleta de dados, utilizou-se as entrevistas semi estruturadas com objetivo de proporcionar relatos dos participantes sobre as experiências com o uso do jogo digital “Saga dos Conselhos” e suas percepções quanto aos elementos visuais e interativos. Os resultados revelaram a importância das narrativas, dos personagens e das imagens para identificação do jogador e sua imersão no jogo. Nesse sentido, foram destacados aspectos como elementos visuais e feedback como importantes para a compreensão do jogo, além de orientar o jogador em sua trajetória de aprendizagem. Por fim, destacam-se a influência da imagem e dos aspectos interativos visuais para a compreensão do jogo digital, bem como sua importância para a aprendizagem.

Palavras-chave


Jogo Digital. Aprendizagem. Narrativa.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, Ernest. Fundamentals of Game Design. Pearson Education, 2014.

ALBUQUERQUE, Rafael M.; FIALHO, Francisco A. Concepção de jogos eletrônicos educativos: proposta de processo baseado em dilemas. In: VIIII Brazilian Symposium on Games and Digital Entertainment. Rio de Janeiro, 2009.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Ed.70, 2004.

BAUER, Martin W; GASKELL, George (Organizadores). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 12 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Caderno 1: Democratização da escola e construção da cidadania. Brasília, 2004.

CALLOIS, Roger. Os jogos e os homens. Lisboa. Ed Cotovia, 1990.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. A descoberta do fluxo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

FILATRO, Andrea. Design Instrucional na prática. São Paulo: Pearson education do Brasil, 2008.

GALISI, D. Videogames: ensino superior no Brasil. In SANTAELLA, L (org). Mapa do Jogo. São Paulo: Cengage, 2009.

GEE, J. P. What video games have to teach us about learning and literacy. New York: Palgrave/Macmillan, 2004.

GEE, James P. Learning and games. Arizona State University, Literary Studies, 2008.

GEE. James P. Bons videogames e boa aprendizagem. Perpectiva, v 27, n1. Florianópolis, 2009.

GRÜBEL, Joceline M.; BEZ, Marta R. Jogos educativos. Revista Novas Tecnologias da Educação, v 4, nº 2, Dezembro, 2006.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens. Editora Perspectiva. São Paulo, 1971.

KISHIMOTO, Tizudo M. Froebel e a concepção de jogo infantil. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v.22, n 1 Jan/Jun 2004.

LEMKE, Jay L. Letramento metamidiático: transformando significados e mídias. Trab. Linguist. apl., Campinas , v. 49, n. 2, Dec. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tla/v49n2/09.pdf acesso 09 Set 2014.

MCGONIGAL, Jane. A realidade em jogo: por que os games nos tornam melhores e como eles podem mudar o mundo. Rio de Janeiro: Best Seller, 2012.

MEDEIROS, Maxwell de Oliveira; SCHIMIGUEL, Juliano. Uma abordagem para avalição de jogos educativos: ênfase no ensino fundamental. In: Novas Tecnologias da Educação (UFRGS). Vol 10 nº 3. Dezembro, 2012.

MINAYO. Maria Cecília de S. (org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 4 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro, 1994.

MOITA, F. M. G. da S., In: Jogos Eletrônicos: mapeando novas perspectivas. FERNANDES, A.M. da R.; et all. Florianópolis: Visual Books, 2009.

MUNARI, Bruno. Design e Comunicação Visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

NOVAK, J. Desenvolvimento de games. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

PRENSKY, Marc. Aprendizagem baseada em jogos digitais. Editora Senac. São Paulo, 2012.

ROGERS, Scott. Level up: the guide to great video game design. United Kingdon: Willey, 2010.

SALEN, Katie; ZIMMERMANN, Eric. Regras do jogo. Fundamentos do design de jogos. v.4 São Paulo, Blucher, 2012.

SANTAELLA, Lucia. Games e comunidades virtuais. 2004. Disponível em: http://www.canalcontemporaneo.art.br/tecnopoliticas/archives/000334.html. Acesso em: 14 de Novembro de 2015.

SCHUYTEMA, Paul. Design de games: uma abordagem prática. São Paulo, 2008.

TAVARES, R. Fundamentos de game design para educadores e nãoespecialistas. In: SANTAELLA, L (org). Mapa do Jogo. São Paulo: Cengage, 2009.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3828.2017v6n1p59-70


Indexada em: